por | 2 Jan, 2024 | Sociedade, Uncategorized

As pessoas mais antigas lamentam a perda de tradições e valores

LONGEVIDADE (PARTE 2): HÁ CADA VEZ MAIS IDOSOS

O tema da longevidade, que foi abordado na edição anterior d’ O Louzadense, é de tal forma vasto e rico que se prolongou para a edição de hoje.  E desta vez o destaque é reforçado pela entrevista à pessoa mais idosa nascida em Lousada, Laura Augusta de Andrade Ribeiro da Silva. Numa auscultação ao concelho de Lousada ficamos a conhecer muitas das pessoas mais idosas. Estas dizem que “as tradições estão a acabar depressa” e os valores também.

Infografia_População a envelhecer_INE_Censos 2021_Lousada

Com a saída da vida ativa dos mais antigos, vão desaparecendo hábitos e tradições, modos e jeitos, dizeres e trejeitos. É certo e sabido que os idosos deixam muito a quem os sucede. Não só no plano material, mas também em termos simbólicos ou imateriais. O legado existe nas mais variadas formas. Mas a velocidade da transformação das vivências ultrapassam e deixam para trás grande parte desse legado. Com ele perdem-se verdadeiras relíquias das relações sociais, do saber-ser e do saber-fazer.

Por norma, os antigos transmitem conhecimento pelo exemplo. São defensores do lema “olha para o que eu faço”, em detrimento do “ouve o que eu te digo”. A honra, a palavra, os dizeres, a tradição, são inúmeras as preciosidades que os mais antigos legaram aos vindouros. Estes que uso fazem dessa herança?

“Pedir a bênção” com reverência e respeito para com alguém mais velho, é coisa que ficou lá longe e pouquíssimas pessoas ainda usam desse ritual, que há alguns anos se ouvia com frequência na via pública. Era uma saudação sobretudo usada de afilhados para padrinhos e madrinhas.

De igual modo caiu em desuso a relação de compadrio, que é um termo que poderá hoje em dia remeter para relações menos agradáveis ou benévolas. Compadre e comadre são figuras das relações sociais que vão desaparecendo. Noutros tempos, não muito distantes, dizer que se tinha alguém por compadre era motivo de satisfação e até de reverência. Um compadre ou uma comadre assemelhavam-se a entes próximos e queridos, mesmo que não tivessem laços de sangue a unir essas pessoas.

Estas foram algumas das conclusões retiradas de uma breve investigação social que O Louzadense realizou e cujo propósito primordial era identificar as pessoas mais idosas em cada freguesia, que vivências têm e quais as suas perceções sobre as mudanças sociais da atualidade face ao “antigamente”.

A tal riqueza do tema a que aludimos no início leva-nos a insistir no tema noutras ocasiões futuras, pois o mesmo não se esgota aqui, se é que alguma vez ele se pode esgotar, tal a variedade de perspetivas e de abordagens que o estudo da terceira idade possibilita.

CASOS DE LONGEVIDADE EM LOUSADA

Chama-se Margarida Freire Bessa, mas em MACIEIRA é conhecida por Guidinha Moreira. Nasceu em Eidos Novos (Pias) e ali viveu até aos 17 anos, quando casou com Joaquim Moreira Machado, de Macieira, para onde foi viver. Fez 100 anos de idade no dia 14 de Maio. Na ocasião O Louzadense referiu que a Guidinha Moreira sobe e desce escadas com a ligeireza de quem tem cinquenta anos e fala da sua vida com uma lucidez admirável.

Margarida (Guidinha) Moreira

Em SOUSELA, José Carneiro, fez 99 anos a 21 de Agosto. Tem morada na Travessa do Baile e está aos cuidados do seu filho Afonso. Diz que a comida saudável é um dos segredos para a sua longevidade. Viveu sempre do que a terra lhe proporcionou, numa vida em grande parte dedicada à lavoura. Foi emigrante em França, mas a viagem maior que fez foi ao Brasil, com a sua esposa Amália, para assistirem ao casamento do filho Joaquim. O maior idoso de Sousela é pai de 14 filhos, é avô de 33 netos e tem 22 bisnetos. Ficou viúvo há dois anos.

