ARD Macieira – Todos juntos pelo “projeto do Cristiano”

Criar o plantel sénior com atletas formados no clube é um objetivo atingido pelo ARD Macieira, que, nos últimos anos, se tem focado na formação, estimulando o crescimento e potencial dos jogadores. Dando particular ênfase à base social do atleta, tenta incutir-lhe regras, valores e atitudes. O desenvolvimento da associação assenta, assim, no trabalho direcionado às crianças e jovens.

Nuno Magalhães, atual presidente da Associação, diz que, neste início de época, está “tudo a meio gás”, visto que ainda há pessoas a gozar férias. Relativamente aos atletas, lamenta que tenham perdido alguns, mas era algo com que já estavam a contar, “pois sabíamos que não seria fácil manter aqui alguns atletas”. “Estamos a trabalhar com o que temos e vamos mantendo, mas poderá estar em causa a presença de alguns escalões”, explica. Por isso, refere que “é preciso trilhar objetivos e fazer um trabalhão minucioso de captação de atletas, sobretudo nos escalões mais novos, nas escolas, que é por aí que começamos e é a base do projeto. É preciso também cativar quem cá está e os que nos procuram”.

“Sabemos que fazer uma divisão distrital com tanta malta jovem vai ser complicado, mas é esse o caminho”, Nuno Magalhães, presidente

Relativamente ao plantel sénior, refere que tem muitos jovens, mas que esse é um dos objetivos: “Trouxemos para cá, dentro desse espírito, alguns atletas. Sabemos que fazer uma divisão distrital com tanta malta jovem vai ser complicado, mas é esse o caminho”. Apesar de inicialmente não estar a pensar integrar o plantel sénior, Nuno começa a considerar essa possibilidade.

Dando continuidade ao trabalho do irmão, Cristiano Magalhães, Nuno considera importante o suporte da família, mas acrescenta que, “nesta associação, além de ter a minha família direta, posso considerar que todos aqui dentro são tratados com uma família”.

Manuel Magalhães, o pai, também integra a direção. Desde sempre ligado à associação, primeiro ao lado de Cristiano e, agora, com Nuno, olha para o projeto como parte da vida da sua família, mas sabe que um dia chegará o dia em que outros lhe darão continuidade: “É uma família presente, que vive este projeto, para não deixar acabar ou destruir uma coisa que deu muito trabalho, mas verificamos que isso poderia acontecer. Temos a noção de que não somos eternos, e vamos sair quando entendermos que temos de sair, pois não somos os donos disto. Temos muita paixão e é com muito gosto, dedicação e trabalho que estamos neste projeto”.

“Passo a passo, do nada, tornou-se agora uma referência na formação”, Manuel Magalhães

Manuel Magalhães iniciou-se no mundo do futebol na década de 80, na ADL, onde chegou a ser treinador: “O meu início no mundo do futebol foram uma meia dúzia de anos de glória na ADL. Foi lá que ganhei o bichinho do futebol”, refere.

Depois surgiu a ideia “deste grande projeto em Macieira”. Manuel conta como tudo começou: “Numa tarde, num treino de Lousada, estava sentado na bancada com o Cristiano e eu disse-lhe que iríamos tomar conta do clube, pois ele estava fechado. Para ele, foi um bicho de sete cabeças. Lembro-me que a altura não era boa, pois era altura de eleições”. Foi assim que, “numa brincadeira séria”, decidiram avançar os dois, pai e filho. Na altura, “isto não tinha nada, estava tudo destruído, fechado”, refere. Manuel Magalhães já tinha entrado no Macieira como treinador, mas o início não foi fácil: “Começamos logo por baixo, com o que aparecesse. Recebíamos todas as crianças e depois, passo a passo, do nada, tornou-se agora uma referência na formação”, conta.

Ao longo dos anos, foram-se acumulando muitas histórias, boas e menos boas. Entre elas contam-se os assaltos.

O objetivo é seguir o “projeto do Cristiano, apostar de novo na formação e conseguir ter a equipa sénior com 80% dos jogadores da formação, que é o que acontece neste momento, pois temos uma equipa jovem”. Apesar de reconhecer que o “arranque não está a ser fácil”, pela saída de jogadores, está convencido de que vão conseguir atingir os objetivos: “Da equipa do ano passado, ficaram apenas dois a três jogadores, numa equipa que subiu. Torna-se assim mais difícil organizar a equipa. Não é fácil, mas vamos conseguir atingir os nossos objetivos”, afirma, com convicção.

