Onda Rosa, Outubro Rosa

Quando pensa em Outubro, no que pensa? Vindimas, Outono, quedas das folhas? Pensa em castanhas também? Pensa em dias mais curtos e mais cinzentos? Bem, tudo isso, representará bem o mês de Outubro, no entanto eu prefiro lembrá-lo de uma forma mais viva e colorida! Prefiro lembrar Outubro como o mês cor de Rosa.

Em Outubro são comemoradas duas efemérides muito importantes e significativas: a 15 de Outubro assinala-se o Dia Mundial da Saúde da Mama e a 30 de Outubro o dia Nacional de Luta Contra o Cancro da Mama. E por essa razão a Liga Portuguesa Contra o Cancro organiza em Portugal desde de 2014 a Onda Rosa, que se associa ao movimento conhecido como Outubro Rosa (Pink October, no original), que surgiu nos Estados Unidos da América na década de 1990.

A cor rosa foi escolhida por ser considerada a cor mais representativa das mulheres nos países ocidentais modernos e o movimento serviu para sensibilizar a população quanto à importância da prevenção no combate ao cancro da mama.

E acredite, é mesmo muito importante lembrar estas datas e comemora-las. O Cancro da Mama é uma das doenças com maior impacto na sociedade, não apenas pela sua prevalência, mas também por afetar um órgão cheio de simbolismo, quer na maternidade quer na feminilidade. Sabemos também, que é uma das principais causas de morte por cancro entre as mulheres, sendo considerado entre estas, o tipo de cancro mais frequente. São detetados em Portugal 6000 novos casos e em 2018 morreram 1748 mulheres com cancro da mama.

Embora existam riscos que não estão ao alcance de modificar (como ter história familiar de cancro da mama), é possível ter em conta alguns comportamentos saudáveis que pode ajudar a reduzir o risco de ter a doença. Evitar as bebidas alcoólicas, manter um peso adequado, não fumar, ter uma alimentação equilibrada e praticar exercício físico. A ciência também acredita que a prática da amamentação e não fazer terapia hormonal de substituição por período prolongado, também ajudam a reduzir o risco de ter cancro da mama.

O importante é conseguir um diagnóstico precoce, pois aumenta a probabilidade de o tratamento ser iniciado atempadamente, aumentando as chances de ser eficaz. Os três pilares do diagnóstico precoce do cancro da mama: o autoexame da mama, o exame clínico da mama e a mamografia. A partir dos 20 anos, todas as mulheres devem realizar o autoexame da mama mensalmente – depois da menstruação, e é importante quando sentir modificações como nódulos ou endurecimento na mama ou na axila, modificação no tamanho ou formato da mama, alteração da coloração ou sensibilidade da pele da mama ou da aréola, retração da pele da mama ou do mamilo e/ou corrimento mamilar, que comunique ao seu médico.

O exame clinico da mama é realizado pelo médico e é aconselhado a partir dos 20/30 anos. Neste exame o médico faz a palpação da mama e verifica se existem diferenças entre as mamas, ou outras alterações, como depressões cutâneas, vermelhidão ou perda de líquido quando os mamilos são pressionados.

Por último, a mamografia, que permite visualizar se existem nódulos na mama, ainda antes destes serem detetados na palpação médica ou no autoexame da mama. Se a mulher tiver fatores de riscos pessoais ou famílias, o médico fará um ajuste individualizado à vigilância, mas a nível geral a primeira mamografia deve ser realizada aos 35 anos e a segunda de 18 em 18 meses desde que se inicia até à menopausa. Após esta, deve ser feita de 24 em 24 meses.

Bem, agora só me resta recomendar-lhe atenção, e se no próximo dia 30 de Outubro ainda não tiver planos, inscreva-se, por exemplo na Comemorações desse dia no Hospital Padre Américo em Penafiel, onde irão ser debatidos entre as 9 e as 13 horas, muitos assuntos de interesse sobre o Cancro da Mama.

E nesse dia, comemore à sua maneira a data, lembre-se de si e das mulheres que a rodeiam, e como esta não é só uma doença feminina, vamos também, nós homens, comemorar essa data, mostrando a nossa masculinidade usando uma peça cor de rosa ou usando uma fita dessa cor, porque, afinal, como estaríamos nós no mundo sem termos sido alimentados pela mama da nossa mãe?

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Rezar por mais saúde e menos guerras

A PROCISSÃO DE VELAS É UM SINAL DOS TEMPOS Em maio realizam-se as procissões de velas. Os...

LADEC Celebra 14.º Aniversário com Jantar Convívio

No passado dia 18, a LADEC - Lousada Associação de Eventos Culturais comemorou o seu 14.º...

Hugo Regadas Vence a Internacional XCO Super Cup

No passado domingo, em Vila do Conde, o lousadense Hugo Regadas, a competir pela equipa Rompe...

Editorial 121 | Lousada é Grande

Lousada, terra de história e tradição, ostenta com orgulho a sua grandeza. O nosso Torrão, que há...

Lousada Junior Cup: Título da primeira prova ficou em casa

O português João Dinis Silva conquistou a primeira prova da Lousada Junior Cup, depois de derrotar...

Lousada ao rubro na Super Especial do Rally de Portugal

A 57º edição do Rally de Portugal trouxe a Lousada os pilotos do Campeonato do Mundo de Ralis...

DIALLEY – Agência de Marketing em Lousada

O nome foi inspirado na Diagon Alley, um local emblemático da saga Harry Potter, da qual Sofia...

Apresentação da trilogia “As Aventuras da Maria” encanta público

No passado dia 11, a Assembleia Louzadense acolheu a apresentação da trilogia "As Aventuras da...

Luís Santos é mandatário da candidatura da Aliança Democrática em Lousada

A candidatura da Aliança Democrática (AD) em Lousada terá como mandatário Luís Santos, Coordenador...

USALOU é um berço de cultura sénior

CAVAQUINHOS E TUNA SÃO DOIS EXPOENTES O principal objetivo da Universidade Sénior do Autodidata de...

Siga-nos nas redes sociais