por | 26 Ago, 2019 | Opinião

A Corrida ao Espaço 50 anos depois – E agora?

A propósito das comemorações dos 50 anos da primeira alunagem da história humana, o tema que trago nesta edição é precisamente a Corrida ao Espaço.

Para melhor compreensão de como foi despoletada esta corrida, caminhemos até ao início da década de 50 do século passado. Dia 29 de Agosto de 1949: é detonado com sucesso o primeiro engenho nuclear concebido pela União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Uma bomba designada de “Pérvaya mólniya”, em português, “Primeiro raio de luz”, que era em tudo semelhante à “Fat Man” que foi utilizada no bombardeamento de Nagasaki. Devido a essas estranhas semelhanças foram iniciadas investigações que resultaram na condenação por espionagem de alguns cientistas e membros do governo americano. Assim, este momento, para além de marcar o fim da hegemonia americana no armamento nuclear, marca também o início de um período de suspeição e insegurança conhecido como Guerra-Fria. Também nestes anos são demarcadas as propagandas anti-comunistas e anti-capitalistas nos Estados Unidos da América e na União Soviética, respetivamente.

Oito anos mais tarde, e já voltada para os céus, a URSS inicia uma série de lançamentos bem sucedidos. A 4 outubro de 1957 envia o primeiro satélite artificial, o Sputnik I, e menos de um mês depois envia o primeiro animal ao espaço, com a famosa cadela Laika a bordo do Sputnik II. Precisamente dois anos após o lançamento do Sputnik I, é lançada a sonda Lunik III, que fotografou pela primeira vez o lado oculto da lua. Em 1961 a bordo da Vostok I é enviado o primeiro homem ao espaço, o cosmonauta Yuri Gagarin, e 2 anos mais tarde, a bordo da Vostok VI é enviada a primeira mulher, a cosmonauta Valentina Tereshkova. Foram também lançadas nesta década as primeiras sondas a Marte e Vénus, mas nenhuma delas chegou à superfície dos respetivos planetas. Embora tenham sido consideradas falhanços, estas missões enviaram dados importantes para o planeamento das missões seguintes.

Com o comissionamento da NASA em 1958, e com a aprovação de vários programas espaciais, nunca nenhum destes eventos ficou sem uma resposta da parte americana. O culminar da “Corrida ao Espaço” deu-se precisamente com a primeira ida do Homem à lua, no decorrer do programa espacial Apollo, na missão Apollo 11, comandada pelo astronauta Neil Armstrong. No dia 20 de julho de 1969 eram dados os primeiros passos na lua em toda a história humana, acompanhados pela célebre frase “Este é um pequeno passo para o homem, um gigante salto para a humanidade”. Talvez tenha sido, mas não tanto ao ponto de se considerar a vitória americana!

Embora este frenesim tenha sido justificado com fins científicos, não era bem assim. Tratava-se sobretudo de uma mostra de poder bélico, nomeadamente uma demonstração dos mísseis balísticos intercontinentais (MBI). Todos os foguetes utilizados nas missões espaciais das décadas de 50 e 60 eram adaptáveis para carregarem uma ou várias ogivas nucleares. Esta penumbra escura pairou durante anos, contudo houve cooperação EUA-URSS em diversas missões. Com os pactos de desarmamento nuclear assinados durante a Guerra-Fria, em 1987, pelo Presidente Ronald Reagan e o último líder soviético, Mikhail Gorbatchev, caiu de vez a corrida pelo nuclear, pelos MBIs e também pela conquista do espaço.


No dia 2 deste mês, passados quase 32 anos, esse acordo foi quebrado unilateralmente pela administração do presidente Trump. E agora? Com a situação política atual, será que estamos prestes a entrar numa nova corrida ao espaço? Uma nova corrida pelo armamento? Ou na corrida pelos valiosos recursos do nosso satélite natural, a Lua?

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Portistas comentam eleições no FC do Porto

MAIORIA DEFENDE MUDANÇAS Nem só os partidos políticos estão em campanha eleitoral. Também o...

Bombos femininos crescem em Lousada

AS “BOMBÁSTICAS DE AVELEDA” No final do desfile do Carnaval de Lousada, todas aprumadas na...

“Câmara recusou sistema de rega inovador” (DR)

Ao abrigo do disposto nos artigos 24.º e 25.º da Lei da Imprensa, aprovada pela Lei n.º 2/99, de...

70.º aniversário do nascimento de um Grande Louzadense

MÁRIO FERNANDO RIBEIRO PACHECO FONSECA (1954-2012) «Gosto tanto de Lousada, que nela gosto de tudo...

Skaters queixam-se de perseguição da polícia Municipal para deixarem a “mítica” Praça do Bispo

FAMA DO LOCAL ONDE NASCEU O SKATE LOUSADENSE JÁ CHEGOU AO ESTRANGEIRO O fenómeno do skate...

Já começaram as movimentações para formar a Comissão de Festas

Romaria da Senhora Aparecida O artigo da anterior edição do nosso jornal, sobre a ausência de...

Editorial 115 | Silêncio

A 26 de fevereiro de 1954 nascia Mário Fernando Ribeiro Pacheco Fonseca, figura incontornável da...

Direção ameaça entregar chaves do clube se não houver acordo com autarquia

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE LOUSADA A ADL está em modo de «gestão a prazo», pois a atual Direção já...

Lousada recebeu entrega de prémios da AT Porto

Retomou-se, no passado dia 3 de Fevereiro, a habitual cerimónia de entrega de prémios da...

Peça de teatro promove a sensibilização e prevenção rodoviária nos mais novos

A nova edição da campanha de sensibilização, que transforma as crianças em agentes de segurança e...

Siga-nos nas redes sociais