XIV Clericus Cup em Lousada – Um grande sucesso

Desde o dia 1 de julho até ao dia 4 que Lousada se tornou um dos centros do desporto eclesiástico do País. Referimo-nos à XVI Clericus Cup. Nesta prova, participaram cerca de 120 sacerdotes de 12 dioceses, provenientes de vários pontos do país: Vila Real, Viana Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Lamego, Viseu, Guarda e Vicentinos/Alentejo.

Os jogos decorreram no Pavilhão Municipal de Lousada e no Pavilhão Desportivo de Meinedo. As equipas ainda tiveram a oportunidade de visttar o Centro de Interpretação do Românico.

Os festejos da equipa vencedora do torneio, Vila Real

A equipa de Vila Real venceu a prova e sagrou-se bicampeã nacional neste torneio de futsal de padres portugueses, que decorreu em Lousada, batendo a equipa dos Vicentinos/Alentejanos na final por 5-1. Já a anfitriã, a diocese do Porto, onde brilhou o Padre Paulo Godinho, da paróquia de Silvares, ficou no honroso quarto lugar, tendo perdido na final que decidiu o terceiro e quarto lugares com Viana do Castelo, por 3 bolas a uma.

O Padre Paulo foi um dos melhores marcadores deste torneio, conseguindo mostrar dotes de craque e golos de belo efeito. Mas o maior expoente foi, sem dúvida, o grande apoio dos seus paroquianos, entre eles muitas crianças e jovens. Todos ajudaram a equipa do Porto.

“O desporto congrega-nos” – Bispo do Porto


Bispo do Porto, D. Manuel Linda

O bispo do Porto, D. Manuel Linda, esteve presente na final e mostrou-se satisfeito pela forma com a sociedade olha para a missão do clero. Considerou a forma de estar das equipas “uma lição de como é estar no mundo”. Quanto à sua diocese, é da opinião que, “com um pouco mais de treino, chega lá. É uma alegria saber que eles melhoraram e vão melhorar muito mais. Eles vão ter um bom treinador”.

Diocese do Porto

O Bispo aproveitou também para falar do papel do desporto na sociedade: “O desporto congrega-nos e estes homens não são nenhuns bichos estranhos, são homens com a sua realidade, com os pés assentes na realidade. Alguns deles são campeões europeus, internacionais”, frisou.

Padre Paulo Godinho brilhou

O Padre Paulo, uma das estrelas do torneio, garantiu que o resultado não é o mais importante. “Ganhamos muito noutros sentidos: na satisfação, na alegria, no entusiamo. Isto foi magnífico”, considerou. O Padre lousadense emocionou-se mesmo: “São mostras como estas que nos deixam muito mais felizes. Isto foi o comprovar que tenho as pessoas comigo e as pessoas sentem que eu estou com elas”, afirmou.

O Padre Paulo Godinho assume que o futebol é o desporto de que mais gosta e talvez por isso seja bom jogador. Participante neste torneio desde 2015, considera que “Lousada marcou pela diferença, exatamente no que se refere à dimensão humana e exterior que tudo isto envolveu”.

Sobre o desempenho desportivo, diz que a “diocese do Porto está dependente de quem vai ser ordenado, mas temos a noção de que temos de melhorar alguma coisa”.

O Padre André Meireles, Meira, de Vila real, um dos campeões europeus, mostrou-se satisfeito e feliz com o ambiente vivido no torneio: “Foi uma grande alegria toda a envolvência, com esta harmonia, com todos nós, sem a rivalidade que às vezes existe no futebol”, salienta, acrescentando que “é esta a imagem que também queremos mostrar e incutir dentro do campo, pois são valores que se projetam para o nosso dia a dia”.

O Padre André Meireles, poderia ter abraçado uma carreira desportiva, mas a vocação religiosa era inconciliável com o desporto profissional e a “nossa vocação é sempre algo que nos leva a realizar-nos de forma mais completa”. Por isso, nunca colocou a hipótese da carreira desportiva.

Equipa de Vila Real com o troféu e o Bispo D. Manuel Linda

O padre campeão da Europa relembrou o hat-trick, quando a equipa de Padres portuguesa se consagrou campeã: “Foi uma experiência de maior dimensão. Representar o país e festejar longe foi algo quase inexprimível”.
Sobre as gentes de Lousada, deixou uma avaliação lisonjeira: “Lousada recebeu-nos bem, foram inexcedíveis, aqui as gentes são muito boas, muito genuínas. Estão de parabéns.”

