por | 28 Abr, 2020 | O Garante da Gestão

Paralisada, hoje, a Liberdade (25 de abril) e o Mundo do Trabalho

Há dias que, não podemos deixar passar em branco, dias como o de 25 de abril. No eco da história existe um 25 de abril de 1974, conhecido também pela Revolução dos Cravos, mas igualmente revolução daquele presente que ninguém figurava como aceitável. Fruto de um passado que maioritariamente queriam ver alterado. A força do povo fez valer o desejado – a conquista da Liberdade de uma nação, que outrora se seguira a vincar questões laborais. Em que alguns lutaram pela Liberdade de muitos. Em que alguns levaram muitos atrás de si. A revolução de abril representou um grande salto no desenvolvimento político-social do país.

Fez-se sentir várias manifestações, que fizeram marco na vida política, social, laboral, da saúde permitindo às pessoas a Liberdade em Crescer, em Ser, em Ter, instigada nas opiniões, nas formas de laborar, nos pensamentos, nas ideias, no dizer, no agir, no escolher, no pensar, que hoje percebemos que deixaram de ser ditaduras impostas e passaram a ser ideias partilhadas. Caminhando no sentido de uma nação mais justa, mais igualitária em ideias e verdades, em razões e aplicações. Desfazendo as utopias na intransigência de uma construção, de uma soma individualizada resultante na contribuição de cada um. Com a Liberdade conquistada, houve mais pujança para conquistar outras demandas, como questões laborais, que asfixiavam o trabalhador.

A forte união imperou, a força motriz da vontade não caiu no desleixo, caiu sim no desleixo com o passar dos anos este sentido que é muito o 25 de abril.

Hoje, temos um 25 de abril diferente, marcado pela presença da Covid-19, mesmo vivendo num estado Democrático, que rima com Liberdade, com o estado de emergência, este passou em prazo, em tempo, ter a presença de restrições, medidas impostas, sendo que, a nossa Liberdade, passou a ser condicionada, por força da lei, por força de um bem maior – a nossa saúde, porém, nenhum estado de exceção vale a amputação no seu todo, da nossa Liberdade.

Tal situação, conduziu a que, o mercado de trabalho sofresse reporte de alterações e ajustes diversos, para o bom e suporte desenvolvimento das empresas, mediante o possível e aceitável, sendo certo que, pelo caminho despedimentos dos trabalhadores passaram a estar presentes e fecho das empresas inevitável, por paragem da atividade, por insuficiência de cumprimento.

Numa altura em que se colocam em cima da mesa soluções tão gravosas, as greves estão impedidas.

É imperioso que não sejamos capturados, sob pena de não reconhecermos a sociedade pós-pandemia.

Um esforço notório, mas que merece em constante ser revigorado o seu verdadeiro sentido. Liberdade sim, mas Liberdade com sentido de respeito, de união, de equidade, em todas as esferas da vida laboral, da saúde, social, política e demais.

Fez-se sentir há 46 anos, para que, Hoje exista Liberdade… E depois, há o Agora, 46 anos depois.

”A Liberdade nunca pode ser tomada por garantida. Cada geração tem de salvaguardá-la e ampliá-la.” Nelson Mandela

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Andreia Moreira

Clima e Saúde Mental: Um mundo doente

O clima está a sofrer as chamadas alterações climáticas sendo frequente a existência de fenómenos...

Os pais tiveram receio da sua escolha mas deram todo o apoio

LUÍS MELO, ARTISTA PLÁSTICO E PROFESSOR DE ARTES O curso de Artes da Escola Secundária de Lousada...

Não se tratou apenas de guerra – a nostalgia dos combatentes em África

LOUSADENSES NO ULTRAMAR (PARTE 2) Nem tudo foi mau, dizem os que tentam perspetivar algo de...

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Siga-nos nas redes sociais