por | 17 Mai, 2019 | Cultura, Freguesias

“As Amigas da Terra” marcam a diferença

Estamos habituados a ver em vários eventos, particularmente nas festas populares, braços viris batendo em grandes bombos. Grandes grupos que, saudavelmente, rivalizam entre si para estabelecer recordes nos decibéis . No meio da euforia e muita alegria, encontramos, por vezes, alguns braços femininos. Raramente grupos somente de mulheres.

As “Amigas da Terra” são um grupo que marca a diferença, apresentando-se no feminino. Tudo começou em 2018, quando a Comissão de Festas da Sra. do Amparo, em Covas, decidiu juntar algumas mulheres da Terra para tocar no leilão da festa desse ano. O bichinho ficou.

Atualmente, fazem parte da Associação Cultural e Recreativa de Covas, como explica a líder do grupo, Lola Ferreira: “Para ser criado, o grupo “Amigas da Terra” tinha de estar ligado a uma associação sem fins lucrativos, e ter uma sede própria, daí a nossa relação com a ACR”.

Único grupo de bombos constituído exclusivamente por mulheres

É um grupo com 20 mulheres, entre os 5 e os 55 anos, unidas pela vontade de se divertirem e pelas raízes que têm em Covas, o que lhes deu nome, “Amigas da Terra”. Num grupo de mulheres, não podia deixar de estar presente um toque feminino: “A nossa indumentária é própria para cada circunstância”, explica, mostrando que não descoram a aparência.

Lola Ferreira orgulha-se da proeza: ser o único grupo de bombos constituído somente por mulheres. “Há outros que têm muitas mulheres, mas também têm homens. Consideramos uma mais-valia porque, como somos só mulheres, as pessoas consideram isso uma diferença e apreciam”, explica.

Batismo foi no dia 1 de maio

O Batismo, que se realizou no dia 1 de maio, data do primeiro aniversário do grupo, foi o momento alto da existência das “Amigas da Terra”. Lola Ferreira reconhece que foi o coroar e o “reconhecimento do que tem sido feito neste ano”. “Mas todos os momentos foram importantes, porque nos fizeram chegar até aqui”, afirma.

As “Amigas da Terra” têm recebido muitos elogios e os convites para atuar são a prova desse trabalho positivo que têm desenvolvido: “O ano passado tivemos cerca de 20 atuações e, neste momento, até julho, já temos 12 atuações marcadas”, revela. A única dificuldade é a falta de transporte para se deslocarem quando os locais de atuação são distantes.

Para já, têm na mira a aquisição de um acordeão, para realizarem “atuações mais diversificadas”.

Da parte da população têm tido o merecido apoio: “A população tem-nos apoiado bastante e animado a continuarmos. Inclusivamente, algumas pessoas acompanham o grupo nas nossas deslocações”.

Lola Ferreira agradece a todas as pessoas e entidades que têm acreditado no seu trabalho. “Que continuem a acreditar, para levarmos a nossa terra e alegria ao maior número de lugares que pudermos”, Entre os apoios recebidos, destacam o CCR Covas, a Câmara de Lousada e alguns empresários da freguesia de Covas. Dirige também uma palavra de agradecimento aos padrinhos, o grupo de bombos “Os amigos de Caíde de Rei”.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

“Deus deu-me a oportunidade de chorar a cantar”

CLÁUDIA MADEIRA, UMA FADISTA SOLIDÁRIA Cantar com alma e paixão são características de Cláudia...

A Casa Nobre No Concelho de Lousada

Tipologias - XIV | Pedra de Armas A pedra de armas, nem sempre presente, na fachada da casa,...

Violência no namoro preocupa encarregados de educação e professores

SIMULAÇÃO DE JULGAMENTO NO TRIBUNAL DE LOUSADA FOI ALERTA E PEDAGOGIA Um grande estudo nacional...

Quem são @s influencers lousadenses?

VENDEM PRODUTOS E SUGESTÕES A MILHARES DE PESSOAS Por “querer estar na moda” ou por insegurança e...

GINT: Uma história de crescimento, inovação e responsabilidade social

Desde a sua fundação em 1997, a Grecogeste-Trading de Produtos e Serviços S.A., do Grupo GINT, tem...

Programa Municipal de Caminhadas

No dia 15 de junho, sábado, realiza-se a Caminhada da Primavera, organizada pela Associação de...

Dia Municipal da Biodiversidade celebrado no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca

Dia 21 de junho celebra-se o Dia Municipal da Biodiversidade. Desde 2017 que esta data é celebrada...

Inscrições abertas para o Banco de Voluntariado

O Banco de Voluntariado encontra-se em funcionamento desde 2006 e pretende garantir e promover a...

Orçamento Participativo Jovem tem candidaturas abertas até sexta-feira

Estão abertas as candidaturas para o Orçamento Participativo Jovem (OPJ), até dia 14, próxima...

Alunos de Lousada venceram concurso DXC Code Challenge

A equipa da EB da Boavista – Silvares, constituída por Letícia Teixeira Sousa e Luís Gonçalves...

Siga-nos nas redes sociais