“Vamos surpreender Meinedo, como todos sabem”

José Coelho é o presidente da comissão de festas de Santo Tirso, em Meinedo. Tudo começou com os Amigos Solidários de Meinedo, que é uma associação de alguns amigos, que iniciou a atividade em janeiro de 2019, com uma inicitiva, cujas receitas reverteram para duas associações da freguesia: uma caminhada e um trail.

Esta associação, que ainda não está registada, surgiu num convívio normal de amigos. Numa conversa, um deles referiu que havia uma criança que precisava de uma cadeira de rodas e assim surgiu a caminhada a favor desse objetivo. Ali surgiu também o nome para o grupo. “Achamos que devíamos fazer o primeiro evento em Meinedo e doar o valor a duas associações da freguesia. Correu muito bem, superou as nossas expectativas. Foram doados 500 euros a cada entidade”, refere.

O próximo passo será formalizar a associação. Para tal, está já a ser tratada a escritura, que fará nascer a Associação dos Amigos Solidários de Meinedo.

Solidariedade é o lema do grupo

José Coelho, que integra o grupo, salienta o seu lema: “A verdadeira solidariedade começa quando não se pede nada em troca. O nosso grupo tem como objetivo ajudar e trabalhar em prol da nossa freguesia”.
As festas em honra de Santo Tirso surgiram por acaso, quando, numa reunião, perceberam que não se iriam realizar novamente as festas tradicionais: “Penso que é uma pena para a freguesia”, diz. O grupo concordou em deitar mãos à obra e realizar as festas. “Para nós é um orgulho enorme”, afirma.

A festa começou a ser pensada há três meses. “É um desafio exigente”, diz José Coelho A escassez de tempo foi um fator determinante, que não permitiu atingir o orçamento do passado, mas “felizmente correu bem e, até à data, as coisas estão controladas”.

O tempo também não ajudou na escolha do cartaz: “Tivemos de optar pelo que havia, pois não tínhamos por onde escolher e, por isso, fizemos o possível. O cartaz é este e espero que agrade a toda a gente.

O importante, considera Tiago Carvalho, outro membro do grupo, é que a freguesia não se veja privada da sua festa pelo segundo ano consecutivo: “Para mim, como meinedense, é muito importante a realização destas festas, pois as tradições devem ser reavivadas todos os anos”.

População satisfeita com dinamismo do grupo

Tiago Carvalho salienta ainda o apoio da população meinedense: “As pessoas valorizam a nossa atitude. Disseram que é um orgulho o que estávamos a fazer, as pessoas estão connosco. Estou muito contente e emocionado com a recetividade. As pessoas valorizam a nossa atitude e o trabalho que temos realizado”, seja no apoio da Associação Portuguesa contra o Cancro, com a realização da segunda caminhada/trail, seja na angariação de fundos para as festas.

“Nós somos solidários e recebemos o dinheiro para ajudar alguém. E as festas é com o mesmo objetivo de colocar a freguesia em movimento, a andar”, salienta Pedro Coelho, o único membro do grupo que não é de Meinedo.

Este empresário integra o grupo e cedeu inclusivamente a sede para a futura associação. Tudo pela freguesia: “Vale a pena apostar nesta freguesia como eu fiz e organizar alguns eventos, valorizando assim esta terra, que é a maior freguesia do concelho. Este ano fazemos assim, mas para o ano vai ser muito melhor”, garante.

Grupo promete oito dias de festas, já para o ano

Vítor Coelho é outro dos obreiros desta festa e explica que este ano a festa durará três dias, mas “para o ano, se Deus quiser, vão ser oito dias, pois esta freguesia merece, o grupo merece, a população merece”, promete.

Acrescentou que se sentem muito orgulhosos do trabalho desenvolvido: “Fizemos um peditório que nos rendeu bastante, tendo em conta os outros anos. Sentimo-nos agradecidos à população de Meinedo e temos a obrigação de surpreender tudo e todos, pois os meinedenses merecem”.

Tiago Magalhães diz sentir que as pessoas querem que a festa se realize todos os anos. No entanto, acrescenta que gostaria que a freguesia fosse mais unida, mais bairrista. “Isso pode acontecer a partir do próximo ano”, espera. “Não temos como objetivo competir com nenhuma freguesia, mas gostávamos de ter uma festa grande nesta freguesia”, realça.

Vítor Coelho, um dos “amigos solidários”, agradece a Pedro Coelho que mesmo de fora que tem impulsionado o trabalho do grupo, cedendo um local para uma sede.

Com o apoio da freguesia e também da Junta, delineiam agora objetivos maiores: “O nosso principal objetivo é trabalhar o ano inteiro para realizar uma festas com um cartaz mais apelativo. Dia 17, vamos fazer o nosso peditório e contamos com a ajuda das pessoas”, diz Vítor.

“Solidários como somos e responsáveis, vamos surpreender Meinedo, como todos sabem!”, remata Vítor Coelho.

Comissão de festas
José Coelho — presidente
Tiago Carvalho
Filinto Reis
Vítor coelho
Rogério Sousa
Pedro coelho
Hugo Ferraz

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Já começaram as movimentações para formar a Comissão de Festas

Romaria da Senhora Aparecida O artigo da anterior edição do nosso jornal, sobre a ausência de...

Editorial 115 | Silêncio

A 26 de fevereiro de 1954 nascia Mário Fernando Ribeiro Pacheco Fonseca, figura incontornável da...

Direção ameaça entregar chaves do clube se não houver acordo com autarquia

ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE LOUSADA A ADL está em modo de «gestão a prazo», pois a atual Direção já...

Lousada recebeu entrega de prémios da AT Porto

Retomou-se, no passado dia 3 de Fevereiro, a habitual cerimónia de entrega de prémios da...

Peça de teatro promove a sensibilização e prevenção rodoviária nos mais novos

A nova edição da campanha de sensibilização, que transforma as crianças em agentes de segurança e...

Jantar-Comício do Partido CHEGA traz André Ventura a Lousada

O Presidente do Partido CHEGA, André Ventura, marcará presença no jantar oficial de campanha do...

Santuário de São Gonçalo de Lustosa

Lustosa é uma parcela do concelho de Louzada que gosto de percorrer e apreciar, mormente a...

Professor de artes é “artista de horas livres”

Joaquim Alexandre Ribeiro: A moldar lousadenses pela arte O professor Joaquim Alexandre Nunes...

Amanhã virás Sol, amanhã virás

ABRIL LOUZADENSE (IX) Um dos maiores vultos portugueses da luta contra a ditadura foi o...

O verdadeiro voto útil e a matemática do “Chega” para lá

Dúvidas ainda houvesse sobre a importância do projecto da Aliança Democrática (AD) e da...

Siga-nos nas redes sociais