by | Nov 29, 2022 | Política, Sociedade | 0 comments

Presidente da União de Freguesias de Figueiras e Covas

João Fernando Pinto Magalhães, nascido em 1967, assumiu a função de Presidente da União de Freguesias de Figueiras e Covas em 2017. Porém, em 2014, devido a um infeliz acontecimento subiu ao cargo por se tratar do cidadão seguinte na lista. Estar e conversar são verbos que aplica no seu dia-a-dia para com a população. Conheça este autarca que considera a política como  “um bichinho que se entranha”. 

João Magalhães, nasceu no dia 9 de agosto de 1967 na freguesia de Covas e, ainda hoje, reside na mesma. É casado e deste matrimónio resultou um filho. A nível de habilitações literárias, apenas possui o 6º ano de escolaridade e é eletricista de profissão. 

“A política, na minha vida, nasceu de uma brincadeira”, principia. Esta brincadeira, em 2009, tornou-se numa responsabilidade séria pois decidiu candidatar-se como independente à freguesia de Covas. Criou um grupo de amigos com a designação: “Unidos por Covas” para embarcarem na aventura. 

Apesar de sentir que tinha tudo para ganhar, infelizmente, perdeu por somente dezasseis votos. A partir de então, a política tornou-se num bichinho. No ano em que perdeu não houve união com o Partido Socialista e, posto isto, trabalhou para que um ano mais tarde na junta ficassem três partidos: Partido Socialista, Partido Social Democrata e Unidos por Covas. 

Corria o ano de 2013 quando ocorreu a União de Freguesias de Figueiras e Covas e, após um convite da Coligação Lousada Viva, assumiu o cargo de vice-presidente. O seu partido ganhou com 245 votos em Covas, embora o mesmo não tenha acontecido em Figueiras, porém através da junção de todos os votos ficou à frente. 

O Presidente era o Sr. Maximiano, como carinhosamente recorda, que devido a uma trágica situação morreu. João Fernando como era o seu sucessor na lista assumiu, em 2014, o cargo de presidente. “Fui para o terreno mostrar trabalho”, afirma. 

Passado quatro anos, em 2017, candidatou-se pelo Partido Social Democrata e ganhou com a maioria em ambas as freguesias. Segundo o próprio, sempre sentiu que o povo gostava de si apesar de sentir também que é impossível agradar a toda a gente.

No ano transato decidiu candidatar-se novamente depois de um convite do respetivo partido, formulando uma nova equipa para trabalhar em prol da União de Freguesias de Figueiras e Covas. 

O autarca foi apenas eleito oficialmente como presidente em 2017 e, desta forma, encontra-se no seu segundo mandato. A par desta sua responsabilidade é também proprietário de uma empresa e, conforme o próprio, tenta conciliar ao máximo estas atividades para que sejam bem sucedidas. 

Quanto à sua forma de gerir, o autarca confidencia que andar no terreno é primordial para que se possa parar e conversar. “Os habitantes precisam de carinho e, às vezes, só o conversar é suficiente para que sintam um aconchego”, realça. 

João Fernando tem ao seu lado a secretária, Cecília Nunes, a tesoureira, Silvana Mota e todos os membros da Assembleia de Freguesia. Acerca destes, afirma que “são essenciais em todas as circunstâncias” e, para mais, que “estão sempre dispostos a colaborar em prol do desenvolvimento das freguesias”. Não obstante, agradece à sua esposa o apoio que lhe dá para fazer face aos desafios do dia-a-dia.

“Tenho sempre muitas ideias na cabeça”, conta quando interrogado dos projetos que pretende levar a cabo. A obra dos seus sonhos é realizar uma escadaria do Sagrado Coração de Jesus à Capela da Nossa Senhora do Amparo, na medida em que já antes de ser presidente era o seu desejo. Naturalmente, a junta conta com a ajuda do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Lousada, o Dr. Pedro Machado. 

“Aproveito a oportunidade para pedir às pessoas que roubaram a Nossa Senhora do Amparo e a Senhora da Conceição para a devolver. É um património da freguesia com inúmeros devotos”, confidencia.

