João Henrique: o motor do projeto JP Rally

Provavelmente muitos já conhecem este projeto – JP Rally – mas desconhecem (certamente) a origem de tudo. Bem, às vezes o melhor nem sempre está planeado. Em 2016, João Henrique e Nélson Pereira, decidiram colocar uma webcam para assistirem à vinda de alguns dos melhores pilotos do mundo à Pista da Costilha. Tudo começou aqui e, hoje, são várias as iniciativas e conteúdos que disponibilizam.

João Henrique, de 33 anos, o motor do projeto – JP Rally – concedeu uma entrevista onde abordou alguns aspetos deste “mero acaso”. Vá, mas o mero acaso apenas surgiu derivado à grande paixão que o lousadense possui pelo desporto motorizado. “Desde miúdo que vivo perto do circuito e sempre acompanhei”, principia.

O Concelho de Lousada, numa altura, deixou de receber as provas do Campeonato Europeu de Rallycross que passaram a ser realizadas em Montalegre. No entanto, em 2016 – ano do começo do projeto – a Pista da Costilha recebeu alguns dos melhores pilotos do mundo que vieram testar os carros antes de prosseguirem para Montalegre.

João soube da vinda, mas estava a trabalhar e não conseguia ir assistir. Dado isto, em conjunto com Nélson Pereira, como vivia junto ao circuito teve a ideia de colocar uma webcam e criar um canal de youtube. Esta ideia era apenas para ambos terem acesso e jamais pensaram que poderia tornar-se em algo mais sério até se dirigirem, um dia, à pista e ouvirem miúdos e graúdos a comentar que viam os treinos através de um canal “JP Rally”.

“Inicialmente, não tive noção do impacto e foi a ouvir aquela gente que me apercebi”, afirma. Os dois amigos decidiram avançar com o projeto e um dos principais objetivos deste é fazer com que Lousada aposte mais neste desporto que, de acordo com o próprio, é a “bandeira do concelho” e também dinamizá-lo para que a Pista da Costilha volte a acolher provas internacionais (WRX).

O arranque foi através das livestreams e, hoje, são várias as iniciativas em que se envolveram e se vêm envolvidos. Criaram a primeira revista de Rallycross no Campeonato Nacional de Ralicross e, ainda, inauguram um Podcast que perdura até hoje com a presença de pilotos e mecânicos. No ano transato, iniciaram a produção do Piston de Ataque que é do género dos programas de futebol que dão após cada jornada, ou seja, no final das provas comenta-se e analisa-se as penalizações. “Convidamos sempre dois elementos que sejam fãs do Rallycross e, sobretudo, imparciais pois a nossa finalidade é tornar as coisas mais regulares e iguais para todos os pilotos”. Estas atividades têm grande adesão e, sem dúvida, encaminham o Rallycross para um melhor caminho – reconhecimento.

No presente ano, lançaram uma caderneta de cromos que foi além das expectativas. “Teve uma enorme saída que, garantidamente, iremos repetir em 2024”, sublinha. Além disso, criaram em parceria com a Moura Laser o Troféu Best Driver Of The Weekend que, no final de cada prova, reúne-se alguns membros do júri eleitos previamente e debatem a qual piloto será entregue. Esta é uma ideia que o projeto – JP Rally – espera que a federação utilize pois é uma atitude de reconhecimento que todos apreciam.

As livestreams das provas do Campeonato Nacional deixaram de ser realizadas, na medida em que o novo promotor deste contratou uma empresa de livestreams. “Deixamos de fazer e, inclusive, já fui convidado para comentar algumas livestreams deles”, declara. Neste sentido, o foco deixou de ser este e passou para as iniciativas e conteúdos.

Contudo, as livestreams continuam. “Fizemos a cobertura do Penafiel Racing Fest e quando existe uma prova aqui ou acolá de perícia tentamos marcar presença e filmar”, refere. Ademais, por norma, no final do ano existe um encontro de pilotos e o JP Rally irá realizar as filmagens do evento.

A equipa, inicialmente, era constituída por João Henrique e Nélson Pereira. Mais tarde, em 2018, entrou Daniel Couto e, mais recentemente, José Nogueira e Gonçalo Novais. Este último, respetivamente, recebeu um convite e “é o jornalista que mais percebe de Rally em Portugal”.

No início surgiram alguns desafios que, de acordo com o lousadense, tratou-se de dúvidas e receios internos, pois ideias não faltavam. “Não sabíamos se ia funcionar e, sem dúvida, fomos alimentados pelos incentivos das pessoas”, salienta. Correu tudo bem e, cada vez mais, existe maior adesão às iniciativas e todo o público-alvo acompanha de perto o projeto.

O projeto está a ter um impacto muito positivo e, segundo João, a “prova” é que várias iniciativas/conteúdos acabaram por servir de modelo para outras entidades como as livestreams e o troféu. No seguimento, agradece a uma série de pessoas e entidades: a equipa que o acompanha, a todos que seguem dia após dia o projeto, aos parceiros, entre outros.

“O projeto JP Rally pretende continuar a crescer através das iniciativas inovadoras, porém, que seja um crescimento paulatino com os devidos alicerces”, remata João Henrique que, desde o começo, deseja retirar o melhor que existe no Rallycross.

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Andreia Moreira

Socorro, o meu filho (a minha filha) pratica desporto!

Hoje em dia é valorizada a prática de desporto nas camadas mais jovens, o que implica uma série de...

Escola de Lodares assinala centenário do Coronel Soares de Moura

Livro impresso e digital, exposição documental, desdobrável e sessão de teatro: a escola básica de...

FESTIVAL VILA 2024

O Festival Vila está de regresso, de 28 a 30 de junho, no Parque Urbano Dr. Mário Fonseca, com...

Os lousadenses são pessoas honradas

Manuel Luís Bessa Sousa, um especialista financeiro É uma pessoa conhecida da generalidade da...

Novo alojamento local: Sorte do Paço

ONDE A MODERNIDADE COMBINA COM TRADIÇÃO Este é o mais recente alojamento local da região, que...

Mau comportamento de pais nos jogos de futebol dos filhos é preocupante

BERROS, INSULTOS, INVASÕES DE CAMPO, AGRESSÕES NA BANCADA Na entrevista ao treinador do Aparecida,...

COPAGRI acolhe Dia do Produtor PEC Nordeste

Decorreu esta manhã, no auditório da Copagri, o Dia do Produtor PEC Nordeste. Do programa desta...

USF Torrão e UCC Lousada certificadas pela Direção-Geral da Saúde

A Unidade Local de Saúde do Tâmega e Sousa tem agora mais 10 Unidades de Saúde Familiar...

Editorial 123 | Identidade e Espírito Comunitário em Lousada

Lousada, com a sua rica história e tradições, sempre foi um exemplo de comunidade unida. No...

LADEC espera reunir 700 bombos em Lousada

No próximo sábado, às 21h30 horas, realiza-se a Noite de Bombos da LADEC, que vai percorrer o...

Siga-nos nas redes sociais