por | 21 Abr, 2022 | Associativismo, Sociedade

Associação Social, Recreativa e Cultural “Ao Encontro das Raízes”

Corria o ano de 1985 quando os habitantes do bairro Dr. Abílio Moreira criaram a Associação Social, Recreativa e Cultural “Ao Encontro das Raízes”. E, como a própria designação sugere, surgiu pela necessidade das pessoas, oriundas de meios mais pequenos, reunirem um sítio onde a ideia de comunidade fosse preliminar. Há mais de três décadas de existência, esta trabalha os problemas da população, com a máxima qualidade, da freguesia de Cristelos e freguesias limítrofes.

Nascida como resultado da participação da população no projeto “De um Bairro Social Ao Encontro das Raízes” em 1985, porém, só dois anos mais tarde foi implementada pelo Centro Regional de Segurança Social do Porto, em pleno bairro Dr. Abílio Moreira construído no ano de 1982. 

O bairro Dr. Abílio Moreira no final dos anos 80 e início dos anos 90
O bairro Dr. Abílio Moreira no final dos anos 80 e início dos anos 90

Inicialmente, despontou e serviu os residentes do bairro e à medida que os anos iam passando o desenvolvimento e a evolução nas mais diversas atividades, eram paralelos. Uma das intervenções mais significativas foi transitar o serviço personalizado de qualidade nas áreas da infância e juventude, família e seniores a todas as freguesias do concelho de Lousada. Desta forma, a área de intervenção não se limita ao bairro social, mas também a todas as pessoas de outras freguesias que possam carecer de ajuda solidária. 

A atuação da instituição é essencial para a atenuação das situações de pobreza, carência económica e exclusão social. Servir a comunidade foi a missão de outrora que continua até aos dias de hoje, apoiando todas as freguesias do concelho, umas mais, em particular: Cristelos e freguesias circunvizinhas. 

De ressalvar que a ideia pré-concebida do que é um bairro ou levando em consideração ao que é transmitido nos meios de comunicação tradicionais, não corresponde, de todo, à caracterização do bairro Dr. Abílio Moreira. Os próprios moradores empenham-se e envolvem-se humanisticamente em prol do bem do mesmo. 

A associação dispõe de duas respostas protocoladas com a Segurança Social: intervenção comunitária e o Centro de Atividades Tempos Livres (CATL). No entanto, os afazeres não se ficam por aqui. Existem também dois serviços sociais realizados, porém ainda se encontram à espera da protocolização da segurança social: o Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental (CAFAP). Todos são abertos à comunidade. 

A intervenção comunitária trata-se de uma resposta social, desenvolvida em equipamento, onde a instituição presta serviços e desenvolve atividades. Marlene Cunha, assistente social do “Ao Encontro das Raízes” desde 2013, faz o acompanhamento das famílias que auferem do rendimento social de inserção. “Acompanho cerca de 35 famílias que me são encaminhadas pelos serviços da Segurança Social com quem temos parceria”, salienta.

Neste seguimento, Marlene apenas acompanha quem vive na freguesia de Cristelos, uma vez que as famílias que habitam noutras adjacentes são encaminhadas para outros técnicos. “Estamos distribuídos por freguesias”, reforça Marlene abordando a sua função. 

A Ajuda Alimentar é um dos serviços comunitários. Esta funciona com a parceria do Banco Alimentar do Porto e do Pingo Doce local que beneficia os indivíduos e famílias mais carenciadas da freguesia de cristelos e outras, assim como a própria associação. Além destas, desde outubro de 2017, “Ao Encontro das Raízes”, beneficia do programa POAPMC (FEAC), onde é entidade coordenadora apoiando 524 indivíduos, é também entidade mediadora entregando mensalmente cabazes a 284 indivíduos. 

“A família apresentando necessidade de bens alimentares e se reunir os critérios de admissão atribuímos o cartaz. Existem outras instituições que distribuem em freguesias nas quais não chegamos, mas trabalhamos todas em parceria”, afirma Marlene. 

Ademais, a associação dispõe de uma Loja Social que atua com a doação de bens materiais por parte de empresas do concelho, bem como doações feitas por particulares. “Tudo funciona na nossa sede”, declara Paulo Teixeira, de 44 anos, o presidente da Associação Social, Recreativa e Cultural “Ao Encontro das Raízes” há 10 anos. 

