por | 29 Mar, 2023 | Finanças, Opinião

Ansiedade ou sonho

O aumento galopante dos nossos gastos, fruto sobretudo da inflação, a guerra, o choque energético e as restrições nas cadeias de abastecimento criam-nos uma forte ansiedade.

Estamos no primeiro trimestre do ano e é recomendável ter o nosso orçamento para ano de 2023, seja este aplicável a um jovem estudante, a uma pessoa em início de carreira profissional ou a uma família.

Para o nosso orçamento, comecemos por registar os nossos gastos fixos ao longo de um ano e façamos a sua repartição por mês (por exemplo, o seguro e a revisão do carro). Ao distribuir por cada mês os gastos, evitará surpresas nas datas dos pagamentos. 

Experimente apontar todas as despesas fixas e variáveis de cada mês – cabaz de alimentação, despesas com manutenção de conta(s) bancária(s), electricidade, internet, limpeza, manutenção de carros e/ou habitação, refeições, resíduos sólidos, saúde, vestuário, telefone, entre outras. É recomendável que tenha pouco dinheiro consigo e que planeie as suas despesas, nomeadamente, as refeições. A poupança maior está nas pequenas despesas.

Depois de ter os registos das despesas do mês, coloque o valor dos rendimentos e defina um valor, mesmo que pequeno, para criar uma poupança. 

No final de cada mês, ao analisar os registos das suas despesas, vai, eventualmente, encontrar possíveis despesas supérfluas. Com o comparativo, mês a mês, poderá verificar que há categorias de despesas que têm valores semelhantes; mas haverá outras categorias de despesas que, eventualmente, terão oscilações.

Só com muito critério e rigor, podemos gerir o nosso dia-a-dia e, assim, criar objectivos, metas e sonhos.

Na verdade, nem o contexto actual nos deve impedir de sonhar…

Ricardo Luís * 
Contabilista e Consultor de empresas 

* Escreve mediante o antigo acordo ortográfico 

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Já começaram as movimentações para formar a Comissão de Festas

Romaria da Senhora Aparecida O artigo da anterior edição do nosso jornal, sobre a ausência de...

Editorial 115 | Silêncio

A 26 de fevereiro de 1954 nascia Mário Fernando Ribeiro Pacheco Fonseca, figura incontornável da...

Direção ameaça entregar chaves do clube se não houver acordo com autarquia

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE LOUSADA A ADL está em modo de «gestão a prazo», pois a atual Direção já...

Lousada recebeu entrega de prémios da AT Porto

Retomou-se, no passado dia 3 de Fevereiro, a habitual cerimónia de entrega de prémios da...

Peça de teatro promove a sensibilização e prevenção rodoviária nos mais novos

A nova edição da campanha de sensibilização, que transforma as crianças em agentes de segurança e...

Jantar-Comício do Partido CHEGA traz André Ventura a Lousada

O Presidente do Partido CHEGA, André Ventura, marcará presença no jantar oficial de campanha do...

Santuário de São Gonçalo de Lustosa

Lustosa é uma parcela do concelho de Louzada que gosto de percorrer e apreciar, mormente a...

Professor de artes é “artista de horas livres”

Joaquim Alexandre Ribeiro: A moldar lousadenses pela arte O professor Joaquim Alexandre Nunes...

Amanhã virás Sol, amanhã virás

ABRIL LOUZADENSE (IX) Um dos maiores vultos portugueses da luta contra a ditadura foi o...

O verdadeiro voto útil e a matemática do “Chega” para lá

Dúvidas ainda houvesse sobre a importância do projecto da Aliança Democrática (AD) e da...

Siga-nos nas redes sociais