“Pias vai ter um futuro promissor e sustentável” Fausto Oliveira

Manuel Nunes, vice-presidente e Fausto Oliveira presidente da União de Freguesias de Silvares, Pias, Nogueira e Alvarenga. O autarca está no seu segundo mandato, depois de ter sido, antes da reorganização administrativa, presidente da extinta freguesia de Silvares.

Porque os habitantes continuam a referir-se à sua antiga freguesia individualmente, hoje damos-lhe a conhecer o trabalho de gestão autárquica desenvolvido na freguesia de Pias, pela voz do seu presidente.

Caracterize a freguesia de Pias.

Pias é uma freguesia de média dimensão, com uma história muito rica, quer ao nível do património como das suas gentes e tradições, que no passado tinha uma forte presença rural e que, nos últimos anos, teve um grande crescimento populacional.

A freguesia de Pias foi no passado sede de concelho, na zona da Oitava, onde ainda hoje é conhecida a famosa Casa do Assento. O Rio Sousa é uma das suas maiores riquezas, aliado à fertilidade dos seus largos campos, que lhe dão uma tonalidade verdejante. Hoje, certamente menos, com a transformação de algumas quintas em urbanizações que atraíram a Pias muita gente de fora da freguesia.

Que balanço faz do vosso trabalho ao longo destes anos?

Penso que é um trabalho positivo, que passou primeiro por uma aproximação das gentes de Pias e da perceção dos seus maiores anseios. A freguesia de Pias é uma freguesia pequena em termos de território, cujas necessidades fundamentais estavam já garantidas quando assumimos o mandato, mas onde se verificavam algumas desigualdades que estamos a tentar colmatar.

Quais as obras que o marcaram mais?

Nem sempre o trabalho de um presidente de junta é marcado pela realização de grandes obras materiais. Fizemos uma grande intervenção no cemitério, com a construção de 70 sepulturas de uma assentada, construímos mais de 1 Km de passeios, realizamos trabalhos de alargamento e limpeza profunda de ruas, etc. Mas há também um trabalho imaterial que é fundamental para valorizar o património e preservar a identidade. Daí que o maior projeto, e aquele que nos tem dado maior prazer e que está ainda numa fase inicial, pela grandeza que queremos atingir, tem a ver com a valorização do Rio Sousa, dos moinhos e de toda a história que este espaço carrega. Começamos por atrair as pessoas para o rio com programas de limpeza; surgiu a Festa do Rio; iniciamos o processo de aquisição dos terrenos e dos moinhos e habitações que ali existem em estado degradado, acabando por ser a Câmara a realizar a referida aquisição, dado o valor envolvido; estamos neste momento num processo de reflexão em conjunto com a Câmara, para a concretização de um projeto de requalificação, desenvolvimento turístico, área de lazer, etc, que fará daquela área uma nova centralidade, não só para Pias, mas para Lousada, com a devolução do rio aos lousadenses

Uma das preocupações nas freguesias é o estado das ruas. Qual é a situação em Pias e quais as ruas onde pretende intervir, ainda neste mandato?

As ruas são sempre uma preocupação constante. Ficaram lá atrás os projetos de aberturas de novas ruas, para as quais se esgotaram os apoios municipais. É por isso prioritária a reparação e requalificação dos itinerários existentes. Foram reparadas algumas ruas em paralelos e feitas algumas recargas, mas a nossa principal prioridade é a requalificação dos eixos principais, para os quais pretendemos a substituição do atual piso irregular em alcatrão de semipenetração, por piso em tapete betuminoso. Estamos por isso a preparar as referidas ruas com a construção de infraestruturas essenciais, como colocação de sarjetas para águas pluviais, alargamentos e construção de passeios. Falo das ruas: Sra. do Avelar, Vila Nova, Dr. Mário Soares, Eidos Novos, Moutadas, Cedovezas, Figueira e Ribeira, cujo traçado queremos ver requalificado até ao final do mandato, pretensão que temos feito insistentemente junto da Câmara Municipal, que já deu nota da pertinência da obra, mas que infelizmente ainda não avançou com uma data efetiva.

Que outras obras ou iniciativas de vulto gostaria de concretizar ainda neste mandato?

