por | 30 Mai, 2024 | Finanças, Opinião

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL GENERATIVA

A inteligência artificial (IA) é definida como um sistema capaz de recolher dados, aprender, decidir e tomar acções racionais utilizando diversos métodos de aprendizagem automática (“machine learning”). Adicionalmente, a inteligência artificial generativa (IAG) é um poderoso tipo de IA que pode criar conteúdos novos e originais através da aprendizagem de padrões nos dados obtidos, utilizando algoritmos e métodos de aprendizagem complexos inspirados no cérebro humano.

Os modelos de IAG estão a emergir como uma ferramenta capaz de efectuar tarefas que normalmente requerem inteligência humana, como a compreensão da linguagem natural, o reconhecimento de padrões e a geração de ideias, através do processamento e extracção de informações de grandes volumes de dados com rapidez e precisão.

O ritmo de adopção desta tecnologia acelerou recentemente com a introdução de ferramentas de IAG disponibilizados ao público em geral, como o ChatGPT (OpenAI), o Copilot (Microsoft), o Gemini (Google) e o Bedrock (Amazon).

A utilização destas ferramentas tem merecido especial atenção em domínios variados, incluindo na educação, oferecendo novas formas de formação, tornando-a mais eficaz, eficiente e oportuna, através da disponibilização de serviços de tutoria inteligentes, plataformas de aprendizagem adaptativas e sistemas de aprendizagem personalizados. Neste sentido, as políticas e os programas que apoiem os trabalhadores nos seus esforços para melhorar e requalificar as suas competências são essenciais para garantir que os benefícios da inovação tecnológica são amplamente partilhados e que os trabalhadores dispõem das competências necessárias para prosperar no mercado de trabalho em mudança.

Em termos regulamentares, o panorama legislativo da inteligência artificial está ainda em desenvolvimento, existindo vários normativos propostos em tudo o mundo. Na Europa, encontra-se em discussão a proposta de regulamento do parlamento europeu e do conselho, que pretende estabelecer regras harmonizadas em matéria de inteligência artificial e alterar determinados actos legislativos da União.

Assim, reconhecendo que estas ferramentas poderão alterar significativamente a forma de trabalhar e de formar as equipas, é relevante que se inicie o processo de adaptação e de entendimento das oportunidades e riscos da utilização desta tecnologia.

Foquemo-nos nos riscos associados à utilização destas tecnologias e que devem ser tidos em consideração aquando da sua utilização. Falta de interacção humana: estes modelos não são capazes de proporcionar o mesmo nível de interacção humana que um professor ou tutor real. Esta falta de interacção humana pode ser uma desvantagem que possam beneficiar mais de uma ligação pessoal com um professor ou tutor; compreensão limitada e falta de compreensão do contexto: estes modelos não têm uma verdadeira compreensão dos conceitos que estão a ajudar os utilizadores a aprender, podendo ser uma desvantagem quando se trata de fornecer explicações ou feedback adaptados às necessidades individuais e às concepções erradas de um utilizador. Adicionalmente, os modelos de IAG não têm a capacidade de compreender o contexto e a situação, o que pode levar a respostas inadequadas ou irrelevantes. A compreensão do contexto que envolve as questões em discussão ou investigação é essencial para a aplicação do seu julgamento, pelo que este risco poderá limitar ou prejudicar a formação da sua opinião; Capacidade limitada de personalizar a instrução: estes modelos de IA generativa podem fornecer informações e assistência gerais, mas podem não ser capazes de personalizar a instrução para satisfazer as necessidades individuais de um determinado utilizador.

Ricardo Luís *  

Contabilista e Consultor de empresas  

* Escreve mediante o antigo acordo ortográfico  

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Quem são @s influencers lousadenses?

VENDEM PRODUTOS E SUGESTÕES A MILHARES DE PESSOAS Por “querer estar na moda” ou por insegurança e...

GINT: Uma história de crescimento, inovação e responsabilidade social

Desde a sua fundação em 1997, a Grecogeste-Trading de Produtos e Serviços S.A., do Grupo GINT, tem...

Programa Municipal de Caminhadas

No dia 15 de junho, sábado, realiza-se a Caminhada da Primavera, organizada pela Associação de...

Dia Municipal da Biodiversidade celebrado no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca

Dia 21 de junho celebra-se o Dia Municipal da Biodiversidade. Desde 2017 que esta data é celebrada...

Inscrições abertas para o Banco de Voluntariado

O Banco de Voluntariado encontra-se em funcionamento desde 2006 e pretende garantir e promover a...

Orçamento Participativo Jovem tem candidaturas abertas até sexta-feira

Estão abertas as candidaturas para o Orçamento Participativo Jovem (OPJ), até dia 14, próxima...

Alunos de Lousada venceram concurso DXC Code Challenge

A equipa da EB da Boavista – Silvares, constituída por Letícia Teixeira Sousa e Luís Gonçalves...

Lousada CoWorking está em funcionamento

A funcionar no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca, o espaço Lousada Coworking regista já procura....

Talentos da Fruta já têm pratos vencedores

O Município de Lousada promoveu uma nova edição do concurso “Talentos da fruta”, na passada...

Município cria Prémio de Investigação Dr. Mário Fonseca

O Município criou o “Prémio Dr. Mário Fonseca” em homenagem ao médico Lousadense, conhecido como...

Siga-nos nas redes sociais