por | 11 Set, 2020 | Opinião

Editorial da edição n.º 33 do jornal “O Louzadense”

Recentemente lemos um artigo intitulado “SARS-CoV-2: o acelerador disruptivo da sociedade” em que o autor (Carlos Manuel Nunes) escrevia:
“Vive-se um “novo tempo” ao qual dizem chamar-se “novo normal”. Se o tempo se renova a cada fragmento de segundo é fácil aceitar que seja “novo” a cada instante. O “normal” é algo que é regular, habitual, frequente. Dizer-se “novo normal” transporta-nos para a rutura completa do “anterior normal” para este “novo normal”, que passará a ser simplesmente “normal”. Será mesmo assim? É possível definir o “normal” do mundo de hoje? Antecipar o que será “normal” no mundo de amanhã?”
Lousada idealizava que caminhava segura para o “normal”, porém, surgiu mais um surto de Covid-19, desta vez no Hospital da Santa Casa de Misericórdia de Lousada, além de outros focos dispersos pelo concelho. Não podemos conceber nenhuma conjetura para o futuro, pois rapidamente se desmorona. Perante isto, não sabemos bem para onde vamos! Apetece-nos citar José Régio “Não sei por onde vou, Sei que não vou por aí!
Um dos nossos destaques visa esse surto e susto, que todos acompanhamos com apreensão, mas que foi resolvido sabiamente e afortunadamente houve um final venturoso. Claro, que “final” significa apenas que este caso está ultrapassado, contudo não se vislumbra o “final” de “tudo isto”, que nos constrange e apoquenta.
Mais uma edição dedicada às freguesias, especialmente a Nevogilde e à sua devoção à Nossa Senhora da Ajuda. Relevamos a Associação de Solidariedade Social e o U.D. Lagoas.
Nesta edição, o nosso “Grande Louzadense” é Luís Ângelo Fernandes, que consideramos um lousadense dos ‘quatro costados’. Personagem discreta, afável, com uma imensa cultura, que impulsionou a dinâmica cultural que existe hoje no concelho, escritor de pormenor, que releva Lousada nas suas viagens e nos seus escritos. Já escreveu diversos livros sobre temáticas relacionadas com Lousada e com um acervo incomum sobre o concelho.
O trigésimo aniversário da Associação de Solidariedade de Nespereira e o seu arrojado projeto social, merece-nos um realce especial.
Dedicamos o nosso destaque de Cidadania a Rute Cunha, pois personifica uma lousadense dedicada ao associativismo de uma forma discreta, mas incisiva e determinada.
Retomamos o nosso “Louzadenses lá fora” com Rui Ferreira, que está em Marselha, França e Patrícia Silva que se encontra em Genebra, Suíça. Dois lousadenses, que não disfarçam as suas emoções quando recordam Lousada.
Aproveitamos a oportunidade para realçar que muitos dos trabalhos aqui apresentados estão disponíveis em vídeo, o que permite uma outra perceção dos nossos leitores e seguidores.
No “Louzadenses com Alma” recordamos um jovem que desapareceu prematuramente – Cristiano Magalhães. Acérrimo defensor do futebol em Macieira e promotor de várias incitativas desportivas.
Enfim, mais uma edição com temas congruentes, que visam alcantilar a nossa condição de lousadenses.

Boa leitura!

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Os pais tiveram receio da sua escolha mas deram todo o apoio

LUÍS MELO, ARTISTA PLÁSTICO E PROFESSOR DE ARTES O curso de Artes da Escola Secundária de Lousada...

Não se tratou apenas de guerra – a nostalgia dos combatentes em África

LOUSADENSES NO ULTRAMAR (PARTE 2) Nem tudo foi mau, dizem os que tentam perspetivar algo de...

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Caixa Agrícola rejeita lista de sócios candidatos a eleições: Lista avança com Providência Cautelar

A Caixa de Crédito Agrícola de Terras do Sousa, Ave, Basto e Tâmega (CCAM TSABT) está envolta em...

Siga-nos nas redes sociais