A assistente social, Marlene Cunha e o presidente, Paulo Teixeira

O CATL destina-se a proporcionar atividades de lazer a crianças a partir dos 6 anos e aos jovens até aos 30 anos, de ambos os géneros. O protocolo da associação com a segurança social é de 27 crianças para o 1º ciclo e de 33 para o 2º e 3º ciclo, fazendo um total de 60 crianças/jovens. Dispõe do serviço de transporte para os utentes do CATL. 

Quem quiser inscrever os filhos no Centro de Atividades Tempos Livres basta se dirigir e efetuar a candidatura. Segundo Marlene, “mediante o número de vagas que o CATL tenha, ou podem aceder logo ou vão para lista de espera”. 

Atividades realizadas no CATL
Atividades realizadas no CATL

O CAFAP (Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental) é um serviço de apoio especializado às famílias com crianças e jovens, vocacionado para a prevenção e reparação de situações de risco psicossociais mediante o desenvolvimento de competências parentais, pessoais e sociais das famílias. Quando se aborda o CAFAP é feito no futuro, infelizmente, pois há 14 anos que a associação está à espera de licença. “Este é um dos problemas que vivenciamos com as entidades públicas porque é muita burocracia e demora bastante tempo a que seja funcional. Para a associação seria outra fonte de rendimento”, sublinha Paulo. 

Dado isto, um dos objetivos do “Ao Encontro das Raízes” é ganhar estabilidade financeira para que consigam mais respostas sociais para servir a comunidade. E por mais projetos que estejam em mente e prontos a ganhar vida se não existe dinheiro, não existe possibilidade de concretização. Amostra é o projeto da construção de uma creche, com: berçário, sala 1 ano, sala 2 anos, auferindo um total de 66 vagas. Aprovada em 2021, porém encontra-se num impasse à espera de ajudas para a financiar, na medida que os preços inflacionaram devido à questão pandémica e à guerra. 

Para além destas respostas, a associação iniciou em outubro um novo projeto: as residências partilhadas em parceria com o Município de Lousada. Estas consistem numa masculina e outra feminina, direcionada a pessoas isoladas com baixos rendimentos e sem retaguarda familiar. E, a par deste projeto mais existem, porém, é primordial que o protocolo do CAFAP entre em vigor. 

A Associação Social, Recreativa e Cultural “Ao Encontro das Raízes” ajuda a fortalecer a união e organização comunitária e a garantir que direitos e deveres sejam respeitados. 

Uma das carrinhas da Associação ao Encontro das Raízes que faz o transporte
Logotipo

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

A  memória e a literatura

Há uns tempos e a propósito de um Colóquio Internacional em que participei na Sorbonne, em Paris,...

“Fecharam-nos muitas portas, mas temos tudo controlado”

COMISSÃO DE FESTAS DO SENHOR DOS AFLITOS 2024 Em janeiro deste ano, Paulo Magalhães, Daniel Pires...

Cartaz de arromba nas festas de Lustosa

SÃO TIAGO É COMEMORADO DE 25 A 28 DESTE MÊS A comissão de festas de Lustosa é formada por mais de...

Festas Grandes em honra do Senhor dos Aflitos

A Vila já está iluminada lembrando as Festas Grandes, que têm um dos grandes momentos na...

Lousada no pódio europeu de árvores plantadas em Portugal

O Município de Lousada ocupa o primeiro lugar nacional, ao abrigo da iniciativa europeia da...

Votações para o OPJ até dia 8 de agosto

Até dia 8 de agosto estão em votação as 12 propostas apresentadas no âmbito do Orçamento...

Ações de sensibilização com a Liga Portuguesa Contra o Cancro

O Município de Lousada associou-se à Liga Portuguesa Contra o Cancro – Núcleo Regional do Norte,...

NÍVEL ELEVADO NO SUPERCROSS EM LUSTOSA

As grandes emoções do Supercross estiveram em Lustosa (Lousada), numa noite memorável. A pista do...

Quarteto Metralha animam festas e romarias

LOUSADA TEM CADA VEZ MAIS GRUPOS DE BOMBOS Os bombos são uma tradição bem portuguesa e em Lousada...

Verónica Parente apresenta a exposição “Horizontes de Cores” no Cais Cultural de Caíde de Rei

O Cais Cultural de Caíde de Rei acolherá a exposição "Horizontes de Cores", da artista Verónica...

Siga-nos nas redes sociais