por | 11 Mar, 2020 | Grandes Louzadenses, Sociedade

Bombeiros de Lousada sem equipamentos de proteção para o COVID-19

Preocupação aumenta depois de dois bombeiros terem contactado com idosa infetada com Covid-19

Dois bombeiros de Lousada estão em isolamento depois de terem transportado uma doente a quem foi posteriormente diagnosticado o Covid-19. Na altura em que foi feito o transporte da doente, dia 4, não havia suspeitas da doença. Só depois a corporação foi informada do caso por parte da DGD (Direção-Geral de Saúde), que pediu que os bois bombeiros ficassem em isolamento.

O Louzadense falou com o comandante, José Carlos Aires, que explicou que a senhora transportada pelos bombeiros, com 70 anos, diagnosticada com o novo Coronavírus, é de Lustosa. “Os filhos insistiram que fosse ao hospital. Tratava-se de uma situação de falta de ar”, conta.

O comandante considera crucial que se adotem comportamentos preventivos e que as pessoas divulguem a sua situação: “Realmente, as pessoas têm de ter o bom senso e não esconderem as coisas que são essenciais. Não tenham medo de dizer que estiveram com pessoas com o vírus”, alerta.

Os dois elementos em quarentena estão estáveis e assintomáticos. No quartel, a prevenção é a palavra de ordem. Maior higienização das mãos, dos veículos e menos contactos entre os bombeiros são algumas das medidas adotadas.

O kit da proteção civil: 10 máscaras, 4 batas, 6 óculos e 10 pares de luvas. Equipamento de proteção quase inexistente

Esta situação agudizou ainda mais as preocupações com a falta de meios de proteção e José Carlos Aires é bem claro sobre capacidade de os bombeiros darem resposta às situações que vão surgindo: “Falta material e equipamento de proteção aos bombeiros, nomeadamente as máscaras, porque não há, e as que há, tivemos de ser nós a comprar e são caríssimas,
Em suma, temos com o nosso esforço stock para uma semana. ”, lamenta.

O comandante afirmou também que a corporação apenas recebeu, no dia 9, da proteção civil, um kit com apenas 10 máscaras, 4 batas, 6 óculos e 10 pares de luvas, muito pouco para as necessidades da corporação: Temos de andar a comprar máscaras muito mais caras para proteger os bombeiros e os doentes. E quando elas estiverem esgotadas. Nós temos duzentas e gastando vinte por dia temos apenas para uma semana
Além da falta de equipamento o comandante lamenta a falta de formação para este tipo de problema.

Suspensão do transporte de doentes não urgentes 

“Se os bombeiros não se podem proteger, como é que eles vão proteger o civil?” Esta é questão que o comandante deixa no ar. Por agora, viu-se obrigado a suspender o transporte de doentes não urgentes e a mandar 5 bombeiros para casa, de férias.

O comandante alerta que o INEM não consegue dar resposta a todas as situações, pois tem apenas duas quatro ambulâncias para o distrito, “náo dá para as encomendas”, e que os bombeiros são essenciais, pelo que mais casos de quarentena poderão comprometer ainda mais a resposta. Lembra ainda que há hospitais e clínicas a fechar os serviços para salvaguardar os seus funcionários e que os profissionais de saúde estão mais sujeitos à contaminação: “Há médicos infetados da DGS e a trabalhar pelo telefone”.

Lousada e Felgueiras são vistos como leprosos

José Carlos Aires considera também desagradável a discriminação para com os bombeiros de Lousada no Hospital Padre Américo: “Os bombeiros chegaram às urgências do Hospital de Penafiel, e exigiram aos meus bombeiros, por serem de Lousada, que só podiam entrar com uma máscara, o bombeiro lá pediu uma máscara, e logo lhe disseram que não tinham, pois as máscaras até estavam guardadas num cofre. As máscaras estão a ser tratadas como material valioso, o novo ouro, estamos todos a trabalhar com máscaras de pintor, caras, mas que não protegem tanto como as de carbono. É uma falta de segurança para todos os bombeiros e para os doentes” conclui.

Preocupado com a falta de meios e a passividade dos responsáveis, espera que a reunião da Comissão Municipal possa trazer alguma luz para a resolução do problema. 

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Caixa Agrícola rejeita lista de sócios candidatos a eleições: Lista avança com Providência Cautelar

A Caixa de Crédito Agrícola de Terras do Sousa, Ave, Basto e Tâmega (CCAM TSABT) está envolta em...

Um pioneiro da comunicação regional

Rafael Telmo da Silva Ferreira, professor e diretor da Valsousa TV Em setembro faz 25 anos que...

A Casa Nobre No Concelho de Lousada

Tipologias - XII | Capela II A capela podia ser levantada por forma a dar seguimento à fachada da...

Siga-nos nas redes sociais