Feira Social e Desportiva mostra a força do concelho no associativismo

O Parque Urbano Dr. Mário Fonseca recebeu mais uma vez as a Feira Social e Desportiva. Foram realizados rastreios gratuitos e atividades diversas entre os dias 13 e 15 de setembro.

O evento foi uma oportunidade para cerca de 40 instituições e associações sociais, culturais, juvenis e desportivas, parceiras da Rede Social de Lousada, se darem a conhecer.

Durante o fim de semana, os visitantes participaram em aulas de motricidade, educação física, torneios de jogos de mesa, jogos tradicionais, jogos de memória e demonstrações de alimentação saudável, entre muitas outras atividades dirigidas a todas as faixas etárias. Os mais novos privilegiaram as atividades radicais, que passaram  pela parede de escalada, slide e insufláveis.

A Banda de Música da Associação de Cultura Musical de Lousada, o Grupo de Bombas, o Grupo Folclórico Ceifeirinhas do Vale Mesio, o CRAV (Cooperativa de Rock Alternativo da Vila), Grupo de Bombos “Amigas da Terra”, do Centro Cultural e Recreativo de Covas, e o Grupo de Cavaquinhos da USALOU garantiram a animação.

No domingo de manhã realizou-se o “Passeio da Memória”, uma caminhada que resultou de uma parceria cm a Associação Alzheimer Portugal.

“As Bombas” garantiram animação

Joana Cardoso, do Grupo das “Bombas”, teve a oportunidade de animar a Feira. Mostrou-se satisfeita com o crescimento do grupo, que junta 50 mulheres. As atuações públicas começaram nas festas da Vila. “Um grande início”, diz Joana, agradecendo ao André Faria do Adeskabir, à Casa dos Óculos, entre outras entidades, que as ajudaram a iniciar o projeto.

A “Bomba” salienta que os principais objetivos, que são o convívio e a diversão, estão conseguidos. Aliado ao divertimento está o trabalho. O Grupo ensaia sempre que pode, com a orientação de José Miguel do Lousada’arrufar, a quem agradece: “Juntamo-nos todas dentro das nossas possibilidades, pois muitas de nós trabalhamos”. Os bombos são alugados e as parcerias ajudam-nas com os custos.

A convite da Câmara Municipal de Lousada, participaram na Feira Social e correu “muito bem”.

Lousada Animal aproveita Feira para angariar fundos

Teresa Cândido, da Lousada Animal, associação de defesa dos animais, que existe há quatro anos, diz que há muito trabalho a fazer em prol dos animais abandonados: “Há muitas situações graves de abandono de animais, que nos chegam em muito mau estado. Há sempre o problema das cadelas que nos chegam sem serem esterilizadas. Tem sido o nosso maior trabalho, a par da campanha da Câmara relativa ao centro de recolha. Não chega, mas temos tido um apoio da Câmara. Tem valido a pena”, refere.

Questionada sobre a nova lei que proíbe o abate de animais domésticos de companhia, Teresa considera que “a lei está bem feita”, mas acarreta problemas:  “Aconteceu tudo muito rapidamente e os municípios não se conseguiram preparar adequadamente para o seu cumprimento. Temos não sei quantos milhares de animais na rua sem poderem ser recolhidos porque não há espaço nos abrigos das associações. Estamos com um problema muito grave”.

A Feira Social e Desportiva foi positiva para esta defensora dos animais: “O pouco que conseguimos arrecadar em qualquer evento é sempre muito”. Para fazer face aos custos do trabalho desenvolvido, a associação Lousada Animal conta com eventos como este e com as quotas dos sócios. “Muito pouca coisa para conseguirmos fazer tanto trabalho, como fizemos até agora”, lamenta.

Academia de Ginástica de Lousada quer mais gente consigo

Paula Oliveira, da Academia de Ginástica de Lousada, participa pelo terceiro ano no evento. Atualmente sem espaço próprio, treinam no palco do ginásio da EB 2/3 de Nogueira, mas têm objetivos ambiciosos: “No ano passado, tivemos 25 atletas e este ano queremos ter mais e um espaço próprio. Já temos um projeto, mas falta-nos a luz verde. A nossa sede para já é no pavilhão municipal”, refere.