Iniciaremos em breve obras de demolição dos muros de vedação do campo de futebol de 5 da ARC Pias, numa parceria com aquela associação e a Câmara. Pretendemos com isto abrir o campo à comunidade, em especial às crianças e aos jovens, estimulando uma prática mais rotineira de desporto. Pretendemos ainda a construção de um parque infantil na zona mais urbana da freguesia, junto à Sra. do Avelar e muito próximo do campo. Finalmente, esperamos apresentar, no decurso do próximo ano, um projeto integrado para o Rio, os moinhos e os terrenos envolventes, em conjunto com a Câmara, que passará pela renaturalização do rio, construção de uma área de lazer, de um centro interpretativo e de outras valências. Será um projeto de grande envergadura, cuja realização pretendemos conseguir por fases, a iniciar ainda no decorrer de 2020.

Qual o maior problema com que essa freguesia se debate?

Penso que o maior problema, neste momento, tem a ver com a qualidade do piso das suas ruas e a mobilidade urbana, a que esta Junta dedicou a maioria das suas energias, no sentido de colmatar esta grande necessidade.

Sendo autarca com alguns anos de experiência, quais são as maiores dificuldades na gestão de uma junta de freguesia?

São muitas a dificuldades. A maior é sempre a escassez dos recursos, o que nos obriga a uma gestão equilibrada e a ter de fazer opções, muitas vezes difíceis. Por outro lado, a gestão de vários territórios com identidades distintas, onde aplicamos uma visão de conjunto, traz-nos por vezes alguma incompreensão de algumas pessoas que gostariam que investíssemos tudo no seu território ou na sua rua. Fora isso, a maior dificuldade, mas simultaneamente um desafio, é conseguir abranger um conjunto de competências, ou seja, um executivo da Junta não tem equipas técnicas e logísticas que apoiam, por exemplo, uma Câmara Municipal. Contudo, temos na maioria das vezes, as mesmas tarefas, responsabilidades e trabalhos de uma Câmara, mas sem os meios que estas têm.

Considera que foi positiva para a freguesia de Pias a agregação às freguesias de Silvares, Nogueira e Alvarenga?

Penso que as agregações são positivas porque ganha-se escala e melhora-se os serviços. Relativamente a esta agregação, não a teria feito desta forma, mas não foram escolhas minhas. A mim coube-me a responsabilidade de fazer o melhor para Pias e para todas as outras freguesias, no quadro atual. Quanto a avaliações, caberá às pessoas de Pias fazer esse juízo, dia a dia e no dia das eleições. Uma coisa é certa, já experimentamos fazer passeios, freguesia por freguesia. Mas, depois de todos terem experimentado a dinâmica de um passeio conjunto, sempre nos pediram que o passeio fosse em conjunto, cujo sucesso tem dependido da forma como as pessoas interagem umas com as outras.

Caracterize a freguesia a nível associativo. De que forma a Junta de Freguesia apoia essas associações?

Pias é uma das freguesias mais dinâmicas a nível associativo. A ARC Pias e os Pienses são dois diamantes desta freguesia. Foram sempre associações com grande dinamismo e inovação, onde a vertente cultural, recreativa e desportiva, estiveram a maior parte do tempo aliadas. Os Pienses, sempre num foco mais desportivo, e a ARC Pias, numa missão mais cultural: são duas associações que se complementam. A Junta tem feito um grande esforço em promover parcerias e interações entre as diversas associações, não só de Pias, mas de todas as 4 freguesias, de que é o maior expoente as Semanas Culturais que desenvolvemos em conjunto. Para além disso, a Junta apoia as associações com um subsídio atribuído, com materiais ou obras. Ressalvo também a recente presença da associação Vidas em Cena em Pias, que, em pareceria com a ARC Pias e ocupando o espaço do teatro, tem desenvolvido diversas atividades nesta freguesia, das quais destaco o recente PI’ARTES.

Que perspetivas tem para o futuro da freguesia?

Sonho um futuro promissor, construído por um crescimento sustentável e por uma dinâmica cada vez mais participativa das pessoas nas decisões do seu futuro. Com uma crescente vocação urbana e ainda uma predominante área rural, Pias terá de encontrar, passo a passo, o seu equilíbrio, com dinâmicas de acolhimento de quem chega de “fora” e de fortalecimento das tradições e das raízes daqueles que sempre foram da “terra”.

