por | 27 Jun, 2019 | Cultura, Sociedade

Louzad’Art oferece prenda de aniversário aos BV de Lousada

Bombeiros comemoraram 93 anos

O projeto Louzad’Art Urbana nasceu com os estudantes Vítor Silva, Diogo Marques e Tiago Mendes, no âmbito da Orçamento Participativo Jovem (OPJ), da Câmara Municipal de Lousada. Aquela que era só uma ideia ganhou forma e o primeiro trabalho pode já ser admirado: trata-se do mural no quartel dos Bombeiros Voluntários de Lousada.

O Louzadense entrevistou Vítor Silva, de 24 anos, para conhecer melhor o projeto.

Como surgiu o interesse pela arte e pela Street Art em particular?

Embora não estejamos ligados ao mundo das artes, o nosso interesse pelo Street Art já vem desde a nossa adolescência. No entanto, há três anos, o nosso interesse aumentou, estando nós sempre atentos aos melhores artistas nacionais e internacionais.
Mas o expoente máximo do nosso interesse pelo Street Art surgiu mesmo com o mural do Dr. Mário Fonseca na CML, pretendendo nós dar continuidade ao que a CML tinha iniciado.

Relativamente a este projeto Lousada Art, como surgiu?

Este projeto surgiu numa conversa de café. Já conhecíamos este concurso, o OPJ, e há muito que ponderávamos participar, fosse este ano ou numa edição posterior.
Não demoramos muito tempo a decidir que o nosso projeto iria incidir na Street Art direcionada para a componente histórica do concelho. “Moldamos as arestas” do projeto, determinando alguns pormenores concretos, escolhemos o nome mais indicado, Louzad’Art Urbana, desenhamos o logotipo e deixamos o projeto rolar.
Tínhamos a perceção que o nosso projeto não venceria somente pela qualidade prometida, tendo nós que mobilizar e reunir a maioria das pessoas para votarem nesta iniciativa. Surpreendentemente, vencemos com uma vantagem considerável, traduzindo-se a nossa vitória na vitória de todos os lousadenses.
Poderemos dizer que esta conversa de café foi, talvez, a mais produtiva das nossas vidas, pois há muito que queríamos contribuir de forma positiva para a evolução e reconhecimento do nosso concelho.

Quais os objetivos destas iniciativas?

O objetivo precípuo desta iniciativa é o de deixar a arte contar a história deste grandioso concelho. Sabemos que cada vez menos os jovens se interessam pela história do concelho, sendo esta a melhor forma de captar a atenção destes e de lhes contar a história de Lousada de forma criativa.
Os jovens cada vez menos pesquisam acerca da história de Lousada. Então, a Street Art será a maneira mais indicada de lhes contar a história e os valores do concelho. A história de Lousada com a Street Art será reproduzida de forma automática e espontânea aos mais novos.
Outro objetivo será o de prestar tributo a quem dedicou a sua vida a esta Vila, contribuindo para a sua melhoria, evolução, desenvolvimento, maturidade e para o seu reconhecimento a nível nacional e europeu.
Outra das finalidades é a de contribuirmos para o bairrismo pela nossa terra natal e a de transmitirmos o nosso amor pela Vila. Queremos que toda a gente seja unida defendendo Lousada e orgulhando-se do que é Lousada, no que se tornou e no que se tornará num futuro próximo.
Pretendemos representar as vozes de todos os Lousadenses e influenciar os mais jovens a participar ativamente no município, pois os jovens são o futuro deste concelho.
Outro objetivo será o de abrir as mentes dos mais velhos e dos mais conservadores, pois Lousada evoluirá com projetos inovadores desprendidos de elementos obsoletos ou antiquados.
No fundo, queremos embelezar Lousada, dar-lhe novas cores e transmitir o amor, bairrismo e orgulho que temos pela nossa Vila, bem como enaltecer a sua história, as suas tradições e os seus valores perante todos os lousadenses, demonstrando ao resto do país que somos um concelho com a nomenclatura de Vila, mas que somos uma Vila superior à maioria das cidades.

O mural dos bombeiros está concluído. O que achou do resultado final?

