Nova igreja de Meinedo, o sonho mais perto da realidade

Neste contexto de pandemia, as festas de Santo Tirso não se realizaram nos moldes habituais. O Louzadense falou com o pároco de Meinedo, André Soares, paróquia de Meinedo e Caíde de Rei, há seis anos, e Vigário da Vigararia de Lousada, que abordou o assunto e levantou o véu sobre o grande projeto que irá nascer na freguesia, a nova igreja.

Fale-nos um pouco da freguesia de Meinedo.

Meinedo foi o berço da diocese do Porto. Temos a primeira pedra comprovada do ano 572 e uma ata do segundo concílio de Braga de 572 assinada pelo Bispo de Meinedo. Procuraram este sítio porque, na altura da criação da Diocese do Porto, procuraram um sítio afastado da orla marítima por questões de segurança, onde houvesse tradição de religião, de espiritualidade, oração, etc. Assim, encontraram em Meinedo esse local. Foi aqui que colocaram a diocese do Porto, que depois, uns séculos mais tarde, vieram a transferir para o local onde vemos a catedral da diocese do Porto. Meinedo tem este currículo, que é motivo de orgulho para todos os meinedenses ou magnetenses. Tanto que temos bispos mesmo. É uma diocese extinta, mas já contou com 6 bispos, dois no séc. XVI e quatro recentemente, sendo o último o D. Léon Kalenga Badikebele, que faleceu no ano passado.

▲ Pe. André Soares

O povo de Meinedo é muito boa gente. Como acontece em todas as paróquias por onde tenho passado, há gente que se identifica mais comigo, outras menos. Deus que é Deus não agradou a todos.

Santo Tirso é padroeiro de Meinedo. Como foi assinalado este ano?

O Santo Tirso é o padroeiro daqueles que sofrem da cabeça, esquizofrenias, cansaço e alzheimer. As circunstâncias fizeram com que tivéssemos de ser criativos e nos adaptássemos. Lancei um desafio à comunidade, ao conselho económico, ao juiz da cruz, às pessoas mais próximas, que estão ligadas aos grupos da igreja. Tínhamos de ser criativos, não podíamos deixar de celebrar o nosso Santo Tirso e a necessidade aguça o engenho. Tivemos uma missa espetacular no adro da igreja, onde conseguimos pôr sombra com uns pilares. As zeladoras tiveram um trabalho incansável em tapar os pilares com verdes. Tivemos uma pequena multidão com espaçamento de segurança e com todos os cuidados que esta pandemia exigia: todos com máscara e o magnífico agrupamento de escuteiros a garantir a higienização das pessoas antes do acesso ao adro. Montou-se uma estrutura absolutamente espantosa e, por isso, tivemos uma celebração espantosa. Vi uma assembleia que já não via desde que a pandemia começou. O coro esteve fantástico como sempre! Realmente foi um motivo de grande alegria para mim e para as outras pessoas também, pois foi o único evento de Santo Tirso este ano. A procissão também não saiu. Por motivos óbvios, não houve festa pagã. A comissão tem disponibilidade de continuar no próximo ano. Concentrou-se na novena celebrada, que nos ajudou a preparar esta caminhada e, no domingo, terminamos com esta celebração em apoteose com muitas pessoas de fora, como é hábito, que vêm aqui fazer a sua peregrinação. Tivemos que ajustar os espaços e as tradições.

Em que ponto está o projeto da igreja?

Nós queremos começar a construí-la ainda este ano. Já temos o processo todo licenciado e as especialidades todas aprovadas. Vai já avançar. Neste momento, já temos desde o início do ano a obra licenciada, já podemos levantar a licença. Só não o fizemos porque ainda não escolhemos o empreiteiro. Avisei no último fim de semana que, para escolher o empreiteiro, precisamos de terminar o nosso programa de execução em que definimos tudo. Prevemos que ele fique pronto no final do mês de setembro.

Fale-nos um pouco sobre o projeto.

É um projeto louco e espetacular! É uma igreja que se prevê com capacidade para 500 lugares sentados e que dá para duplicar em eventos de exceção. É uma igreja que pretende traduzir uma arquitetura atual, contemporânea. O cimento vai ser a pedra da igreja. Vamos fazer esta obra por fases: primeiro, vamos querer construir a igreja e pagá-la; e depois avançamos para uma segunda fase, que será o complexo ao lado, que será um quadrado, com um claustro central, como acontece em todas as dioceses. Aqui em Meinedo, a nova casa de Deus de Meinedo, a futura catedral, terá um claustro. Naturalmente, vai beber muito ao Românico, com a entrada da igreja em arco de volta perfeita, que o gabinete de arquitetura que ganhou este projeto quis introduzir. A segunda fase será o complexo das salas de catequese, que vai ter estacionamento subterrâneo, e a terceira fase será a fase da casa mortuária afeta à igreja. Vai ser um projeto feito por fases. Após a escolha do construtor, queremos avançar este ano com a parte do tosco, e depois vamos evoluindo à medida que formos tendo força e capacidade. Eu terminei a minha homilia no domingo a dizer que precisava das orações e do dinheiro.

É um projeto caro?

Ainda não sei quanto é que vai custar a obra. Sem recebermos as propostas dos construtores é muito subjetivo. Não sei dizer. Ainda não está feito o caderno de encargos, é difícil dizer.

Criei um conselho pastoral e paroquial e perguntei às pessoas, há seis anos, se avançávamos com isto. Elas disseram para avançar. Há vontade, há um sonho. Estive um ano a definir as necessidades. Depois abrimos um concurso de ideias e tivemos nove gabinetes de arquitetura a apresentar projetos para a nova igreja. Depois, criei uma comissão, com arquitetos, pessoas ligadas às artes e pessoas ligadas a Meinedo, para avaliar os projetos. Depois, convidei o conselho pastoral permanente, que são cerca de quarenta pessoas da paróquia, e por último as entidades, Junta de Freguesia, Câmara Municipal e a diretora da Rota do Românica, uma série de individualidades a quem eu quis apresentar as propostas. No fim disso tudo, houve um projeto que reuniu o consenso.

Neste momento, é uma igreja pensada para Meinedo, com detalhes da Rota do Românico, pois está localizada junto à igreja, monumento mais bonito da Rota do Românico e o mais antigo, dos 58 que compõem a Rota. Além disso, há uma carga histórica que tem de ser considerada e pensada. Por isso, um dos critérios para escolher o gabinete que ganhou foi ter feito uma igreja para Meinedo, mas naturalmente é um projeto moderno, que vai beber à arquitetura contemporânea.

2 Comments

  1. Jaime Eduardo Costa Martins

    Tantos Idosos a precisar de um Lar, de um centro de Dia.
    As prioridades devem estar trocadas

    Reply
  2. José Reisinho

    Santo Tirso não é o padroeiro de Meinedo.
    A padroeira de Meinedo é Nossa Senhora, festejada a 8 de Setembro, como Nossa Senhora das Neves.
    Paróquia de Santa Maria de Magnedo…

    Reply

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Caixa Agrícola rejeita lista de sócios candidatos a eleições: Lista avança com Providência Cautelar

A Caixa de Crédito Agrícola de Terras do Sousa, Ave, Basto e Tâmega (CCAM TSABT) está envolta em...

Um pioneiro da comunicação regional

Rafael Telmo da Silva Ferreira, professor e diretor da Valsousa TV Em setembro faz 25 anos que...

A Casa Nobre No Concelho de Lousada

Tipologias - XII | Capela II A capela podia ser levantada por forma a dar seguimento à fachada da...

Siga-nos nas redes sociais