“Foi para esta luta e para enfrentar os desafios que nos recandidatamos e nos elegeram por maioria”, Eduardo Vilar

Eduardo Vilar é o atual presidente da União de Freguesias de Cristelos, Boim e Ordem, fruto da reorganização administrativa de 2013. Como descreve o presidente, a antiga freguesia de Cristelos é essencialmente urbana, “com habitação unifamiliar predominante, onde o comércio vai crescendo e criando forte atratividade das regiões envolventes”. Trata-se de uma terra jovem, em sintomia com a tendência do concelho.

Eduardo Vilar começou por se referir à sua ação enquanto presidente dizendo que “se fizeram investimentos significativos nos últimos anos, de que se destacam a ampliação e construção do cemitério, num investimento que terá rondado os 200 mil euros, dotando a freguesia de um novo espaço mais humanizado e mais moderno”.

Resultado do arranjo do espaço envolvente da igreja justifica quase 150 000 euros de investimento

O autarca realçou ainda outras obras, como o ajardinamento do espaço envolvente da igreja, a criação de uma área pedonal e área ordenada de aparcamento automóvel. Estas obras desvendaram algumas surpresas, como nos conta Eduardo Vilar: “Inicialmente, as escavações arqueológicas dominaram as nossas atenções, donde resultou o registo de sepulturas medievais onde hoje está a área ajardinada”. Depois de “desbravar tudo o que ali existia para dar lugar a um espaço novo, moderno, mas consentâneo com a igreja e o cruzeiro ali existente”, o resultado final da modernização, já com o reforço da iluminação, foi “o toque que o distingue da maioria dos arranjos urbanísticos deste tipo, justificando os 138 mil euros investidos com o patrocínio de 48 mil euros do município”, refere.

Apesar das obras, o presidente reconhece que tem em mãos “problemas característicos dos lugares em franco crescimento, como as acessibilidades. A sede do concelho cresce e as freguesias que integram a zona urbana têm de se ajustar. Assim, a via que se está a abrir a partir do adro da igreja à estrada nacional, bem como a Rua Padre Joaquim Coelho da Silva, serão objeto de intervenção num futuro próximo. Aliás, parte da obra já se encontra em execução”, refere.

As preocupações com o ambiente e o bem-estar das pessoas também estão presentes nas ações do executivo, que pretende “dotar determinadas vias de circuitos pedonais facilitadores da circulação de pessoas, mas também da prática desportiva, como a caminhada e outras”.

Edifício da Junta foi uma luta ganha

Dificuldades também tem enfrentado, embora não se possa “dizer que haja grandes problemas na freguesia. Todavia há sempre situações às quais é preciso dar uma resposta pronta, atitude que procuramos privilegiar sempre”.

Admitindo que “uma obra antes de se constituir como uma solução é um conjunto de mil problemas que importa ultrapassar e vencer”, Eduardo Vilar diz ter enfrentado sempre os desafios e referiu-se, em particular, aos obstáculos que teve de enfrentar para ver concluída a sede da Junta de Freguesia.

“Foi para esta luta e para enfrentar os desafios que nos recandidatamos e nos elegeram por maioria”, afirma, acrescentando que o seu executivo não é detido pelos obstáculos. “A prová-lo está seguramente o desafio de encerrar o processo judicial no tribunal administrativo relativo ao embargo que manteve o edifício da junta abandonado por longos 9 anos. O problema resolveu-se e conseguiram-se os meios para que hoje a antiga escola de Cristelos surgisse das cinzas, renascida e requalificada, ao serviço das associações, da formação e do atendimento aos fregueses, num espaço novo, moderno, atrativo e eficiente. Foram cerca de 220 mil euros que se justificaram e só pecaram por não se ter podido fazer mais cedo”, afirma.
Usando uma metáfora marítima, Eduardo Vilar assume-se marinheiro contra ventos e marés, que enfrenta o dia a dia, “apesar das dificuldades dos tempos difíceis, onde não abundam os meios humanos, quer por restrição de admissão de pessoal, quer por falta de meios financeiros”.

Associações ganharam novo espaço

De realçar que o novo edifício “está ao serviço de todas as associações desta União de Freguesias. De resto, procuramos dar sempre resposta positiva de acordo com as pretensões a todas as associações do nosso território, bem como dos movimentos seniores, que nos merecem uma estima muito especial por tudo o que eles significam e encerram”, diz, acrescentando que as associações são apoiadas de diversas formas: transportes, subsídios, comparticipações em atividades e em obras, cedência de espaços, contratos comodato, etc.”

O Natal está à porta e o presidente da União de Freguesias de Cristelos, Boim e Ordem aproveita para enviar “a todos os habitantes da União de Freguesias um agradecimento especial pela compreensão das nossas dificuldades e pela colaboração anónima de tantos”. Aproveitou, ainda, para lhes desejar um “Santo e Feliz Natal e um Ano Novo de 2020 cheio de saúde e vontade de viver e ser feliz”.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Andreia Moreira

Clima e Saúde Mental: Um mundo doente

O clima está a sofrer as chamadas alterações climáticas sendo frequente a existência de fenómenos...

Os pais tiveram receio da sua escolha mas deram todo o apoio

LUÍS MELO, ARTISTA PLÁSTICO E PROFESSOR DE ARTES O curso de Artes da Escola Secundária de Lousada...

Não se tratou apenas de guerra – a nostalgia dos combatentes em África

LOUSADENSES NO ULTRAMAR (PARTE 2) Nem tudo foi mau, dizem os que tentam perspetivar algo de...

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Siga-nos nas redes sociais