Manuel da Costa Ferreira de Almeida:Um pioneiro com visão futurista

Não foi tarefa fácil escolher o representante de Nespereira para esta coleção de Louzadenses com Alma. Vários nespereirenses poderiam figurar aqui como exemplos de bairrismo e dedicação à freguesia e ao concelho. A escolha recaiu num dos fundadores do clube de futebol de Nespereira e o primeiro a abrir um bar-concerto em Lousada, a Fonte do Baco: Manuel da Costa Ferreira Almeida, que é por muitos considerado “o pai do rock lousadense”. A sua dedicação à música moderna influenciou, direta e indiretamente várias gerações de músicos.

Para retratar Manuel Almeida é preciso entrevistar várias pessoas, tantas quantas as facetas desse ícone já desaparecido da vida lousadense. Uma dessas pessoas que com ele privou de perto foi Luís Dâmaso Gomes: “eu tinha 14 anos quando quis aprender a tocar guitarra e o Armando Cesteiro disse me que tinha vindo para Lousada «um gajo porreiro» que era músico e apresentou-me o Manuel Almeida. Foi junto às antigas bombas da Galp, no centro da Vila. Ele tinha duas ou três violas na mala do seu carro, que era uma das suas características ao longo da vida. Fiquei logo batizado. Passamos a combinar todas as sextas e sábados para ensaiar. O Nuno, filho, era ainda bebé”.

«Ginja», como é conhecido Luís Gomes, refere que “em cada fim-de-semana tínhamos uma história, umas mais divertidas outras menos. Uma vez eramos cinco num Austin Mini e tivemos um acidente após uma atuação em Montalegre, já quase em Lousada, vindos do Unhão. Felizmente não houve problemas graves, mas assustou”.

Para este guitarrista veterano da música local e regional, “o Manuel Almeida foi claramente, o pai do rock lousadense. Ele era um apaixonado por música. Antes dele houve um ou outro grupo em Lousada, mas sem grande expressão. Com o aparecimento do Baco foi o desabrochar da música ligeira e do rock em Lousada.”


Sobre as qualidades humanas de Manuel Almeida este seu amigo revela que “ele era fraterno e foi para mim como um segundo pai. Era amigo do seu amigo. Tinha uma irreverência muito forte e um caráter muito vincado, se calhar algo maluco para muita gente, mas era uma pessoa excelente a todos os níveis”.

Um visionário gestor de hotelaria

Homem dinâmico, visionário e empreendedor, a ele se ficou a dever a instalação em Lousada do primeiro Bar, que funcionou durante anos em instalações da sua casa, em Nespereira, onde se realizaram algumas festas temáticas e, sobretudo, diversos convívios em que estiveram presentes muitos dos seus amigos e conceituadas famílias de Lousada que ali passaram horas agradáveis de são convívio, sempre animadas pelo seu conjunto musical BACO, tal como era o nome daquele espaço. Há anos que o Almeida, cansado de tantas andanças, acabou por deixar de fazer aquilo que mais gostava – a música e o conviver com os amigos, para se dedicar à sua profissão de gerente hoteleiro, rumando para o norte para gerir as Pousadas da EDP em Montalegre e a da Barragem de Pisões, em Trás-os-Montes”.

Natural do vizinho concelho de Felgueiras e não sendo, pois, oriundo de Lousada, era “mais Lousadense” que muitos naturais desta terra. Tinha um espírito bairrista e era um homem empenhado, sempre colaborante e participativo nas causas e empreendimentos que se propusessem elevar o nome de Lousada. O Campo de Nespereira por exemplo teve decisiva colaboração dele.

Manuel Almeida era um exímio tocador de viola, e o seu conjunto “BACO NA MÚSICA” ou simplesmente “BACO”, de que faziam parte outros entusiastas, como o Ginja (Luís Gomes), o Jorge Afonso, o Telmo Carvalho e outros, nomeadamente os seus filhos, Luísa e Nuno. Durante vários anos levou a sua música e animação a diversas terras do norte do país, especialmente às de Trás-os-Montes e Alto Douro aos mais variados eventos.

O legado está bem entregue

A Fonte do Baco fechou, o conjunto acabou, ficaram saudades, porque cada um dos seus elementos e colaborantes diretos acabaram por seguir a sua vida e tomar rumos diferentes, mas a amizade permaneceu.

A doença que o surpreendeu – e acabou por vitimar- não lhe deu tréguas e tornou imensamente penosos os últimos dias da sua vida, acabando no dia 20 de março o seu doloroso sofrimento e o da sua família que a seu lado lutou para o tirar daquelas terríveis garras.

Esse que foi uma referência a vários níveis na sociedade lousadense partiu no dia 20 de março de 2014, precisamente na chegada da Primavera, que tanta alegria e esperança de vida traz a toda a gente.

Manuel da Costa Ferreira de Almeida contava 69 anos, era casado com a Sr.ª D. Maria Armanda Tavares de Oliveira Almeida, pai da professora Luísa Maria Almeida e de Nuno Miguel Almeida, um consagrado músico lousadense, que cumpre a preceito a transmissão do legado musical e espiritual de Manuel Almeida.

José Carlos Carvalheiras

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Editorial 125 | O Gestor de Redes Sociais

Numa terra longínqua onde os emojis governam e os likes são moedas de troca, vive o temido Gestor...

LOUSADA RECEBE MAIOR FESTIVAL DE DRIFT DO PAÍS

O Eurocircuito da Costilha em Lousada será palco no final do mês da 11ª edição do Encontro...

Xadrez do Lousada Voleibol Clube com excelentes resultados no fim de semana

Esteban Dario Caro, xadrezista da secção de xadrez do Lousada Voleibol Clube venceu o VII Torneio...

Oficinoscópio assinala 10 anos de cinema de animação

No dia 10 de julho foi apresentado o livro Oficinoscópio, relativo aos 10 anos de Oficinas de...

AUTOR VISITA ALDAF E PROMOVE MOMENTO DE CULTURA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA EM LOUSADA

No passado dia 13 de junho a Associação Lousadense dos Deficientes, dos seus Amigos e Familiares...

Desvendando os Traços Antissociais

Os traços antissociais são confundidos por vários sintomas na linguagem coloquial, assim irei...

”Faz falta uma feira do livro”

GONÇALO SANTOS, ESCRITOR Chama-se Gonçalo Teles dos Santos, tem 44 anos, é natural de Sousela e...

A Casa Nobre No Concelho de Lousada

Tipologias - XVI | Elementos Decorativos II Os elementos decorativos, concebidos quase sempre em...

O discreto gigante da democracia lousadense

E DEPOIS D'ABRIL? [3] Lousada teve muitas pessoas de proa que embora sendo contra o regime...

Fim de Semana Cultural “Alma Magnetense” está de regresso

A Junta de Freguesia de Meinedo anuncia o regresso do Fim de Semana Cultural "Alma Magnetense",...

Siga-nos nas redes sociais