por | 22 Dez, 2023 | Dar voz aos livros, Opinião

Os direitos culturais, o mundo pós moderno e o Natal

Assisti há uns dias a um debate na televisão sobre o estado da cultura em Portugal. De tudo o que foi dito, registo com especial agrado a preocupação com leitura e a clara assunção que esta será a base de quase tudo o que diz respeito à cultura. Sublinho: sem a leitura, em especial de literatura, todas as outras formas de aquisição de conhecimento são inalcançáveis.

Torraine diz que “continua a ser possível dar ao indivíduo uma base mais sólida do que a experiência imediata de si mesmo”. Os direitos culturais impõem-se, deste modo, como a última fronteira que os novos humanistas terão de conquistar. Em Um Novo Paradigma: Para compreender o mundo de hoje, Torraine sublinha a necessidade de compreender com rigor o que são os direitos culturais para, assim, determinar que estes estabelecem um movimento centrado no sujeito. É neste contexto que se torna crucial apreender que é no espaço cultural que nos deparamos com os conflitos e reivindicações mais dramáticas e geradoras dos maiores conflitos do mundo moderno: as minorias étnicas, religiosas, sexuais e uma das lutas mais evidentes –  a das mulheres – e a sua dupla exigência de igualdade e de diferença.

A consciência de viver um tempo desequilibrado, caótico e no avesso daquilo que seria a grande conquista moderna – a Liberdade de existir, a Liberdade da conquista de uma felicidade terrena – emerge de dentro dos literatura e na expressão da sua voz quando esta responde a questões sobre conceitos de tempo, liberdade e de acontecimento no universo da sua escrita. A ficção propõe-lhe uma fatia de sonho que lhe permite aproximar-se de um mundo com sentido, onde se escapa do sufoco do mundo real. A Literatura apresenta-se como um combate contra a obscuridade, onde urge alargar o conceito de género humano. Salienta Lídia Jorge, em entrevista, que “aprofundar o conceito de fraternidade, por exemplo, pode dizer-nos respeito. Estamos tão longe desse abraço que temos de dar, mesmo quando tudo é escuridão…”.

O direitos culturais de que nos fala Alain Torraine, enquanto paradigma de um novo mundo que nos libertará da treva e da desorientação pós moderna, encontra espaço nas batalhas travadas dentro dos romances. O Natal poderá ser essa promessa de fraternidade que aparece esboçada nos abraços cúmplices que partilhamos nesta época festiva – quando genuínos, neles estão delineados os contornos do amor humano absoluto.

Conceição Brandão

Professora

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

“Toda a glória do mundo é transitória”

JORGE NETO, ADVOGADO E POLÍTICO O lousadense Jorge Manuel Ferraz de Freitas Neto, de 67 anos, é um...

Associação dos Voluntários de Caíde de Rei Celebra 34.º Aniversário com Evento Memorável

A Associação dos Voluntários de Caíde de Rei comemorou, ontem, o seu 34.º aniversário com uma...

Queixas ambientais morrem num emaranhado de burocracias e “procedimentos duvidosos”

A (DES)ORDEM NO RIO MESIO (PARTE 2) Esta é a segunda parte da reportagem d'O Louzadense sobre um...

AD Lousada não se vai coligar com SAD Lank

FEDERAÇÃO NÃO AUTORIZA O “CASAMENTO” Estava tudo bem encaminhado entre as partes para que a junção...

Editorial 125 | O Gestor de Redes Sociais

Numa terra longínqua onde os emojis governam e os likes são moedas de troca, vive o temido Gestor...

LOUSADA RECEBE MAIOR FESTIVAL DE DRIFT DO PAÍS

O Eurocircuito da Costilha em Lousada será palco no final do mês da 11ª edição do Encontro...

Xadrez do Lousada Voleibol Clube com excelentes resultados no fim de semana

Esteban Dario Caro, xadrezista da secção de xadrez do Lousada Voleibol Clube venceu o VII Torneio...

Oficinoscópio assinala 10 anos de cinema de animação

No dia 10 de julho foi apresentado o livro Oficinoscópio, relativo aos 10 anos de Oficinas de...

AUTOR VISITA ALDAF E PROMOVE MOMENTO DE CULTURA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM LOUSADA

No passado dia 13 de junho a Associação Lousadense dos Deficientes, dos seus Amigos e Familiares...

Desvendando os Traços Antissociais

Os traços antissociais são confundidos por vários sintomas na linguagem coloquial, assim irei...

Siga-nos nas redes sociais