Está fantástico. Está muito bem conseguido, tal como expectávamos.
O Frederico Draw e o Contra ouviram as nossas preces e foram ao encontro do que pretendíamos com este mural. São dois artistas reconhecidos a nível internacional que transpiram profissionalismo, trabalho e criatividade. Além disso, são duas pessoas impecáveis, simples, prestáveis e de fácil comunicação, não sendo necessário estabelecer-lhes qualquer tipo de diretriz ou limite, pois eles, com a devida liberdade, são capazes de nos proporcionar trabalhos fantásticos como este.
O quartel dos bombeiros está com novas cores e com uma nova “pele”. Além de mais bonito, agora irá atrair mais atenções à sua volta.
O nosso principal sentimento com a conclusão do mural é o de dever cumprido. Sentimo-nos contentes, concretizados e gratos para com o Fred e o Contra pelo exímio trabalho efetuado, assim como para com a CML, pela sua disponibilidade e pela sua prontidão ao auxiliar-nos na operacionalização desta iniciativa, e para com o Presidente e restantes bombeiros por nos permitirem intervir na sua segunda casa. Um bem-haja a todos os intervenientes nesta iniciativa.

Qual é a principal mensagem que se pretende transmitir com este mural?

A principal mensagem deste mural é a de que para se ser bombeiro não interessa a idade, a raça, a religião, o género, a altura, o peso ou qualquer outro requisito exterior. Os requisitos essenciais para se ser bombeiro são: a bondade, a entrega, a bravura, a coragem, o altruísmo e a frieza nos momentos de calamidade.

Quando somos crianças, achamos que para se ser um herói é necessário uma capa e um fato com cores garridas, mas quando crescemos constatamos que para se ser herói não é necessário uma capa, mas sim um capacete, um fato isolador, uma mangueira, um desfibrilhador, uma maca, um cateter e, acima de tudo, o maior espírito altruísta para dedicar a sua vida a desconhecidos.

Descrevendo o mural de forma sumária, a criança representa que cada um de nós, desde a infância, é livre de sonhar e que, se o nosso sonho é o de socorrer pessoas e de ser bombeiro, então certo dia seremos bombeiros. A criança representa os filhos, netos, sobrinhos, primos e irmãos mais novos de todos os bombeiros que, desde cedo, viveram rodeados da dura realidade do que é ser bombeiro, mas que mesmo assim, num futuro próximo, decidirão enveredar por esse caminho.

A mulher representa todas as mulheres-coragem que decidiram enveredar por este caminho. A figura da mulher representa que, tal como o homem, uma mulher terá a coragem, valentia e o altruísmo necessários para desempenhar a sua função com distinção. Ser bombeiro não é uma questão de género, mas sim de bondade e coragem para valorizar e superiorizar a vida dos outros, que todos os dias socorrem em detrimento das suas vidas.
O bombeiro mais velho, com a farda de cerimónia, representa todos aqueles que dedicaram exclusivamente a sua vida a salvar e a socorrer a sociedade sem receber qualquer tipo de contraprestação. O bombeiro mais velho significa aquele bombeiro que prescindiu toda a vida do seu tempo de lazer com a sua família para salvar a família das outras pessoas.

As três figuras representam as “3 gerações” responsáveis por socorrer e garantir a segurança de toda a comunidade local, dedicando-se e disponibilizando-se para qualquer tipo de situação sem pedirem em troca algo mais do que o verdadeiro reconhecimento.

Esta é a nossa interpretação do mural, mas o bom da arte é que qualquer pessoa poderá ter a sua própria interpretação, podendo existirem mil e uma interpretações plausíveis.

Como tem sido a reação das pessoas a este trabalho?

A reação da maioria das pessoas tem sido muito positiva. Têm-nos agradecido pela nossa preocupação de homenagear quem realmente deve ser reconhecido.Estamos deliciados com a opinião super positiva da população em geral, até porque é sinal que cumprimos o nosso dever.

Não obstante, estamos surpreendidos porque a maioria das reações que nos têm sido endereçadas são provenientes do público-alvo mais velho, de idades compreendidas entre os 30-70 anos, ao invés dos jovens, o que significa que as pessoas estão cada vez mais a abrir as mentes e que já não são tão retrógradas e antiquadas.

Mas, no geral temos, sido muito congratulados pela nossa iniciativa e dizem-nos para prosseguirmos com a nossa iniciativa.

Como analisa algumas críticas menos positivas em relação a este trabalho?