Que mensagem quer enviar à população da sua freguesia nesta edição especial?

Em primeiro lugar, deixar um forte abraço a todos os habitantes de Pias, com a garantia de trabalho e dedicação por esta terra. Em segundo lugar, desejo um fim de semana de festas alegres e proporcionadoras do reforço dos laços que unem esta freguesia à volta das suas maiores festas religiosas, neste caso, a Sra. do Avelar e, no próximo ano, o S. Lourenço, em comunhão com o seu pároco, o Padre Paulo Godinho.

1 Comment

  1. Pedro Ribeiro

    Bom dia ,
    Estou inteiramente de acordo com o trabalho desenvolvido até hoje pelo nosso grande Presidente de união de freguesias para o seu bem estar dos seus habitantes que residem ao qual é de louvar .
    Mas no entanto existe uma rua pelo nome Guerra Junqueiro pertencente á freguesia de Pias e que se encontra lastimável, paralelo irregular, não centralizado isto deverá ser ao grande movimento de veículos na rua , também existe uma curva ao qual é estreita demais devido á passagem frequente de camiões pesados e que o espaço restante não se consegue circular ao mesmo tempo mesmo um automóvel ligeiro e deveria ser alargada , outro fator importante deveria ser introduzido barreiras de proteção numa das bermas da estrada isto para não causar maus maiores.
    Outro ponto chocante na rua que faz parte da mesma mais propiamente na zona que é mais conhecida por “Carcavelos” pelo que sei é pertencente á freguesia de Boim ao qual peço o favor de reunir com o seu representante dos destinos da mesma para chegar ao consenso da parte desse para a estrada com de 400 metros encontra-se com as tampas de saneamento fora do local não estão salientes ao alinhamento horizontal dos paralelos isto deve-se passagem muito frequente de veículos pesados e ligeiros, está profundamente lastimável causando danos graves nos automóveis , amortecedores e para-choques !
    È uma rua muita fluência de circulação diária.
    Com todo o respeito no meu ponto de vista deveria ser colocado um piso novo de asfalto com lombas de proteção , porque também é um local em que alguns condutores de automóveis ligeiros abusam e abusam de velocidade isto é um fator constante.
    Solicito por esta via que tomem medias em concreto ao solicitado .
    Sem outro assunto de momento , subscrevo-mo.
    Com os melhores cumprimentos,
    Pedro Ribeiro

    Reply

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Tanto talento e humildade numa pessoa só

JOÃO DA MOTA TEIXEIRA Este cristelense de 78 anos tem tanto de discreto e humilde como de talento...

Estradas esburacadas 

ACONTECE UM POUCO POR TODO O CONCELHO As chuvas intensas que caíram neste inverno contribuíram...

“O Julgamento do Natal”

Nos dias 22 e 23 de março, a Nova Oficina de Teatro e Coral de Lousada, para finalizar o Dia do...

COPAGRI CONTINUA COM LITÍGIO INTERNO

“Arrumar a casa” para investir no supermercado, mas anterior direção insiste com ação judicial Por...

Adriano Rafael Moreira é o novo Secretário de Estado do Trabalho

TERCEIRO LOUSADENSE NUM GOVERNO CONSTITUCIONAL A tomada de posse de Adriano Rafael Moreira,...

Editorial 118 | Um lousadense no Governo de Portugal

Não é todos os dias que temos um lousadense no Governo de Portugal, sendo, por isso, motivo de...

~ in memoriam ~

Armando José Gonçalves da Costa (1946 – 2024) Faleceu a 26 de Março o estimado dono do Mini...

Lousada recebe o Mega Sprinter

Lousada recebe, nos dias 19 e 20 de abril, o XVIII Mega Sprinter. A atividade envolve 25 comitivas...

Seminário da Unidas – Rede Intermunicipal de Apoio à Vítima do Douro, Tâmega e Sousa

Lousada recebe o III Seminário da Unidas — Rede Intermunicipal de Apoio à Vítima do Douro, Tâmega...

Noites da Juventude apresentam We Are

O segundo evento no âmbito das Noites da Juventude realiza-se dia 12 de abril. A partir das 22h00,...

Siga-nos nas redes sociais