O padre Ricardo Pinto, também da equipa vencedora, mostrou-se feliz por renovar o título e por ter vivido o espírito de partilha. “Já é a terceira vez que ganhamos, e isso é fruto da muita disciplina, muito trabalho com o nosso treinador. Só é possível com muito trabalho”. Agradeceu a boa receção da população e das entidades lousadenses: “É bom sentir todo este carinho e todo o investimento que foi feito em prol do desporto”, salienta.

O padre Joel Brito é de Viana do Castelo e é também campeão europeu. Desta vez, a sua equipa ficou em terceiro lugar: “Não podemos ganhar sempre, às vezes falta-nos um bocado de sorte para ganhar, no entanto, foi positivo. Ganhamos à equipa da casa, e é evidente que tem mais apoio, mais adeptos, os paroquianos, o que é importante. Lousada está de parabéns pela receção que nos deram e pela boa organização”, refere.

O padre Joel salienta que a prova é competitiva e ninguém gosta de perder “nem a feijões”. Mas há mais vida além da competição: “Conhecemos as equipas, somos amigos e há alegria, pois estamos uns com os outros. Há amizades que também fazemos com outras dioceses. Jogar futebol também é uma forma de nos divertimos”.

Padre Joel Brito – Viana do Castelo

“O desporto tem de facto força para unir as pessoas e ser uma escola de valores” – Pedro Machado

Pedro Machado, presidente da Câmara Municipal de Lousada, salientou o evento como “espaço de partilha e confraternização”: “Era um evento que já sabíamos que ia ser especial, pois em termos internacionais também tem sucesso. Quando surgiu a oportunidade de termos aqui este torneio, naturalmente que a Câmara se mostrou disponível para colaborar neste evento, um evento especial, com pessoas especiais”. O autarca considerou o evento importante não só para os padres como também para a comunidade local: “Ter aqui 120 padres tão cedo não se conseguirá”, afirma. Pedro Machado salientou a união que o desporto proporciona: “O desporto tem de facto força para unir as pessoas e ser uma escola de valores. A igreja não está desatenta, e os padres são pessoas, que não são insensíveis, gostam de se divertir com regras”.
O evento foi também “uma forma de mostrar Lousada”, segundo o autarca, pelo seu “mediatismo”.

A XV edição da Clericus Cup será realizada na diocese de Viseu.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Editorial da edição 98º de 8 de junho de 2023

Sexting Caro(a) cidadão(ã) e encarregado(a) de educação, se ainda não sabe ou ouviu falar de...

Caminhadas no fim de semana

No fim de semana vão realizar-se duas iniciativas no âmbito do Programa Municipal de Caminhadas....

Torneio Xeque-Mate no dia 17 de junho

No dia 17 de junho, sábado, o Município de Lousada organiza o Torneio Xeque-Mate, uma competição...

Projeto “LOUSADA TÉNIS ATLÂNTICO” apresentado na Conferência Mundial de Treinadores da ITF 2023 na Colômbia

O projeto “Lousada Ténis Atlântico” de desenvolvimento de ténis no Complexo Desportivo e nas...

A Sobrevivência dos Gestores

Nos últimos anos, temos visto muitos gestores, sobretudo após longos períodos de tempo de sucesso...

Da prestigiada Fazenda Pública à decadência da Repartição de Finanças

O ESTADO DOS SERVIÇOS DO ESTADO EM LOUSADA (PARTE 1) O Louzadense inicia nesta edição a...

Avenida Dr. José Paulino Freitas Neto

JOSÉ PAULINO FARIA DE FREITAS NETO, nasceu a 16 de junho de 1929, em Silvares, Lousada. Era filho...

Associação Letras 100 Cessar

César Castro, de 53 anos, e Ricardo Moreira, de 43 anos, concederam uma entrevista onde abordaram...

VENCEDORES – VII LER LOUSADA

No VII Concurso Literário LER LOUSADA participaram 7 turmas de 4.º ano do 1.º...

Mercado Histórico revive século XVIII

Nos dias 2, 3 e 4 deste mês, a Avenida do Senhor dos Aflitos recua no tempo e os visitantes vão...

Siga-nos nas redes sociais