por | 1 Dez, 2023 | Opinião, Sem filtro

Vamos cruzar os braços?

O descrédito, a impunidade e a falta de vergonha dos políticos que elegemos deixam-nos revoltados, frustrados e com sentimento de impotência. Por favor, não insultem mais a nossa inteligência!

Choca-me a inversão de valores crescente e assustadora, a forma como nos impingem a normalidade da mentira, da desonestidade e como se esforçam por distrair a sociedade programando-nos cada vez mais para sermos passivos!

Cabe-nos a nós decidir se nos vamos deixar levar nesta corrente e ficar no conforto da passividade, ou se queremos salvar o que resta da nossa democracia, porque todos somos responsáveis pelos líderes que escolhemos, de forma ativa ou passiva.

É claro que apenas temos o poder de escolher o mal menor, porque a lista de líderes já vem pré-selecionada, e é daí que vem a nossa frustração e impotência, mas não podemos abdicar do nosso poder no voto, na influência, na informação.

Não podemos mais ficar calados, temos de expressar o que sentimos e no que acreditamos, sem medo! Não nos deixarmos levar pela opinião que nos querem vender.

Temos de dedicar mais tempo para conhecer melhor quem escolhemos para líderes, recolhermos informação fidedigna, não nos deixarmos conduzir pela informação que outros recolhem, temos de perceber as ideias, os programas, o carácter. Não queremos mais conversas mansas, queremos conteúdo, queremos essência, queremos verdade, competência e transparência.

Eu acredito na sensibilidade, bom senso, perspicácia e inteligência do povo português. Mas a nossa atitude tem de mudar! Somos tendencialmente conformados, mas vamos deixar que continuem a atirar areia para os nossos olhos?

Está na hora de intervirmos, de sermos mais exigentes, de pensarmos que futuro queremos para o nosso país e para os nossos filhos, e fazermos parte das mudanças que queremos que aconteçam.

Cláudia Lousada

Consultora

1 Comment

  1. Vítor

    Excelente artigo!
    Contudo, permita-me a minha pueril questão.
    Não será um caso de estudo a decisão de voto de uma larga franja do eleitorado luso?

    Reply

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Já começaram as movimentações para formar a Comissão de Festas

Romaria da Senhora Aparecida O artigo da anterior edição do nosso jornal, sobre a ausência de...

Editorial 115 | Silêncio

A 26 de fevereiro de 1954 nascia Mário Fernando Ribeiro Pacheco Fonseca, figura incontornável da...

Direção ameaça entregar chaves do clube se não houver acordo com autarquia

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE LOUSADA A ADL está em modo de «gestão a prazo», pois a atual Direção já...

Lousada recebeu entrega de prémios da AT Porto

Retomou-se, no passado dia 3 de Fevereiro, a habitual cerimónia de entrega de prémios da...

Peça de teatro promove a sensibilização e prevenção rodoviária nos mais novos

A nova edição da campanha de sensibilização, que transforma as crianças em agentes de segurança e...

Jantar-Comício do Partido CHEGA traz André Ventura a Lousada

O Presidente do Partido CHEGA, André Ventura, marcará presença no jantar oficial de campanha do...

Santuário de São Gonçalo de Lustosa

Lustosa é uma parcela do concelho de Louzada que gosto de percorrer e apreciar, mormente a...

Professor de artes é “artista de horas livres”

Joaquim Alexandre Ribeiro: A moldar lousadenses pela arte O professor Joaquim Alexandre Nunes...

Amanhã virás Sol, amanhã virás

ABRIL LOUZADENSE (IX) Um dos maiores vultos portugueses da luta contra a ditadura foi o...

O verdadeiro voto útil e a matemática do “Chega” para lá

Dúvidas ainda houvesse sobre a importância do projecto da Aliança Democrática (AD) e da...

Siga-nos nas redes sociais