Leonel Vieira: persistência e determinação na luta pelas causas em que acredita

Conhecido essencialmente pelo trabalho em prol das associações e pela vida política, Leonel Vieira assume-se como um homem de causas, persistente, determinado e lutador, incapaz de cruzar os braços, principalmente quando está em causa a sua terra.

Vereador pelo PSD há mais de 10 anos na autarquia lousadense, aos 51 anos de idade, Leonel Vieira, dedica-se, profissionalmente, à solicitadoria, profissão que exerce na vila de Lousada há quase três décadas.
Apaixonado pela História, a sua formação académica inicial começou, contudo, pela licenciatura em Ciências Históricas (ramo do património), dedicando algum do seu tempo à paixão pelo património local. Em 2017, publicou o livro “Igreja de Santa Maria de Meinedo – Intervenções”.
Meinedo é a freguesia onde viveu a maior parte da sua vida, 34 anos, primeiro em Espindo e depois em Cales. Foi o casamento que o levou para a vila de Lousada.

Em criança, frequentou a escola primária de Meinedo. O segundo ciclo foi feito na Escola EB 2,3 de Lousada. Já o terceiro ciclo implicou uma mudança de concelho, tendo frequentado o Colégio de Vila Meã até ao nono ano. Deu-se uma nova mudança de concelho no ensino secundário, que realizou na Escola Secundária de Penafiel. Na Universidade Portucalense, concluiu a licenciatura em Ciências Históricas. Mas, no hiato que separou o ensino Secundário do superior, concluiu o curso de Solicitador. Nesta área, também se mantém academicamente ativo, tendo já participado como orador em Conferências no Politécnico do Porto – Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras, no âmbito dos Seminários das Licenciaturas de Solicitadoria.

“Espindo, o sítio mais bonito do mundo”

Leonel Vieira recorda com saudades os tempos de criança no Lugar de Espindo. “Para mim, o sítio mais bonito do mundo, apesar de não ter qualquer caminho pavimentado e de a luz elétrica ter chegado quando eu já tinha cinco anos de idade”, recorda. Lembra, com nostalgia, os tempos que passava com os amigos no rio Sousa, que distava pouco mais de cem metros da casa onde residia. A ida à escola implicava percorrer três quilómetros a pé, já que não havia transportes públicos, enfrentando alguns perigos: “Nós alunos tínhamos duas opções de caminho para chegar à escola, um pela linha do comboio, outro pelos montes, passando pelos lugares do Reguengo e de Vila Pouca, onde tínhamos que atravessar uma ponte sem resguardo sobre o rio Sousa, em Casais. Hoje seriam percursos considerados perigosíssimos”, conta.

▲Inauguração do parque de merendas de Meinedo

Da entrada na JSD à presidência do PSD de Lousada

Com apenas vinte anos de idade, recebeu o convite que havia de mudar a sua vida. Adriano Sampaio convidou-o para integrar o PSD local, em plena pré-campanha para as autárquicas. A política não era uma realidade nova para Leonel Vieira, cujo pai era, na altura, presidente da Junta de Freguesia de Meinedo. Adriano Sampaio pediu-lhe que deixasse o filho participar numa reunião da Juventude Social Democrata (JSD) e ele acedeu ao pedido. “Essa reunião aconteceu na sede de campanha do senhor António Castro, já indigitado candidato a Presidente da Câmara pelo PSD. Após algumas reuniões, acabei por aceitar candidatar-me a Presidente da JSD de Lousada”, diz.

A ascensão foi rápida, “talvez até demasiado”, diz. O certo é que, dois anos volvidos, já tinha lugar na Distrital do Porto da JSD, onde chegou a vice-presidente. Com 27 anos, em 1995, candidatou-se a Presidente do PSD de Lousada. Venceu as eleições com mais de setenta por cento dos votos, contra uma lista onde estavam quase todos os notáveis do PSD, numa das eleições mais concorridas da história do PSD de Lousada. “Liderei o partido apenas durante um mandato. Foram dois anos difíceis. Não fora a disponibilidade e a amizade de um grande Lousadense, o senhor António Gonçalves, e eu teria sido obrigado a candidatar-me a Presidente da Câmara”, conta.

