por | 21 Dez, 2023 | Editorial, Editorial

Editorial 111 | Reflexão de Natal

O espírito natalício que se vive nas ruas e praças por onde caminhamos, na iluminação e nos enfeites próprios desta época, nas reuniões de família e nos encontros entre amigos à volta de mesas recheadas, nas compras e trocas de presentes, na magia dos espetáculos culturais e infantis em maior número nesta época, remete-nos para o desejo de Boas Festas, mas também para a reflexão sobre outras realidades.

Infelizmente, notícias recentes revelam um alarmante aumento de pessoas sem-abrigo nos últimos anos. Estima-se que existam, no nosso país, aproximadamente onze mil pessoas sem-abrigo. O agravamento das condições de vida, o aumento do consumo de droga e as novas vagas de imigração parecem estar a contribuir para o aumento da pobreza e do número de sem-abrigo, uma realidade que o Presidente da República disse querer erradicar. 

Não pretendemos ser xenófobos, apenas refletir sobre a realidade, neste caso sobre entrada massiva de estrangeiros pouco qualificados, de várias proveniências do globo, e sobre as políticas de imigração e integração em Portugal. A diversidade cultural que a imigração traz, embora possa enriquecer a sociedade, requer condições propícias para uma integração bem-sucedida. O aumento notório de sem-abrigo em Lisboa, muitos deles imigrantes em situações precárias, destaca a necessidade urgente de abordar as lacunas na gestão da imigração e sobre a pressão que esta coloca nos sistemas de apoio social. Portugal não está a responder bem a este desafio.

A questão habitacional emerge, aqui, como um elemento crucial. O aumento dos preços da habitação, muitas vezes inacessível para aqueles que não têm rendimentos elevados, contribui para a marginalização de grupos de habitantes mais vulneráveis, ainda mais para imigrantes sem rendimentos. A solução encontrada por esta franja da população é (sobre)viver na rua. Portugal não pode ser isto!

Que Portugal temos e que Portugal queremos ter? Investimos na educação e qualificação dos jovens, mas não os estamos a conseguir reter. A emigração de portugueses altamente qualificados representa uma perda significativa para o país, não apenas em termos de capital humano, mas também em termos de potencial inovador e contribuições para o desenvolvimento económico. A verdade é que assistimos a algo paradoxal: perante o êxodo de habitantes qualificados, observamos a entrada massiva de estrangeiros pouco qualificados. Também é verdade que Portugal tem atraído a vinda de estrangeiros ricos, à procura do clima e das condições para o gozo de uma boa vida. Existirá, pois, um fosso cada vez maior entre aqueles (poucos) que vivem bem, perante aqueles (muitos) que lutam para alcançar condições básicas de vida.

Este desequilíbrio, económico e social, está a levar a uma polarização crescente na nossa sociedade. Sociedade esta que tem de se mobilizar para nivelar as condições de vida por cima, e não se quedar apática por medidas que promovam o desenvolvimento económico inclusivo, a equidade social e a coesão comunitária, onde todos tenham oportunidades justas e dignas.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Conferência do PSD Lousada debateu estratégias e financiamento para o Desenvolvimento Local

Na noite de 18 de julho, o Auditório da COPAGRI em Lousada foi palco da conferência...

“Toda a glória do mundo é transitória”

JORGE NETO, ADVOGADO E POLÍTICO O lousadense Jorge Manuel Ferraz de Freitas Neto, de 67 anos, é um...

Associação dos Voluntários de Caíde de Rei Celebra 34.º Aniversário com Evento Memorável

A Associação dos Voluntários de Caíde de Rei comemorou, ontem, o seu 34.º aniversário com uma...

Queixas ambientais morrem num emaranhado de burocracias e “procedimentos duvidosos”

A (DES)ORDEM NO RIO MESIO (PARTE 2) Esta é a segunda parte da reportagem d'O Louzadense sobre um...

AD Lousada não se vai coligar com SAD Lank

FEDERAÇÃO NÃO AUTORIZA O “CASAMENTO” Estava tudo bem encaminhado entre as partes para que a junção...

Editorial 125 | O Gestor de Redes Sociais

Numa terra longínqua onde os emojis governam e os likes são moedas de troca, vive o temido Gestor...

LOUSADA RECEBE MAIOR FESTIVAL DE DRIFT DO PAÍS

O Eurocircuito da Costilha em Lousada será palco no final do mês da 11ª edição do Encontro...

Xadrez do Lousada Voleibol Clube com excelentes resultados no fim de semana

Esteban Dario Caro, xadrezista da secção de xadrez do Lousada Voleibol Clube venceu o VII Torneio...

Oficinoscópio assinala 10 anos de cinema de animação

No dia 10 de julho foi apresentado o livro Oficinoscópio, relativo aos 10 anos de Oficinas de...

AUTOR VISITA ALDAF E PROMOVE MOMENTO DE CULTURA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM LOUSADA

No passado dia 13 de junho a Associação Lousadense dos Deficientes, dos seus Amigos e Familiares...

Siga-nos nas redes sociais