por | 27 Mar, 2023 | Opinião, Sem filtro

Uma mulher que não esquecemos…

Lúcia Lousada (minha mãe) foi uma grande mulher e já morreu há 19 anos. É claro que a recordo em muitos momentos da minha vida, mas questiono-me porque tantas pessoas que a conheceram, ainda hoje falam dela com tanta emoção, carinho e saudade.

Porque não se esquece alguém que já morreu há tanto tempo? Porque nos fazem falta mulheres assim? Mulheres que nos dão colo, que nos sorriem, que nos olham na alma, que são livres e desapegadas, que são essência, que são exemplo e referência?

Não foi por ser bonita, elegante, competente e Provedora. Não foi por toda a obra que deixou e pessoas que formou e liderou. Não é por quantas coisas boas se fazem, mas por quanto amor se coloca naquilo que se faz.

Foi uma grande mulher, uma líder com carisma, simpatia, espontaneidade e dedicada a causas sociais. Uma mulher que liderou com humanismo, entusiasmo e alegria. Uma mulher que distribuía amor e sorrisos.

A diferença na liderança feminina tem a ver com as suas próprias características. A mulher começa com o interior, o que permite inspirar e desenvolver pessoas à sua volta, e quando faz isso com um pequeno grupo, é capaz de mudar o sistema e fazer mover o mundo.

Meu Deus… e quantas mudanças precisamos neste mundo! E como precisamos de líderes que nos inspirem…Tenhamos a coragem de liderar pelo amor e não pelo poder, para de facto fazermos a diferença. 

Cláudia Lousada
Consultora

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Portistas comentam eleições no FC do Porto

MAIORIA DEFENDE MUDANÇAS Nem só os partidos políticos estão em campanha eleitoral. Também o...

Bombos femininos crescem em Lousada

AS “BOMBÁSTICAS DE AVELEDA” No final do desfile do Carnaval de Lousada, todas aprumadas na...

“Câmara recusou sistema de rega inovador” (DR)

Ao abrigo do disposto nos artigos 24.º e 25.º da Lei da Imprensa, aprovada pela Lei n.º 2/99, de...

70.º aniversário do nascimento de um Grande Louzadense

MÁRIO FERNANDO RIBEIRO PACHECO FONSECA (1954-2012) «Gosto tanto de Lousada, que nela gosto de tudo...

Skaters queixam-se de perseguição da polícia Municipal para deixarem a “mítica” Praça do Bispo

FAMA DO LOCAL ONDE NASCEU O SKATE LOUSADENSE JÁ CHEGOU AO ESTRANGEIRO O fenómeno do skate...

Já começaram as movimentações para formar a Comissão de Festas

Romaria da Senhora Aparecida O artigo da anterior edição do nosso jornal, sobre a ausência de...

Editorial 115 | Silêncio

A 26 de fevereiro de 1954 nascia Mário Fernando Ribeiro Pacheco Fonseca, figura incontornável da...

Direção ameaça entregar chaves do clube se não houver acordo com autarquia

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE LOUSADA A ADL está em modo de «gestão a prazo», pois a atual Direção já...

Lousada recebeu entrega de prémios da AT Porto

Retomou-se, no passado dia 3 de Fevereiro, a habitual cerimónia de entrega de prémios da...

Peça de teatro promove a sensibilização e prevenção rodoviária nos mais novos

A nova edição da campanha de sensibilização, que transforma as crianças em agentes de segurança e...

Siga-nos nas redes sociais