Seguiu-se um período de acalmia no que toca à política partidária. Foram cerca de 8 anos fora das lides do PSD, que culminaram com o regresso em 2006, altura em que voltou à presidência do Partido em Lousada.
Apesar de se manter afastado da vida partidária, não deixou de manter viva a sua intervenção pública, mormente nos órgãos autárquicos. De 1997 a 2005, fez parte da Assembleia Municipal, depois de ter encabeçado as listas sociais-democratas como candidato a presidente desta assembleia nas autárquicas de 1997 e 2001. Durante um mandato, foi líder do Grupo Municipal do PSD. Foi também eleito vice-presidente da Mesa da Assembleia da Associação de Municípios do Vale do Sousa e, durante quatro anos, integrou a Assembleia de Freguesia de Meinedo, liderando a bancada do PSD.

Presidência da Câmara escapou por poucas centenas de votos

▲Candidatura de Leonel Vieira à CM de Lousada – 2009

Regressado à política partidária, enquanto presidente do PSD local, em 2009, viu-se na obrigação de ser candidato à presidência da autarquia. “Quem eu queria para candidato a Presidente da Câmara Municipal de Lousada não aceitou e fui obrigado a candidatar-me”, justifica. O resultado das eleições foi muito positivo, uma vez que o PSD viu o número de vereadores da Câmara Municipal crescer, de dois para três, e algumas juntas de freguesia ao Partido Socialista, nomeadamente Meinedo, Macieira e Silvares, passaram para as mãos dos sociais-democratas.

O futuro parecia auspicioso e o objetivo era ganhar a Câmara em 2013. “A partir de 2009, preparamos afincadamente as decisivas autárquicas de 2013, mas não atingimos o principal objetivo pretendido. Ganhamos a maioria das juntas de freguesia, mas fiquei a poucas centenas de votos de ganhar a Presidência da Câmara Municipal de Lousada”, refere. O Vereador admite que cometeu alguns “erros estratégicos”, que o impediram de ser eleito Presidente da Câmara, mas também aponta o dedo à conjuntura nacional, que “impediu o PSD de vencer as eleições para a Câmara Municipal de Lousada”, diz. E continua: “A população estava muito insatisfeita com o governo liderado por Pedro Passos Coelho”.

Quatro anos depois, em 2017, entrou pela terceira vez na corrida à presidência da autarquia, mesmo sabendo que a vitória seria “praticamente impossível”, ainda mais estando o Presidente de Câmara no fim do seu primeiro mandato. “Porque gosto de Lousada, não consegui dizer que não a Pedro Passos Coelho e aos meus amigos, e aceitei ser candidato”, justifica. Ainda assim, contra as piores expectativas, Leonel Vieira, “com o PSD a nível nacional pelas ruas da amargura”, obteve praticamente o mesmo resultado das eleições anteriores. O PSD manteve os três vereadores e a maioria das juntas de freguesia do Concelho continuaram a ser lideradas pelo PSD.

▲Leonel Vieira com Pedro Passos Coelho

Leonel Vieira fala do seu percurso político como algo que “foi acontecendo”. “Com exceção das autárquicas de 2013, nada foi planeado. Ando na política por prazer e para ajudar a melhorar o meu concelho. Lousada é a terra onde sempre vivi e a que escolhi com a minha mulher para criar as nossas filhas”, salienta.

Convites para desenvolver trabalho nas instituições não o deixam estar parado

Desde muito novo que Leonel não sabe estar parado, escolhendo as atividades em comunidade para ocupar os tempos livres. A primeira foi o Grupo de Jovens da Paróquia de Meinedo. Seguiu-se o desporto, tendo desempenhado funções como membro da Direção da Juventude Desportiva de Meinedo, a partir dos 19 anos. Esta coletividade ainda hoje faz parte da sua vida, pois é Presidente da Assembleia Geral. Enquanto diretor do clube, fez um pouco de tudo: “Recordo algumas tarefas nas quais colaborei, como a de marcar o campo para os jogos de futebol e as obras na remodelação da sede”.

