por | 11 Mai, 2022 | Louzadense com Alma

Joaquim Almeida Santos: Amou Lousada como se fosse a sua terra-natal

Era tão discreto que poucos sabem que ganhou prémios de dança. Assim foi Joaquim Almeida Santos, que veio de longe, (Alijó, distrito de Vila Real) para aqui se instalar e dedicar à localidade e às suas gentes como se fosse a sua terra-natal. Foi tesoureiro da Repartição de Finanças de Lousada. Embora reservado, criou imensos e fortes laços de amizade e adquiriu amplo prestígio, devido às extensas virtudes que denotava, das quais se destacava a competência e a probidade.

Era natural de Alijó (Vila Real), onde nasceu em 9 de Janeiro de 1942 e ali estudou até ao 5º ano liceal. Aos 18 anos entrou como Proposto, para a Tesouraria da Fazenda Pública daquela localidade, dando início a uma carreira que terminaria, em 1996, na Lixa (Felgueiras).

Pouco depois de se estrear na carreira, fez concurso para Tesoureiro de 3ª Classe e foi colocado durante dois anos em Portel (Évora). Depois, foi para a tesouraria de Armamar (Viseu), onde também esteve colocado durante dois anos. Fez novamente outro concurso e passou para a categoria de Tesoureiro de 2ª Classe, altura em que casou com Elisa Santos, sua conterrânea de Alijó. Tiveram uma filha, Susana, que é docente no Agrupamento de Escolas de Águas Santas.

Entretanto, em 1972, Joaquim Almeida Santos concorreu para uma vaga na Repartição de Finanças de Lousada e ficou colocado em primeiro lugar do concurso. Tomou posse nesta localidade no dia 5 de setembro de 1972. A esposa, Elisa Santos, que seguiu a  mesma carreira profissional, recorda que o marido “foi desafiado pelos colegas de Paredes e Penafiel e fez mais um concurso e passou para Tesoureiro de 1ª Classe sempre com muito êxito”. Aquela antiga funcionária da Repartição de Lousada evidencia que “como não queria ir para muito longe de Lousada, foi chefiar a Tesouraria da Lixa, que era de 1ª Classe, em 1990”. Naquele posto acabou por se reformar, em 1996, com a idade de 54 anos e 36 anos de serviço.

UM DIA CHEGOU A CASA SEM A PARKA…

A paixão pelo Futebol Clube do Porto era uma das características pessoais que mais cultivava, embora a sua serenidade e educação não deixassem transparecer tal devoção fervorosa. Era uma característica que tinha em comum com um dos seus principais amigos, Manuel (Nené) José Malheiro Magalhães, com quem também partilhava  o facto de ter sido tesoureiro, mas neste caso, da Câmara Municipal.

“Era sócio, tinha lugar cativo no estádio das Antas e do Dragão e chegou a receber o dragão de ouro pelas mãos do Presidente Pinto da Costa. Era assíduo nos jogos do FCP nas Antas e posteriormente no Dragão e passou essa paixão para o neto mais velho”, revela Elisa Santos, que também destaca o gosto de Joaquim Santos “nos convívios com a família e com os amigos e adorava dançar, aliás, recebeu vários prémios em concursos de dança”.  

Questionada sobre episódios ou ocorrências que tivessem ocorrido na vida do falecido marido e que caracterizassem a sua forma de ser, Elisa Santos afirma: “Houve um que me marcou e sensibilizou muito. Certo dia, chegou a casa sem a Parka com que tinha saído de manhã. Quando lhe perguntei o que tinha acontecido à Parka, disse-me que a deu a um senhor que estava com frio e como vinha de carro, a ele não lhe faria falta”.

QUATRO MANDATOS NA ASSEMBLEIA MUNICIPAL

O anterior presidente da Câmara Municipal de Lousada, Jorge Magalhães, convidou Joaquim Santos para a lista do Partido Socialista (PS) na Assembleia Municipal, em 1998. Ali se manteve durante quatro mandatos consecutivos, sempre como representante do grupo parlamentar do PS. Quando faleceu, em 2 de Novembro de 2014, Joaquim de Almeida Santos era membro da Assembleia Municipal de Lousada.

O antigo autarca diz sobre Joaquim Santos: “Tive o prazer e a honra de ser seu amigo, com quem tive uma relação próxima até aos últimos dos seus dias. Era um lousadense por convicção, apesar de não ser lousadense de nascença e dedicava-se aos interesses municipais e dos lousadenses com empenho e preocupação como se esta fosse de facto a sua  terra-natal”.

O presidente da Comissão Política do PS de Lousada, José Santalha descreve o antigo membro daquele órgão partidário e da Assembleia Municipal como “um indivíduo solidário, um homem de causas, a quem é muito difícil apontar qualquer defeito”.

Na opinião de Luís Jaime Peixoto, amigo e colega de profissão, “ele era uma pessoa muito metódica e competente na profissão de tesoureiro, uma pessoa muito honesta e rigorosa, que tinha, entre outras particularidades, uma grande paixão pelo F. C. do Porto e pelo Partido Socialista”.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Andreia Moreira

Socorro, o meu filho (a minha filha) pratica desporto!

Hoje em dia é valorizada a prática de desporto nas camadas mais jovens, o que implica uma série de...

Escola de Lodares assinala centenário do Coronel Soares de Moura

Livro impresso e digital, exposição documental, desdobrável e sessão de teatro: a escola básica de...

FESTIVAL VILA 2024

O Festival Vila está de regresso, de 28 a 30 de junho, no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca, com...

Os lousadenses são pessoas honradas

Manuel Luís Bessa Sousa, um especialista financeiro É uma pessoa conhecida da generalidade da...

Novo alojamento local: Sorte do Paço

ONDE A MODERNIDADE COMBINA COM TRADIÇÃO Este é o mais recente alojamento local da região, que...

Mau comportamento de pais nos jogos de futebol dos filhos é preocupante

BERROS, INSULTOS, INVASÕES DE CAMPO, AGRESSÕES NA BANCADA Na entrevista ao treinador do Aparecida,...

COPAGRI acolhe Dia do Produtor PEC Nordeste

Decorreu esta manhã, no auditório da Copagri, o Dia do Produtor PEC Nordeste. Do programa desta...

USF Torrão e UCC Lousada certificadas pela Direção-Geral da Saúde

A Unidade Local de Saúde do Tâmega e Sousa tem agora mais 10 Unidades de Saúde Familiar...

Editorial 123 | Identidade e Espírito Comunitário em Lousada

Lousada, com a sua rica história e tradições, sempre foi um exemplo de comunidade unida. No...

LADEC espera reunir 700 bombos em Lousada

No próximo sábado, às 21h30 horas, realiza-se a Noite de Bombos da LADEC, que vai percorrer o...

Siga-nos nas redes sociais