por | 7 Set, 2019 | Economia, Grandes Louzadenses

“Melão casca de carvalho é único no mundo”, José Magalhães, produtor

O lousadense José Babo Magalhães conhece bem o melão casca de carvalho. Desde sempre ligado à agricultura, atividade que “herdou” do pai, Adriano Magalhães, cedo se afeiçoou ao cultivo destes melões. Ao contrário do pai, que nunca fez grande negócio com eles, destinando-os essencialmente ao consumo familiar, José viu neste produto uma possibilidade de negócio, que o levou a “aperfeiçoar a genética da variedade”. “Nesta altura tinha 18 anos, e foi a partir daí que me lancei neste tipo de projeto”, conta.

Inicialmente, para se diferenciar dos outros vendedores, José Magalhães utilizou “um método simples e prático para escoar o produto”: dar garantia ao consumidor do que estava a vender. A estratégia de marketing adotada consistia em dar outro melão ao cliente, caso o primeiro não tivesse a qualidade esperada: “Eu dava-lhe o direito de ir buscar outro melão até ficar satisfeito”, conta.

É certo que registou algumas devoluções de melões, mas o balanço desta estratégia foi positivo, pois permitia-lhe escoar todo o produto e garantir a satisfação do cliente, “sendo esta última o mais importante”, garante.

Confraria do Melão Casca de Carvalho promove iguaria

Juntamente com outros agricultores, José Magalhães sentiu necessidade de certificar o produto. Para tal, foi criada a Associação de Produtores de Melão Casca de Carvalho do Vale do Sousa. “Foi a primeira a ter a certificação dos serviços oficiais, neste caso do Ministério da Agricultura, o que era uma mais-valia para que produto pudesse ter garantia de qualidade”, explica.

Mais tarde, em 2007 surgiu a ideia de promover o melão casca de carvalho, “dada a sua singularidade”. Foi assim criada a Confraria do Melão Casca de Carvalho, que atualmente tem mais de duzentos confrades. A sua sede é no concelho de Penafiel e o seu grande mestre o engenheiro José Rocha, um dos dinamizadores da agricultura no Vale do Sousa.

Quando questionado sobre o porquê de a sede da Confraria ser em Penafiel, concelho onde não existe produção expressiva de melões casca de carvalho, José Magalhães explica que “este concelho teve sempre uma valorização maior do melão casca de carvalho, talvez pela ligação com a feira de S. Bartolomeu. Além disso, a própria Agrival sempre promoveu este produto e realizou concursos. Penso que a criação da Confraria em Penafiel surge por esta ligação, não tanto pelo cultivo, mas sim na valorização e promoção do melão”.

Melão casca de carvalho é único no mundo

Como lousadense, José Magalhães gostaria que, “efetivamente, o nosso concelho desse mais atenção a um produto que é único no mundo e em que a maior produção está concentrada no concelho de Lousada”.

Aliás, historicamente, o melão casca de carvalho do Vale do Sousa está associado à freguesia de Meinedo, onde teve a sua origem. “A reta de Lagoas era o local de venda, durante muitos anos conhecida como a reta dos melões, pois era um local de passagem de muita gente, com muito tráfego. Então, os agricultores dirigiam-se para aquele local apara venderem os seus melões. Era o mercado oficial dos melões”, recorda.

A Confraria tem como objetivo promover e divulgar o melão casca de carvalho, que não é um “produto em risco de continuidade”, esclarece. Já a qualidade pode estar ameaçada e este produtor explica porquê: “Infelizmente, ainda há produtores que não têm dignidade e que vendem gato por lebre, especialmente na berma das estradas ou nas feiras e mercados, sem qualquer garantia”.

O melão casca de carvalho não é barato, rondando os 5 euros o quilo, mas a satisfação de o degustar vale a pena. A garantia de um bom melão está no produtor: “Quem quer um bom melão tem de conhecer um bom produtor, e o mesmo tem de garantir um bom melão”. Experientes, os produtores sabem reconhecer, através do toque, o bom melão casca de carvalho. “Embora haja sempre uma margem de erro de 10%. Um em cada dez pode falhar. Por essa razão é que dou a garantia do meu produto”, afirma.
Prémio de melhor melão casca de carvalho fugiu-lhe este ano
Habituado a ganhar o concurso do melhor melão casca de carvalho na Agrival, este ano não conseguiu tal feito: “O concurso correu mal este ano. Já ganhei muitos anos seguidos, mas este ano o prémio não foi para casa, foi para o meu colega do concelho vizinho, Paredes, o senhor Correia. Mesmo assim, quem tem gosto e amor à camisola, neste caso à sementeira de melões, tem sempre a vontade de fazer no próximo ano mais e melhor, por isso nunca deixarei de plantar melões”, garante.

Este ano não foi amigo do melão, com as chuvas do mês de agosto a estragar a produção: “A produção andou na ordem dos 10% de aproveitamento, o que é muito negativo. Posso dar o meu exemplo: numa plantação com 1000 melões, vendemos apenas cem”, refere.

José Magalhães explica os critérios tidos em conta na avaliação: “No concurso, a textura da polpa tem que ser dura, com o sabor doce e um picante intenso, que supera toda a doçura que se tem inicialmente. É assim que se percebe que ele é bom. Se ele tiver estas características, é um excelente melão”.
José Magalhães tem clientes de todo o país e mesmo muitos emigrantes, que levam melões para oferecer aos patrões os às pessoas por quem têm carinho. “Não faltam compradores, falta muitas vezes é o produto”, lamenta, acrescentando que os bons melões, quando saem do meloal, “já estão vendidos por natureza”. Esta certeza de venda é importantíssima num produto que, após a colheita, deve ser consumido num prazo aproximado de 24 horas, dependendo da temperatura.

Relativamente à conservação, este produtor diz que a universidade de Vila real está a estudar este tipo de melão no sentido de melhorar o seu processo de conservação e com isso potenciar a venda do produto noutro tipo de mercados. Este interesse académico é elucidativo do valor económico do produto.

4 Comments

  1. Manuel Neves

    Onde poderei comprar melao casca de carvalho no Senhor Jose Magalhaes em Lousada, julgo que e em Nogueira.
    Meus cumprimentos.

    Reply
  2. Amélia Monteiro

    Gostaria de provar esse melão casca de carvalho tão afamado
    Onde posso comprar?

    Reply
  3. Fernanda Ivone Matos Ribeiro

    Tenho um familiar muito doente, que viu na TV melão casca de carvalho. Ficou completamente ougada por uma fatia. Vivo no Porto, gostaria que me informasse como posso comprar um que seja bom, para lhe matar o desejo.
    Muito obrigada

    Reply
  4. Paulo Mata

    Boas tardes. O de posso adquirir melão dessa qualidade para o poder privar e saborear. Sou da zona de setubal

    Reply

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Andreia Moreira

Clima e Saúde Mental: Um mundo doente

O clima está a sofrer as chamadas alterações climáticas sendo frequente a existência de fenómenos...

Os pais tiveram receio da sua escolha mas deram todo o apoio

LUÍS MELO, ARTISTA PLÁSTICO E PROFESSOR DE ARTES O curso de Artes da Escola Secundária de Lousada...

Não se tratou apenas de guerra – a nostalgia dos combatentes em África

LOUSADENSES NO ULTRAMAR (PARTE 2) Nem tudo foi mau, dizem os que tentam perspetivar algo de...

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Siga-nos nas redes sociais