Nos últimos trinta anos, tem sido convidado para exercer responsabilidades em várias instituições do concelho de Lousada e da região

Presidente da Assembleia Geral da Santa Casa da Misericórdia de Lousada;
Presidente do Conselho Fiscal da Associação Desportiva de Lousada;
Presidente do Conselho Fiscal da Associação de Solidariedade Social “A Grande Janela”, de Meinedo;
Presidente da Assembleia Geral da Associação – PRIMEIRO PLANO – espaço cultural;
Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Assembleia Recreativa e Desportiva Lousadense;
Presidente da Assembleia Geral da Associação Desportiva de Futsal de Meinedo;
Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Cooperativa InovLousada;
Presidente da Mesa da Assembleia Geral (Guardião-mor) da Confraria do Bazulaque Magneto, de Meinedo;
Vice-Presidente da Mesa da Assembleia Geral (Vice-Guardião-mor) da Confraria Gastronómica do Sarrabulho Doce;
Vogal do Conselho Fiscal da Incubadora do Vale do Sousa, Associação;
Delegado dos Solicitadores do Círculo Judicial de Paredes.

▲Homenagem pelo Cais Cultural de Caíde de Rei

Festas em Honra do Senhor dos Aflitos ficam para o próximo ano

As festividades religiosas há muito que também fazem parte do currículo de Leonel Vieira. As festas em honra de Santo Tirso, na sua freguesia de origem, Meinedo, contaram vários anos com a sua participação e liderança, “com grande sucesso”, diz, com orgulho. Por isso, considera que a sua disponibilidade para realizar as Festas Grandes em honra do Senhor dos Aflitos não deve ser estranhada. “Há muito que tinha dito a alguns amigos que um dia gostaria de organizar as Festas Grandes de Lousada, porque sou católico, porque gosto das festas e porque gostaria de introduzir algumas mudanças na organização e no programa”, justifica. Nos últimos dez anos, admite que não teve tempo nem condições para se dedicar a este tipo de eventos. “Em 2018, entendi que tinha condições para, em 2020, realizar as festas e demonstrei essa disponibilidade ao Senhor Padre Paulo Godinho e ao Senhor Presidente da Câmara. Convidei dezenas de amigas e amigos, constitui uma Comissão de Festas, planeamos e apresentamos um programa com algumas inovações e com um cartaz de artistas de bastante qualidade, que incluía o cantor norte-americano Matt Simons, os Portuguesas Miguel Araújo e Zé Amaro, e os Lousadenses Fulano X. Estava tudo a correr bem, até que fomos surpreendidos pela pandemia Covid-19, e a festa foi cancelada”, lamenta.

Mesmo com as restrições impostas, a Comissão de Festas não quis deixar em branco este período tão querido dos Lousadenses. Adotando todos os procedimento de segurança, no próximo fim de semana, as Festas Grandes em honra do Senhor dos Aflitos vão acontecer, embora num formato diferente, que cumpra as regras de distanciamento social exigidas pela Direção Geral da Saúde.

Aquilo que estava previsto para este ano será concretizado, se possível, em 2021. “Esperemos que o problema da pandemia esteja ultrapassado e que as pessoas e as empresas tenham condições para nos apoiarem. Mas, neste momento, o mais importante é a saúde de todos os Lousadenses. Acredito que em 2021 as festas grandes de Lousada vão ser sinónimo de alegria e saúde. Contamos com todos para em 2021 festejarmos a Vida”, deixa o convite.

