Aparecida FC quer ser uma referência na formação

Cristóvão Faria da Cunha, de 53 anos, empresário, é natural do Torno e assumiu recentemente a presidência do Aparecida Futebol Clube.
Nesta curta entrevista, fique a conhecer melhor o Clube e os objetivos da nova direção.

O que o levou a assumir a presidência da direção?

Antes de mais, quero agradecer o interesse demonstrado pelo vosso Jornal.
Agora, respondendo agora à questão, eu era vice-presidente da direção passada e, uma vez que o Presidente demonstrou perante a restante direção a vontade de não continuar na presidência por motivos profissionais, foi necessário encontrar uma nova pessoa para a assumir. A escolha surgiu naturalmente entre toda a estrutura.

Fale-nos um pouco dos elementos desta nova direção. Quais foram os critérios para a sua escolha?

Na nova direção, mantiveram-se todos os elementos da direção passada, e foram escolhidos novos membros que vieram valorizar e enriquecer toda a estrutura e ajudar-nos a cumprir todos os objetivos do Clube.

Quais são os principais objetivos desta nova direção?

O objetivo da nova direção é continuar todo o trabalho desenvolvido, principalmente nos últimos dois anos, para continuarmos a crescer na formação qualitativa e quantitativamente. Estabilizar o Clube a nível organizacional e a nível estrutural, para estarmos preparados para os desafios que surgirão e podermos ser ainda mais uma referência no concelho de Lousada na formação de jovens atletas.

Caracterize o atual momento da associação, em relação a modalidades e atletas.

Ao nível de atletas, temos tido um crescimento acentuado, principalmente nos escalões de Sub-7, Sub-8, Sub-9, Sub-10, Sub-11 e Sub-13, devido às diversas atividades organizadas nas últimas épocas, que foram centradas na comunidade e nas freguesias limítrofes, o que levou a uma grande angariação de atletas junto das escolas e associações locais.

A equipa sénior esteve muito próximo de conseguir a subida de divisão na época anterior. Será esse um dos principais objetivos a nível desportivo?

O nosso objetivo principal para a temporada que iniciou a 22 de julho, com o arranque dos trabalhos do plantel sénior, é fazer uma temporada ao nível da época passada e, se for possível, melhorar a posição alcançada.

Como vê o futuro da coletividade?

O Aparecida Futebol Clube é um clube onde os adeptos são muito bairristas e onde sofrem muito pelo clube. Tenho a certeza que, independentemente das pessoas que estiverem à frente do Clube, manter-se-á vivo e sempre em prol de todos os Aparecidenses.

Pelo que já conhece, quais serão as maiores dificuldades?

As nossas maiores dificuldades, apesar de o Clube ter sofrido um melhoramento das infraestruturas, com a construção da bancada coberta e colocação do relvado sintético, continua a ser a falta de condições ao nível das infraestruturas de apoio e de balneários, que nos limitam o nosso trabalho e o crescimento do Clube, principalmente nos escalões de formação, onde os nossos atletas não têm as melhores condições para a prática desportiva.

O que espera, nesta nova etapa, da comunidade local e das entidades públicas e privadas?

O Clube sempre esteve e sempre estará de portas abertas à comunidade local, pois faz parte da sua missão, enquanto associação desportiva, apoiar e promover a prática desportiva juntamente com outras associações da nossa Vila.
Ao nível das entidades públicas, só temos de agradecer todo apoio prestado pela Câmara Municipal de Lousada e pela Junta de Freguesia do Torno, e acreditamos que continuaremos a ter a ajuda necessária para colocar em prática as nossas ambições e projetos num futuro próximo.
A todos os patrocinadores e amigos do Clube, quero agradecer por todo o apoio que nos têm dado, pois sem eles era impossível termos um Clube forte e consolidado desde a formação até ao plantel principal.

Para finalizar, que mensagem gostaria de deixar aos sócios e simpatizantes?

Quero deixar uma palavra de apreço, em nome de toda a direção, aos sócios e adeptos, que sempre nos acompanham com uma enorme moldura humana e fazem com que, em todos os campos a que nos deslocamos, joguemos sempre em casa. Aos simpatizantes peço que nos apoiem, que se façam sócios, pois é a única forma de podermos crescermos de forma sustentada.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

“Deus deu-me a oportunidade de chorar a cantar”

CLÁUDIA MADEIRA, UMA FADISTA SOLIDÁRIA Cantar com alma e paixão são características de Cláudia...

A Casa Nobre No Concelho de Lousada

Tipologias - XIV | Pedra de Armas A pedra de armas, nem sempre presente, na fachada da casa,...

Violência no namoro preocupa encarregados de educação e professores

SIMULAÇÃO DE JULGAMENTO NO TRIBUNAL DE LOUSADA FOI ALERTA E PEDAGOGIA Um grande estudo nacional...

Quem são @s influencers lousadenses?

VENDEM PRODUTOS E SUGESTÕES A MILHARES DE PESSOAS Por “querer estar na moda” ou por insegurança e...

GINT: Uma história de crescimento, inovação e responsabilidade social

Desde a sua fundação em 1997, a Grecogeste-Trading de Produtos e Serviços S.A., do Grupo GINT, tem...

Programa Municipal de Caminhadas

No dia 15 de junho, sábado, realiza-se a Caminhada da Primavera, organizada pela Associação de...

Dia Municipal da Biodiversidade celebrado no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca

Dia 21 de junho celebra-se o Dia Municipal da Biodiversidade. Desde 2017 que esta data é celebrada...

Inscrições abertas para o Banco de Voluntariado

O Banco de Voluntariado encontra-se em funcionamento desde 2006 e pretende garantir e promover a...

Orçamento Participativo Jovem tem candidaturas abertas até sexta-feira

Estão abertas as candidaturas para o Orçamento Participativo Jovem (OPJ), até dia 14, próxima...

Alunos de Lousada venceram concurso DXC Code Challenge

A equipa da EB da Boavista – Silvares, constituída por Letícia Teixeira Sousa e Luís Gonçalves...

Siga-nos nas redes sociais