por | 11 Jun, 2024 | Associativismo, Sociedade

Patinagem precisa de mais tempo de treino

Associação de Patinagem Artística de Lousada (APALOU)

A Associação de Patinagem Artística de Lousada (APALOU) tem atualmente cerca de 50 atletas inscritos na Federação de Patinagem de Portugal. É uma modalidade aliciante para muitos jovens, mas tem muitas exigências técnicas e implica muito treino. Isto não é fácil pois há falta de horários disponíveis no pavilhão municipal. A coletividade é dirigida por Maria José Magalhães (presidente) e Elisabete Duarte (vice-presidente). Estas falaram-nos sobre a origem, a atualidade e os planos para o futuro desta coletividade lousadense.

Os patinadores lousadenses treinam habitualmente no Pavilhão Municipal de Lousada, quatro vezes por semana, de acordo com a divisão de escalões estabelecida pelas treinadoras. Atualmente, a APALOU tem três grupos etários. Os atletas são treinados por duas especialistas da patinagem, que também já foram atletas do clube: Elisabete Ramos e Joana Magalhães.

“Somos um clube com história já bastante relevante, pois existimos há trinta anos”, afirma Maria José Magalhães. Esta dirigente recorda que “de 1993 a 2019 tínhamos a designação «LAC Patinagem Artística», por estarmos inseridas na coletividade Lousada Académico Clube e posteriormente a agosto de 2019, a patinagem autonomizou-se e passamos a ser APALOU – Associação de Patinagem de Lousada”.

Para o corrente ano de 2024 “continuamos a ter objetivo da obtenção em provas e testes de níveis de uma aprovação de 100% nos atletas propostos às diferentes competições, algo que tem sido verificado nos últimos anos e muito nos orgulha”.

A par disso “pretendemos continuar a atingir o bom desempenho em provas distritais e nacionais bem como nos campeonatos, torneios e eventos particulares nos quais nos inscrevemos por convite”.

No passado mês de abril decorreu em Matosinhos (pavilhão municipal de Custóias) o encerramento do Campeonato Distrital de Patinagem, onde o clube lousadense esteve presente. “Obtivemos o 11° lugar num total de 15 clubes, mas este ano estivemos apenas representados com dois atletas devido à lesão de uma atleta”, afirma a dirigente da APALOU.
Naquela competição sobressaiu o segundo lugar de Gabriel Ferreira na prova de patinagem livre em modo longo. Também no programa longo em Cadetes Femininos a atleta Inês Marques conquistou o 14°lugar num grupo de 26 atletas.

O aspeto desportivo não é o único que norteia a APALOU: “Participamos sempre com um grande espírito de grupo entre todos os atletas onde é visível a amizade e o afeto entre todos”, sublinha Maria José.

No plano de atividades delineado para 2024 há um que sobressai: “o grande objetivo para este ano é fazer regressar a organização do nosso tradicional festival de patinagem artística em Lousada, para dar a conhecer os excelentes atletas que possuímos, divulgar e expandir a modalidade”.

Outro ponto alto do presente ano é a “realização das provas da Associação Patinagem Porto de acesso a níveis de competição”.

DIFICULDADES DE UMA MODALIDADE EXIGENTE

As dirigentes da APALOU consideram que o clube “tem vindo a crescer, mas encontramos grandes dificuldades em conciliar horários na divisão dos grupos, pois as horas disponíveis pela autarquia para treinos tornam-se poucas para esse efeito”.

À semelhança de anos anteriores “a dificuldade principal com que nos deparamos é realmente a gestão dos dias dos treinos, os quais se tornam insuficientes para o grande grupo que somos”, refere Maria José Magalhães.

“Precisávamos de mais horas disponíveis no pavilhão para treinos”, para melhorar os atletas atuais e para dar tempo e espaço a outros que queiram entrar.

Ainda acerca das dificuldades que se lhes colocam enquanto clube de patinagem, a dirigente diz que “o clube carece de algum material para melhorar a sua prática nomeadamente patins e outros equipamentos de educação física necessários ao treino”.
A falta não é só material, mas também nos recursos humanos: “seria muito importante conseguirmos apoio para contratação de um profissional de educação física habilitado para que os nossos atletas conseguissem obter melhores resultados em flexibilidade, equilíbrio e força, pois infelizmente não temos capacidade financeira para suportar essa despesa”.

Atualmente “dispomos apenas do apoio da Câmara Municipal Lousada, nomeadamente com a cedência das instalações para treinarmos, com um apoio monetário anual e no ano passado tivemos atribuição de um equipamento que está em fase de colocação que vai auxiliar as atletas no treino de saltos”, conclui a presidente da APALOU.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Quem são @s influencers lousadenses?

VENDEM PRODUTOS E SUGESTÕES A MILHARES DE PESSOAS Por “querer estar na moda” ou por insegurança e...

GINT: Uma história de crescimento, inovação e responsabilidade social

Desde a sua fundação em 1997, a Grecogeste-Trading de Produtos e Serviços S.A., do Grupo GINT, tem...

Programa Municipal de Caminhadas

No dia 15 de junho, sábado, realiza-se a Caminhada da Primavera, organizada pela Associação de...

Dia Municipal da Biodiversidade celebrado no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca

Dia 21 de junho celebra-se o Dia Municipal da Biodiversidade. Desde 2017 que esta data é celebrada...

Inscrições abertas para o Banco de Voluntariado

O Banco de Voluntariado encontra-se em funcionamento desde 2006 e pretende garantir e promover a...

Orçamento Participativo Jovem tem candidaturas abertas até sexta-feira

Estão abertas as candidaturas para o Orçamento Participativo Jovem (OPJ), até dia 14, próxima...

Alunos de Lousada venceram concurso DXC Code Challenge

A equipa da EB da Boavista – Silvares, constituída por Letícia Teixeira Sousa e Luís Gonçalves...

Lousada CoWorking está em funcionamento

A funcionar no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca, o espaço Lousada Coworking regista já procura....

Talentos da Fruta já têm pratos vencedores

O Município de Lousada promoveu uma nova edição do concurso “Talentos da fruta”, na passada...

Município cria Prémio de Investigação Dr. Mário Fonseca

O Município criou o “Prémio Dr. Mário Fonseca” em homenagem ao médico Lousadense, conhecido como...

Siga-nos nas redes sociais