por | 23 Jun, 2022 | Editorial

Editorial da edição 76º de 23 de junho de 2022

Final de ano letivo

Terminou o ano letivo de aulas, apesar de ainda faltarem os exames e a preparação do próximo. No entanto, algo se percebeu ao longo deste ano, existem muitas diferenças entre este que acabou e o anterior à pandemia. Claro, que este ano as escolas foram ainda tocadas pelas diversas infeções pelo vírus que provocaram intermitências no trabalho regular da sala de aulas. Foi um ano onde foi notório a falta de ritmo de trabalho de alunos e professores. Ao longo do ano letivo percebeu-se que docentes, não docentes e alunos iam apresentando maior desgaste do que o habitual. Dois anos letivos com meses de confinamento provocaram uma diminuição na capacidade de concentração e de envolvimento com atividade educacional. 

Professores e alunos acusam o desgaste das “interrupções” dos anos anteriores, da ausência de conteúdos que não foram lecionados, da falta de professores, do atraso na substituição dos mesmos aquando afetados por doenças de longa duração, por variadíssimas razões pessoais e familiares dos alunos, etc. Na sala de aula aumentaram os conflitos, acrimónia, a indisciplina e a dificuldade de comunicação e de entendimento. Muita dificuldade de progredir nas aprendizagens devido à ausência de algumas bases pedagógicas que permitissem criar pontes com os anos anteriores. Tudo isto criou alguma apatia e desnorte nalguns alunos, bem como a correspondente motivação dos professores. Apesar disto tudo, o ano letivo cumpriu grande parte dos seus objetivos e criou a sensação que nada ficará verdadeiramente como antes. O ministério da educação pouco ajudou, pois continua mais preocupado com as avaliações e com as inquirições às direções das escolas. Mais uma vez o silêncio não é de ouro, mas sim de latão. Algo vai mal no reino…da educação!

Luís Dâmaso é o lousadense que relevamos na rubrica “Grande Louzadense”! Cidadão ligado à música e responsável por muitas das atividades de bandas musicais, além de participação em diversas. A sua personalidade bem-disposta e afável granjeou-lhe a simpatia de muitos lousadenses, que o reconhecem como um autêntico “globetrotter” do mundo musical. Tem de facto um talento musical acima da média. Esteve também associado à criação de rádios locais.

António Vítor é recordado nos “Louzadenses com Alma”. Foi um cidadão bairrista, defensor da banda de música de Lousada. Dirigente durante muitos mandatos da Associação de Cultura Musical de Lousada (ACML) à qual muito deu. Homem impoluto, amigo do seu amigo e muito bem-disposto. Foi ainda jogador e dirigente da associação desportiva de Lousada. 

Luís Leal é o nosso destaque na rubrica “Cidadania”. É um homem ligado à gestão do futebol e foi um dos principais executivos da AFAL – Associação de Futebol Amador de Lousada, além de já ter passado por outros clubes e associações de Lousada. Foi praticante de futebol e futsal e está por isso numa área que conhece bem.

O nosso destaque é conhecermos melhor o programa DICAS (Diversidade, Inclusão, Complexidade, Autonomia e Solidariedade), que tem como prioridade o combate ao abandono e ao insucesso escolar. Este projeto do município de Lousada tem mais de 15 anos de existência e tem tido um contributo assinalável para a melhoria do percurso escolar dos jovens lousadenses.

Iniciamos nesta edição a rubrica dedicada às atividades políticas dos presidentes de junta e vereadores camarários. Pretendemos revelar as suas pretensões para este mandato e as suas principais dificuldades. Iremos começar por auscultar os presidentes da junta eleitos a primeira vez e que por isso estão confrontados com realidades de certa forma desconhecidas.

Daniel Soares é um motociclista oriundo da freguesia de Macieira e que tem tido um percurso em crescendo desde 2014. Em 2019 sagrou-se Campeão na sua classe 1000cc. Mais um lousadense com sucesso e que o futuro se afigura risonho e triunfante.

A. R. D. Macieira merece o nosso destaque na rubrica “Associativismo”. A associação desportiva de Macieira possui mais de 40 anos de existência e tem realizado um trabalho notável na formação do futebol, além da sua equipa sénior que tem evoluído e representado muito bem o nosso concelho na 1ª divisão distrital.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Conferência do PSD Lousada debateu estratégias e financiamento para o Desenvolvimento Local

Na noite de 18 de julho, o Auditório da COPAGRI em Lousada foi palco da conferência...

“Toda a glória do mundo é transitória”

JORGE NETO, ADVOGADO E POLÍTICO O lousadense Jorge Manuel Ferraz de Freitas Neto, de 67 anos, é um...

Associação dos Voluntários de Caíde de Rei Celebra 34.º Aniversário com Evento Memorável

A Associação dos Voluntários de Caíde de Rei comemorou, ontem, o seu 34.º aniversário com uma...

Queixas ambientais morrem num emaranhado de burocracias e “procedimentos duvidosos”

A (DES)ORDEM NO RIO MESIO (PARTE 2) Esta é a segunda parte da reportagem d'O Louzadense sobre um...

AD Lousada não se vai coligar com SAD Lank

FEDERAÇÃO NÃO AUTORIZA O “CASAMENTO” Estava tudo bem encaminhado entre as partes para que a junção...

Editorial 125 | O Gestor de Redes Sociais

Numa terra longínqua onde os emojis governam e os likes são moedas de troca, vive o temido Gestor...

LOUSADA RECEBE MAIOR FESTIVAL DE DRIFT DO PAÍS

O Eurocircuito da Costilha em Lousada será palco no final do mês da 11ª edição do Encontro...

Xadrez do Lousada Voleibol Clube com excelentes resultados no fim de semana

Esteban Dario Caro, xadrezista da secção de xadrez do Lousada Voleibol Clube venceu o VII Torneio...

Oficinoscópio assinala 10 anos de cinema de animação

No dia 10 de julho foi apresentado o livro Oficinoscópio, relativo aos 10 anos de Oficinas de...

AUTOR VISITA ALDAF E PROMOVE MOMENTO DE CULTURA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM LOUSADA

No passado dia 13 de junho a Associação Lousadense dos Deficientes, dos seus Amigos e Familiares...

Siga-nos nas redes sociais