LADEC: 10 anos anos a promover a cultura e o desporto

A LADEC – Lousada Associação de Eventos Culturais celebrou, no passado dia 23 de janeiro, o seu décimo aniversário.

Esta associação surgiu pela necessidade de formalizar procedimentos relativos às festas em Honra do Senhor dos Aflitos. A LADEC desempenhava, assim, além de outras funções, uma missão de apoio às Comissões de Festas responsáveis pela organização das Grandiosas. Joaquim Gonçalves recorda que, em 2010, o convite para criar a associação partiu de Aníbal Cunha, o presidente das festas. “Ainda há pessoas que pensam que a associação foi criada para organizar as festas, o que não é verdade. Foi, sim, criada para que as mesmas fossem realizadas com mais rigor do que até então”, esclarece.

No entanto, nas edições seguintes, chegados a novembro, ainda não havia comissão de festas formada. Assim, a “LADEC escolheu os nomes nesses anos, mas a comissão tinha a sua própria autonomia”, conta. Depois de um ano fora das festas, 2013, em março de 2014, a inexistência de comissão levou a LADEC a assumir a organização das festas, o que aconteceu também em 2015. “A partir daí, em reunião, assumimos que não iríamos realizá-las mais”, refere.

Encontro de Tunas é uma ambição

A LADEC continuou a organizar outras iniciativas, como a Festa da Francesinha, que vai já na 7ª edição. “Uma festa que se tornou num dos eventos com mais sucesso no concelho e dentro do género na região”, diz. No âmbito desportivo, o destaque vai para o Open LADEC, em parceria com o Clube Lousada Ténis Atlântico, e a corrida São Silvestre, um evento que tem registado um crescimento gradual: “É já uma das corridas do género que mais atletas”, realça. A nível cultural, o Carnaval é um dos eventos realizados em parceria com a autarquia, tal como palestras e tertúlias. A passagem de ano e a noite de bombos são mais dois exemplos desta parceria. “Não fazemos mais eventos porque felizmente Lousada tem uma atividade cultural muito preenchida durante todo o ano, sendo difícil encontrar datas para as iniciativas”, justifica. Apesar disso, ideias não faltam e há uma já na calha: “Temos a ideia de avançar com outras atividades, como por exemplo um encontro de Tunas, mas sem prejudicar a grande montra que já existe no concelho”, avança.

Balanço positivo

Joaquim Gonçalves deixa uma palavra de agradecimento àqueles que, ao longo da última década, ajudaram a LADEC: “a Câmara Municipal de Lousada, que sempre nos ajudou, e a todas as entidades públicas e privadas que contribuíram para o sucesso destes 10 anos, aos sócios da associação, patrocinadores, amigos e em especial uma palavra aos fundadores e também aos atuais diretores e colaboradores, que deram os primeiros passos e que na sua maioria continuam connosco”.

Pelas atividades realizadas, após uma década de existência da LADEC, Joaquim Gonçalves sente-se orgulhoso por presidir à associação, “que nasceu do nada, com bairrismo e paixão de 18 Lousadenses que aceitaram este grande desafio”. Nem tudo foi fácil, mas o balanço é positivo: “Com algumas pedras no caminho, tive sempre a capacidade de ultrapassar os desafios que nos iam aparecendo. É uma associação que tem as suas contas em dia”, sustenta.

Apesar de o ano 2020 ter começado mal para Joaquim Gonçalves, que perdeu a mãe e viu o amigo e tesoureiro da LADEC, Antero Correia, padecer de problemas de saúde, o presidente espera ter condições para reunir brevemente, pois o Carnaval está próximo: “É uma iniciativa que tem sido um sucesso. Espero é que o tempo nos ajude, pois se isso acontecer haverá condições, com o nosso esforço, para ser um dos melhores do Vale do Sousa”, afirma.

Para além das iniciativas, a LEDEC quer atrair outras pessoas: “Queremos crescer e incorporar pessoas que são apaixonadas pela sua terra e deixar que elas venham continuar o trabalho que foi iniciado e que, creio, deve ser mantido”.

LADEC quer sede própria

O presidente da LADEC está no último ano de mandato, que não quer terminar sem atingir um objetivo: “Termos o nosso espaço, uma sede para a associação. Atualmente, estamos num espaço a pagar renda e temos de deixar de ter esta despesa. Temos de criar condições para termos um espaço próprio, será uma mais-valia. Contamos com o apoio de entidades públicas.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Tanto talento e humildade numa pessoa só

JOÃO DA MOTA TEIXEIRA Este cristelense de 78 anos tem tanto de discreto e humilde como de talento...

Estradas esburacadas 

ACONTECE UM POUCO POR TODO O CONCELHO As chuvas intensas que caíram neste inverno contribuíram...

“O Julgamento do Natal”

Nos dias 22 e 23 de março, a Nova Oficina de Teatro e Coral de Lousada, para finalizar o Dia do...

COPAGRI CONTINUA COM LITÍGIO INTERNO

“Arrumar a casa” para investir no supermercado, mas anterior direção insiste com ação judicial Por...

Adriano Rafael Moreira é o novo Secretário de Estado do Trabalho

TERCEIRO LOUSADENSE NUM GOVERNO CONSTITUCIONAL A tomada de posse de Adriano Rafael Moreira,...

Editorial 118 | Um lousadense no Governo de Portugal

Não é todos os dias que temos um lousadense no Governo de Portugal, sendo, por isso, motivo de...

~ in memoriam ~

Armando José Gonçalves da Costa (1946 – 2024) Faleceu a 26 de Março o estimado dono do Mini...

Lousada recebe o Mega Sprinter

Lousada recebe, nos dias 19 e 20 de abril, o XVIII Mega Sprinter. A atividade envolve 25 comitivas...

Seminário da Unidas – Rede Intermunicipal de Apoio à Vítima do Douro, Tâmega e Sousa

Lousada recebe o III Seminário da Unidas — Rede Intermunicipal de Apoio à Vítima do Douro, Tâmega...

Noites da Juventude apresentam We Are

O segundo evento no âmbito das Noites da Juventude realiza-se dia 12 de abril. A partir das 22h00,...

Siga-nos nas redes sociais