A existência de vários clubes no concelho é considerada benéfica, mas Manuel não deixa de salientar que leva à dispersão de talentos e é mais difícil ter excelentes equipas.

“Com o trabalho e empenho que os atletas têm demonstrado, tenho a convicção de que vamos fazer um belo trabalho”, Célio Cunha, treinador

Célio Cunha, treinador da equipa sénior, acumula já uma experiência de 7 anos como técnico. Começou na formação em Sobrado, tendo passado por todos os escalões. “Já estive como treinador adjunto, quatro ano na divisão de Elite, um ano no campeonato de Portugal PRIO”, refere.

Este ano decidiu abraçar este projeto: “Está a ser uma pré-época muito atribulada. Estamos a fazer um plantel praticamente do zero. Com o trabalho e empenho que os atletas têm demonstrado, tenho a convicção de que vamos fazer um belo trabalho”, afirma.

O novo treinador diz que foi bem recebido e que o que o trouxe ao clube foi a aposta nos jovens: “Espero que seja o primeiro de muitos anos aqui no clube, de preferência que seja com vitórias”. A vitória é sempre o objetivo dos treinadores, mas Célio sabe que não será fácil: “Estamos numa divisão complicada, onde estão clubes com o dobro do orçamento do Macieira, clubes que já vêm de outros patamares. É um desafio muito bom para mim e para estes atletas, que na sua maioria vêm de juniores e têm aqui a responsabilidade de representarem o plantel sénior”, remata. ARD Macieira

Juventude do plantel sénior é o grande desafio da época

Criar o plantel sénior com atletas formados no clube é um objetivo atingido pelo ARD Macieira, que, nos últimos anos, se tem focado na formação, estimulando o crescimento e potencial dos jogadores. Dando particular ênfase à base social do atleta, tenta incutir-lhe regras, valores e atitudes. O desenvolvimento da associação assenta, assim, no trabalho direcionado às crianças e jovens.

Nuno Magalhães, atual presidente da Associação, diz que, neste início de época, está “tudo a meio gás”, visto que ainda há pessoas a gozar férias. Relativamente aos atletas, lamenta que tenham perdido alguns, mas era algo com que já estavam a contar, “pois sabíamos que não seria fácil manter aqui alguns atletas”. “Estamos a trabalhar com o que temos e vamos mantendo, mas poderá estar em causa a presença de alguns escalões”, explica. Por isso, refere que “é preciso trilhar objetivos e fazer um trabalhão minucioso de captação de atletas, sobretudo nos escalões mais novos, nas escolas, que é por aí que começamos e é a base do projeto. É preciso também cativar quem cá está e os que nos procuram”.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Andreia Moreira

Socorro, o meu filho (a minha filha) pratica desporto!

Hoje em dia é valorizada a prática de desporto nas camadas mais jovens, o que implica uma série de...

Escola de Lodares assinala centenário do Coronel Soares de Moura

Livro impresso e digital, exposição documental, desdobrável e sessão de teatro: a escola básica de...

FESTIVAL VILA 2024

O Festival Vila está de regresso, de 28 a 30 de junho, no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca, com...

Os lousadenses são pessoas honradas

Manuel Luís Bessa Sousa, um especialista financeiro É uma pessoa conhecida da generalidade da...

Novo alojamento local: Sorte do Paço

ONDE A MODERNIDADE COMBINA COM TRADIÇÃO Este é o mais recente alojamento local da região, que...

Mau comportamento de pais nos jogos de futebol dos filhos é preocupante

BERROS, INSULTOS, INVASÕES DE CAMPO, AGRESSÕES NA BANCADA Na entrevista ao treinador do Aparecida,...

COPAGRI acolhe Dia do Produtor PEC Nordeste

Decorreu esta manhã, no auditório da Copagri, o Dia do Produtor PEC Nordeste. Do programa desta...

USF Torrão e UCC Lousada certificadas pela Direção-Geral da Saúde

A Unidade Local de Saúde do Tâmega e Sousa tem agora mais 10 Unidades de Saúde Familiar...

Editorial 123 | Identidade e Espírito Comunitário em Lousada

Lousada, com a sua rica história e tradições, sempre foi um exemplo de comunidade unida. No...

LADEC espera reunir 700 bombos em Lousada

No próximo sábado, às 21h30 horas, realiza-se a Noite de Bombos da LADEC, que vai percorrer o...

Siga-nos nas redes sociais