Academia de Ginástica de Lousada

A Feira Social e Desportiva é “importante para divulgação da nossa academia e também para o convívio”, sustenta. Quem quiser juntar-se ao grupo, fica a dica: “Basta dirigirem-se às terças e quintas-feiras ao local dos ensaios, a partir das 17h30. A partir dos cinco anos recebemos toda a gente de braços abertos”, deixa o convite.

Movimentos seniores não faltaram à festa

Marisa Magalhães trouxe os “seus” idosos do movimento sénior à Feira e, com eles, vários produtos: “Tudo o que temos aqui foi trazido pelos nossos seniores, das hortas e não só… Agora vamos retribuir com uns jantares e uns convívios”.

O evento é também uma oportunidade para divulgar o Movimento Sénior e agregar mais pessoas: “Acho uma excelente ideia. Poderia juntar-se ainda mais gente para trazermos mais idosos para o nosso movimento sénior. Temos vinte idosos e viemos agora de um período de férias. Já estávamos com saudades, pois eles têm necessidade de estar a conviver, pois muitos vivem sozinhos”, refere.

Feira é uma montra das forças vivas do concelho

Cristina Moreira, vereadora CM de Lousada, saudou o Grupo de Bombas constituído por mulheres e salientou que se trata de um sinal de emancipação feminina: “Têm aqui uma atitude muito proativa e libertadora”, descreve, acrescentando que representam a mulher de Lousada, “ livre e feliz”.

Sobre a Feira, salientou que existe já há uma década, com o objetivo de juntar  “todas as parcerias possíveis na rede social, nomeadamente associações culturais, sociais e desportivas”. Por isso,  “há esta possibilidade das pessoas perceberem o há no concelho, quais são as forças vivas, onde é que podem ajudar, onde é que podem trabalhar nos tempos livres se quiserem ser voluntários, que tipo de modalidades existem para as crianças e para os jovens”, acrescenta.

O programa cultural, com música de estilos diferentes, proporciona um  “encontro intergeracional, sendo uma forma de mostrar a força que este concelho tem no associativismo”, frisa.

A Vereadora realçou os parceiros ligados à saúde, que tiveram igualmente um papel fundamental na dinamização do Hospital Social.  

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Portistas comentam eleições no FC do Porto

MAIORIA DEFENDE MUDANÇAS Nem só os partidos políticos estão em campanha eleitoral. Também o...

Bombos femininos crescem em Lousada

AS “BOMBÁSTICAS DE AVELEDA” No final do desfile do Carnaval de Lousada, todas aprumadas na...

“Câmara recusou sistema de rega inovador” (DR)

Ao abrigo do disposto nos artigos 24.º e 25.º da Lei da Imprensa, aprovada pela Lei n.º 2/99, de...

70.º aniversário do nascimento de um Grande Louzadense

MÁRIO FERNANDO RIBEIRO PACHECO FONSECA (1954-2012) «Gosto tanto de Lousada, que nela gosto de tudo...

Skaters queixam-se de perseguição da polícia Municipal para deixarem a “mítica” Praça do Bispo

FAMA DO LOCAL ONDE NASCEU O SKATE LOUSADENSE JÁ CHEGOU AO ESTRANGEIRO O fenómeno do skate...

Já começaram as movimentações para formar a Comissão de Festas

Romaria da Senhora Aparecida O artigo da anterior edição do nosso jornal, sobre a ausência de...

Editorial 115 | Silêncio

A 26 de fevereiro de 1954 nascia Mário Fernando Ribeiro Pacheco Fonseca, figura incontornável da...

Direção ameaça entregar chaves do clube se não houver acordo com autarquia

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE LOUSADA A ADL está em modo de «gestão a prazo», pois a atual Direção já...

Lousada recebeu entrega de prémios da AT Porto

Retomou-se, no passado dia 3 de Fevereiro, a habitual cerimónia de entrega de prémios da...

Peça de teatro promove a sensibilização e prevenção rodoviária nos mais novos

A nova edição da campanha de sensibilização, que transforma as crianças em agentes de segurança e...

Siga-nos nas redes sociais