Torrão: o lugar que se tornou Vila de Lousada!

Reviver Lousada por Pedro Magalhães

Foi a 13 de maio de 1842 que a povoação do Torrão, que genericamente se circunscrevia à rua que hoje se designa por Rua de Santo António, foi elevada à categoria de Vila de Lousada. O processo iniciou-se uns meses antes, a 22 de janeiro, coma a representação que o executivo camarário, na altura sob a presidência de José Manuel da Silva Teles, fez à rainha D. Maria II.

Já desde meados do século XVIII que a povoação do Torrão era considerada a cabeça de concelho, desenhando-se em torno da «estrada do Porto», servindo de entreposto estratégico na ligação entre a Invicta e as terras de Basto. Esta realidade motivou a criação, sempre crescente, de muitos estabelecimentos comerciais (tabernas e estalagens, lojas de ferradores, alquilarias e recovagens) de apoio aos viajantes, promovendo a fixação e o crescimento populacional. Além disso, a assunção urbanística do Torrão impulsionou e foi impulsionada com a criação de uma feira quinzenal e com a fixação da sede da Câmara neste lugar.

Desenho da vista parcial do lugar do Torrão em 1887, atualmente a rua de Santo António. Fonte: O Minho Pittoresco (gravura de João de Almeida).

No limiar do século XIX, o Torrão era, portanto, uma povoação com um forte dinamismo político, económico e social que se traduziu em momentos significativos para o município, como a restauração do Concelho em maio de 1838, a criação da Comarca Judicial de Lousada em 1840 e a elevação da povoação à categoria de Vila em 1842.

Desde então, o dia 13 de maio tornou-se uma data significativa para Lousada sendo várias vezes evocada ao longo dos anos. Já após a Implantação da República, tornou-se no primeiro feriado municipal, uma decisão aprovada pelo executivo camarário em sessão do dia 14 de julho de 1911, sob proposta do seu presidente, Dr. Porfírio de Magalhães. Como nesse já não era possível a sua comemoração, cumpriu-se o feriado municipal a 24 de julho.

Bibliografia: CARDOSO, Cristiano – “Lousada – 170 Anos de Vila”. In Revista Municipal. Suplemento do Património. Lousada: Câmara Municipal de Lousada, Ano 13, N.º 99; MAGALHÃES, Pedro – “A Proclamação da República em Lousada: controvérsia na tomada de posse da primeira comissão administrativa”. In Oppidum: Revista de História, Arqueologia e Património. Lousada. Câmara Municipal de Lousada. N.º 5, Ano 6º, 2011.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Os pais tiveram receio da sua escolha mas deram todo o apoio

LUÍS MELO, ARTISTA PLÁSTICO E PROFESSOR DE ARTES O curso de Artes da Escola Secundária de Lousada...

Não se tratou apenas de guerra – a nostalgia dos combatentes em África

LOUSADENSES NO ULTRAMAR (PARTE 2) Nem tudo foi mau, dizem os que tentam perspetivar algo de...

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Caixa Agrícola rejeita lista de sócios candidatos a eleições: Lista avança com Providência Cautelar

A Caixa de Crédito Agrícola de Terras do Sousa, Ave, Basto e Tâmega (CCAM TSABT) está envolta em...

Siga-nos nas redes sociais