O Sagrado Coração de Jesus foi uma obra que iniciou em 2018 e já se encontra concluída, embora faltem alguns pequenos arranjos exteriores. “Junto ao mesmo pode-se encontrar um baloiço que, na minha opinião, é um património concelhio com uma vista panorâmica para  Vale do Sousa”, declara. Este foi feito todo à mão por dois artesãos da freguesia.

No presente mês foi iniciada a construção de uma rua por detrás do cemitério de Covas, contudo vai demorar um ano para o seu término. “Para estas obras conto com o apoio dos serviços municipais e aos sábados mantenho uma equipa de 12 funcionários públicos a trabalhar”, explica. 

Relativamente à freguesia de Figueiras, começou recentemente os arranjos em frente à sede da junta e também nesta será instituído no piso inferior um salão de convívio para as pessoas da terceira idade. “No fundo, formar um pequeno centro de dia para os idosos”, evidencia acerca do objetivo. 

Existem vários alargamentos de ruas a acontecer e, conforme o autarca, a junta quer iniciar a construção de um cemitério número 2 pois trata-se de uma necessidade premente. “A proposta está encaminhada e vou reunir com os proprietários dos terrenos”, explica. Para mais, falta terminar algumas pavimentações e acrescentar verdura em algumas obras. 

“Aguardamos o desfecho de alguns protocolos com a Câmara Municipal de Lousada para que sejam realizados alguns melhoramentos em ruas”, afirma. 

No âmago, há vários projetos prontos para sair do papel. “Ideias é comigo”, reforça. Além de tudo isto mencionado, a União de Freguesias de Figueiras e Covas presta total apoio às associações da terra, desde transportes a subsídios. 

A junta dispõe de duas viaturas novas, na medida em que garante transporte escolar às crianças pertencentes aos centros escolares. “Existem dois motoristas destinados a esta função”, conta. Esta almeja comprar uma terceira viatura destinada ao serviço de limpeza.

No plano eleitoral apresentado em 2021 ficou estabelecido que a junta daria um cheque de 250€ a todos os bebés que nascessem, com o objetivo de combater o envelhecimento das freguesias e dar a volta à situação com um pequeno apoio. Estes já foram entregues a algumas famílias e, brevemente, mais serão entregues.

O balanço, até então, é positivo e o autarca pretende continuar a trabalhar para corresponder a todas as necessidades da população. “É óbvio que os projetos iniciados não irão acabar neste mandato e pretendo levá-los até ao fim”, afirma. 

Segundo João Fernando, a “política muda de caras como muda de coração”. Porém, uma coisa é garantida, não existe distinção entre o presidente e a pessoa. 

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

À Maneira de Andreia Moreira

A paralisia cerebral foi-lhe diagnosticada. Vinte e oito anos depois, Andreia Moreira, é psicóloga...

Pedido de desculpa: Marcos Ferreira

O meu nome é Marcos Rafael Sousa Ferreira, sou Lousadense, casado, pai de uma criança com 16 meses...

Nota de Imprensa: Recandidatura de Ana Leal Moreira à Presidência da JSD Lousada

“Passado, Presente, Lousada.” Sou recandidata à Presidência da JSD Lousada. A maior e melhor...

Custou mais de 700 mil euros e divide opiniões: Central de Autocarros está encerrada

Está encerrada a construção de um dos empreendimentos mais falados da atualidade, a Central de...

Luís Machado: O cantor popular

Luís Paulo da Silva Machado Pacheco, com 51 anos, nasceu e cresceu em Pias. Desde cedo, começou a...

O 6º aniversário do Moto Clube Senhora Aparecida 

O Presidente, Pedro Rodrigues, e o Presidente da Assembleia, João Carvalho concederam  uma...

Falecimento de Paulo Afonso da Cunha (Carvalheiras)

Faleceu hoje, com 93 anos, antigo vereador da Câmara Municipal de Lousada, fundador da Associação...

Um dos serviços mais antigos de Lousada: Táxis vivem tempos de incerteza

A praça de táxis lousadense é composta por 11 automóveis, divididos por dois locais: cinco na Rua...

Masters da Associação Desportiva de Lousada:  Os Campeões de Série

Antero Correia, o diretor dos Masters, Pedro Leal, o treinador dos Masters e Hélder Nunes, o...

Editorial da edição 89º de 19 de janeiro de 2023

Lousada, terra amada! O jornal O Louzadense é, já, património da história local. A maturidade...

Siga-nos nas redes sociais