Sabíamos perfeitamente que não podíamos “agradar a gregos e a troianos”. As críticas prendem-se quase todas aos mesmos aspetos: “o mural deveria ser mais alusivo aos bombeiros”, “o mural deveria conter bombeiros históricos lousadenses”, “os bombeiros merecem mais do que um mural, merecem uma estátua”…
Embora todas as pessoas tenham o direito de promover a sua opinião pessoal, são críticas que, a nosso ver, não são construtivas.
Em primeiro lugar, porque se colocássemos dois ou três bombeiros históricos lousadenses, iria gerar uma discussão e especulação em torno do mural por parte da população em geral. Iriam surgir comentários como “Porque é que está A e não está B”, “o meu avó X foi bombeiro e era mais antigo que y”, “o meu pai foi bombeiro e foi mais importante que K”. Comentários destes não são saudáveis para a nossa iniciativa e pretendemos optar por algo mais imparcial, introduzindo figuras aleatórias e abstratas
Em segundo lugar, o mural é alusivo aos bombeiros e isso ninguém pode contradizer. Todavia, não queríamos uma reprodução nem um plágio do que já existe noutros quadrantes a nível nacional. Cada artista tem a sua técnica, a sua leitura e a sua criatividade e a técnica dos nossos artistas é aquela exposta. Se pretendêssemos algo idêntico ao que já existe, o Fred e o Contra facilmente imitariam, mas não era o que desejávamos.
Em terceiro lugar, quanto às críticas de que se deveria fazer uma estátua em nome dos bombeiros, as pessoas têm que entender que isso não nos compete. O nosso projeto incide sobre Street Art e ninguém mudará o objeto da nossa iniciativa.
Mas, no geral, lidamos bem com as críticas, desde que essas críticas sejam de pessoas que contribuem para o concelho e tomem iniciativas inovadoras para o concelho.

Que outros projetos ainda estão para ser produzidos?

Com o tempo, vamos determinar objetivamente quais os restantes murais a ser executados. Mas os futuros murais, possivelmente, serão dedicados à Romaria em Honra a Nossa Senhora Aparecida, às Grandiosas Festas em Honra do Senhor dos Aflitos, ao desporto e à juventude, ao ilustre Jaime Moura e à história do desporto motorizado na “Catedral”/Circuito da Costilha, entre outros.
Mas todos estes murais estarão dependentes da disponibilidade dos artistas e da existência de paredes apropriadas para o efeito.

Além do Frederico Draw, que outros artistas poderão participar neste projeto?

Ainda está tudo em aberto. Mas podemos desvendar que neste projeto somente ingressarão os melhores artistas nacionais com reconhecimento internacional. Estarão connosco os melhores artistas de forma a que corra tudo como planeado.
Podemos alegar que, com os artistas que participarão no nosso projeto, Lousada terá inúmeros ganhos, principalmente no turismo, uma vez que perspetivamos que milhares de amantes deste tipo de arte irão visitar frequentemente a nossa Vila.


ANTERO CORREIA – Presidente da Associação Humanitária dos BV de Lousada

“Antes de mais quero apresentar publicamente um agradecimento à Louzad’Art Urbana, pela iniciativa de prestar uma justa homenagem a todos os Bombeiros que construíram e constroem a história desta Corporação.

O mural pretende homenagear todos os Bombeiros e Bombeiras que fizeram, fazem e irão fazer parte deste Corpo de Bombeiros. Nele se encontra representado as três fases da histório do Corpo de Bombeiros, os que passaram e que permanecem no Quadro de Honra ou nas nossas memórias, os que se encontram em funções e por isso fazem parte do Quadro Ativo e por fim os escolinhas que pretendem chegar a bombeiros.

Mais que homenagear alguém em particular, pretendeu-se homenagear todos os que de alguma forma contribuíram para a protecção e socorro dos Lousadenses. Foram, são e serão estas Mulheres e Homens que merecem ser homenageados pelo esforço, dedicação e altruísmo que todos os dias dedicam à protecção de pessoas e bens.”

1 Comment

  1. Rodrigo António Magalhães da Costa Ferreira

    O mural está muito bem conseguido só é pena que de noite não tenha luz talvez uns projectores de luz do lado da assembleia direccionados para o mural lhe desse mais vida.Isto não é uma critica mas sim aquilo que eu constatei quando vi que por sinal foi de noite.

    Reply

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Os pais tiveram receio da sua escolha mas deram todo o apoio

LUÍS MELO, ARTISTA PLÁSTICO E PROFESSOR DE ARTES O curso de Artes da Escola Secundária de Lousada...

Não se tratou apenas de guerra – a nostalgia dos combatentes em África

LOUSADENSES NO ULTRAMAR (PARTE 2) Nem tudo foi mau, dizem os que tentam perspetivar algo de...

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Caixa Agrícola rejeita lista de sócios candidatos a eleições: Lista avança com Providência Cautelar

A Caixa de Crédito Agrícola de Terras do Sousa, Ave, Basto e Tâmega (CCAM TSABT) está envolta em...

Siga-nos nas redes sociais