Apesar de viver na Vila de Lousada, Leonel Vieira garante que Meinedo será sempre a sua Freguesia. Lá continuam a viver os seus pais, dois dos três irmãos e “muitos e bons amigos”. Por isso, desloca-se à freguesia várias vezes por semana. “Vivo intensamente o que se passa naquela comunidade. E, sempre que posso, participo nas atividades sociais, culturais, religiosas e até desportivas da Freguesia”, afirma.

Leonel Vieira defende que Lousadenses têm de ganhar mais

Este apego à freguesia natal não o faz descurar o concelho no seu todo. “Como é público, também vivo intensamente o concelho de Lousada, como cidadão, como dirigente associativo, mas também como autarca”, realça. Por isso, ao longo dos últimos trinta anos, tem, de forma constante, participado e liderado projetos e propostas alternativas de desenvolvimento para o concelho. “E assim continuarei a proceder”, garante.

No futuro, o autarca gostaria que Lousada fosse uma referência na criação de condições para que os nossos concidadãos possam ter aqui melhor qualidade de vida. “Por isso, entendo que o Município tem que saber aproveitar a centralidade, as acessibilidades e os recursos endógenos deste Concelho para fixar os jovens em Lousada”, avisa. E deixa algumas sugestões: “A aposta na formação académica e profissional e em políticas sérias de captação de investimento que permitam a fixação de empresas no concelho, com emprego bem remunerado, é essencial para o futuro de Lousada. Pois, que interessa sermos o concelho de Portugal continental com mais jovens em termos etários, se depois a sua maioria procura outras paragens onde encontra empregos com bons salários, e por lá fica?” E lembra que “hoje o salário médio de um trabalhador em Lousada é de 658 euros, quando a média nacional é de quase mil euros. Mas há muitos Lousadenses que no final do mês recebem muito menos que os 658 euros”.
Leonel Vieira põe a tónica nos salários, como motor de bem-estar, mas também de autoestima e de liberdade: “Baixos salários são sinónimo de pouca autoestima, de pobreza, de dependência e consequente falta de liberdade. E gostaria muito que a sociedade e as instituições privadas de Lousada fossem menos dependentes dos poderes políticos nacionais e locais. Temo que este contexto se mantenha ainda por alguns anos. A mudança raramente favorece os instalados”, sustenta.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Rezar por mais saúde e menos guerras

A PROCISSÃO DE VELAS É UM SINAL DOS TEMPOS Em maio realizam-se as procissões de velas. Os...

LADEC Celebra 14.º Aniversário com Jantar Convívio

No passado dia 18, a LADEC - Lousada Associação de Eventos Culturais comemorou o seu 14.º...

Hugo Regadas Vence a Internacional XCO Super Cup

No passado domingo, em Vila do Conde, o lousadense Hugo Regadas, a competir pela equipa Rompe...

Editorial 121 | Lousada é Grande

Lousada, terra de história e tradição, ostenta com orgulho a sua grandeza. O nosso Torrão, que há...

Lousada Junior Cup: Título da primeira prova ficou em casa

O português João Dinis Silva conquistou a primeira prova da Lousada Junior Cup, depois de derrotar...

Lousada ao rubro na Super Especial do Rally de Portugal

A 57º edição do Rally de Portugal trouxe a Lousada os pilotos do Campeonato do Mundo de Ralis...

DIALLEY – Agência de Marketing em Lousada

O nome foi inspirado na Diagon Alley, um local emblemático da saga Harry Potter, da qual Sofia...

Apresentação da trilogia “As Aventuras da Maria” encanta público

No passado dia 11, a Assembleia Louzadense acolheu a apresentação da trilogia "As Aventuras da...

Luís Santos é mandatário da candidatura da Aliança Democrática em Lousada

A candidatura da Aliança Democrática (AD) em Lousada terá como mandatário Luís Santos, Coordenador...

USALOU é um berço de cultura sénior

CAVAQUINHOS E TUNA SÃO DOIS EXPOENTES O principal objetivo da Universidade Sénior do Autodidata de...

Siga-nos nas redes sociais