III Concurso de Melhor Broa Regional do Vale do Sousa

No domingo, último dia de Festival Tradicional, realizou-se o III Concurso de Melhor Broa Regional do Vale do Sousa e teve lugar o I Encontro de Confrarias de Lousada, mais concretamente do Bazulaque e do Sarrabulho Doce, a quem foi entregue uma lembrança para assinalar o momento.

O primeiro prémio, que distinguiu a Melhor Broa, foi atribuído a Maria Pinto, de Lousada, seguindo-se Rosa Oliveira, de Penafiel, e Paulo Duarte, de Paredes.

O júri teve em consideração diversos pontos aquando da decisão, nomeadamente aspeto, cor, odor, textura, coesão e sal. Fizeram parte dos jurados o Eng. Rocha Fernandes, da Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte, o Dr. Pedro Moreira, da Escola Superior Agrária de Coimbra, o Eng. Eduardo Taveira Copagri, e José Babo Magalhães, produtor local.

A iniciativa é fruto de uma organização conjunta da Copagri, Câmara Municipal de Lousada e da Ader-Sousa.

A Vereadora do Desenvolvimento Económico e Social, Dra. Cristina Moreira, destacou que “o balanço deste evento é positivo devido a inúmeros fatores, nomeadamente ao I Encontro de Confrarias de Lousada, em que juntou a Confraria do Bazulaque e Confraria do Sarrabulho Doce. Também a parte destinada à gastronomia permitiu uma dinâmica interessante, permitindo que os visitantes tivessem oportunidade de lanchar ou até mesmo jantar no mesmo espaço”.

A Dra. Cristina Moreira elenca ainda “a participação dos ranchos folclóricos que permitiram um enquadramento perfeito com a filosofia do evento, a música local que animou as noites e a participação dos seniores como elementos fundamenais deste evento”.  

Este é um evento que envolve pessoas de idades muito variadas e pode ver-se que os mais novos estão a participar e ajudar os pais que são produtores. “Esta é a segunda geração do Lousada Festival Tradicional”, como lhes chama a Vereadora do Desenvolvimento Económico e Social.

Para uma próxima edição fica a sugestão para “promover um concurso de vinhos e espumantes da região, mas também a criação da Confraria da Broa de Milho, que é um produto simples e que está presente nas mesas das famílias do Vale o Sousa e de várias regiões do país”.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Portistas comentam eleições no FC do Porto

MAIORIA DEFENDE MUDANÇAS Nem só os partidos políticos estão em campanha eleitoral. Também o...

Bombos femininos crescem em Lousada

AS “BOMBÁSTICAS DE AVELEDA” No final do desfile do Carnaval de Lousada, todas aprumadas na...

“Câmara recusou sistema de rega inovador” (DR)

Ao abrigo do disposto nos artigos 24.º e 25.º da Lei da Imprensa, aprovada pela Lei n.º 2/99, de...

70.º aniversário do nascimento de um Grande Louzadense

MÁRIO FERNANDO RIBEIRO PACHECO FONSECA (1954-2012) «Gosto tanto de Lousada, que nela gosto de tudo...

Skaters queixam-se de perseguição da polícia Municipal para deixarem a “mítica” Praça do Bispo

FAMA DO LOCAL ONDE NASCEU O SKATE LOUSADENSE JÁ CHEGOU AO ESTRANGEIRO O fenómeno do skate...

Já começaram as movimentações para formar a Comissão de Festas

Romaria da Senhora Aparecida O artigo da anterior edição do nosso jornal, sobre a ausência de...

Editorial 115 | Silêncio

A 26 de fevereiro de 1954 nascia Mário Fernando Ribeiro Pacheco Fonseca, figura incontornável da...

Direção ameaça entregar chaves do clube se não houver acordo com autarquia

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE LOUSADA A ADL está em modo de «gestão a prazo», pois a atual Direção já...

Lousada recebeu entrega de prémios da AT Porto

Retomou-se, no passado dia 3 de Fevereiro, a habitual cerimónia de entrega de prémios da...

Peça de teatro promove a sensibilização e prevenção rodoviária nos mais novos

A nova edição da campanha de sensibilização, que transforma as crianças em agentes de segurança e...

Siga-nos nas redes sociais