José Carneiro

Na freguesia do TORNO, Joaquim de Babo tem 97 anos. É muito conhecido e estimado na Estrada Real, empreendimento hoteleiro inaugurado pela sua filha Rosa da Conceição Lemos Babo. Este ancião foi também ele um pioneiro no Torno, onde foi dono do café com a primeira televisão na localidade e arredores. Joaquim de Babo está acamado devido a problemas de mobilidade, mas está lúcido e bastante comunicativo.

Joaquim de Babo

Em CAÍDE DE REI, duas senhoras com 98 anos parecem ser as mais idosas de uma freguesia onde a longevidade é muito usual. Chama-se Emília da Conceição, é conhecida por “Emilinha Alves”, e faz 99 anos em Março do próximo ano. No lugar de Sobreira, mora Joaquina Rosa da Costa Giesta, que nasceu a 6 de outubro de 1925.

A pessoa mais idosa em NESPEREIRA é Piedade Moreira Bessa, que nesta sexta-feira (22 de dezembro) faz 99 anos de idade. A filha Maria do Céu informou-nos que a saúde da mãe neste momento não é a melhor e encontra-se internada, pelo que desejamos que se restabeleça depressa e bem.

Parece que é uma regra universal as mulheres viverem mais que os homens e em BOIM essa regra não tem exceção. A lista das pessoas mais idosas é encabeçada por Justina de Lurdes Ferreira, do lugar do Engenho, que nasceu a 3 de Março de 1924, contando nesta altura com 99 anos de idade. Um pouco mais novas são Maria de Magalhães, do lugar de Tonim, e Madalena Marques, do lugar de Peitogueiro, respetivamente com 96 e 92 anos de idade.

Em CRISTELOS faleceu recentemente Quitéria Ferreira, que tinha a bonita idade de 101 anos e vivia no bairro Dr. Abílio Alves Moreira. Ali reside Maria Palmira Marques de Andrade Braga, de 98 anos. Também nesta freguesia é moradora Ana Adelaide Dâmaso Campos Alves, que em Agosto celebrou 99 anos. Reside no local de sempre da sua vida, a rua Visconde e Alentém, com a sua irmã Otília, também ela nonagenária. Embora resida no Porto, outro lousadense de longa idade está por nós referenciado: José Manuel Magalhães Barbosa, de 98 anos.

José Manuel Barbosa

A mais antiga residente na área da Vila é atualmente Maria José Ferreira da Silva (“Miquinhas”), que em Outubro completou 100 anos de vida e reside na área da vila respeitante a SILVARES. Nesta freguesia mora um dos homens mais idosos do concelho, José da Costa, de 98 anos, residente no Monte Forneiro. No lugar da Cancela Nova, igualmente em Silvares, reside Emília Pereira da Silva, também com 98 anos.

O recolhimento e o internamento de algumas pessoas idosas dificulta a sua identificação para este trabalho. Mas o maior obstáculo é a mudança para outro concelho ou até para o estrangeiro. Conseguimos apurar que Maria Leopoldina Alves Teixeira da Mota Ferreira, com 96 anos, natural da vila de Lousada, reside em São Mamede de Infesta, com o seu marido Alfredo Ferreira, de Frazão (Paços de Ferreira).

Da freguesia da ORDEM chegaram-nos informações que indicam que as pessoas com mais idade são: Laura Luísa Nunes (92 anos), residente em Fundões. Com 90 anos estão duas pessoas: Maria Generosa Ferreira dos Santos, do lugar de Veigas; e Albino Ribeiro, da rua Abílio Nunes.

Com 97 anos, Maria Assunção Leite, conhecida por “Sãozinha Tremoceira”, é a pessoa mais idosa de ALVARENGA. Esta senhora esteve há uma semana na festa de Natal da União de Freguesias.

Maria Assunção Leite

Na próxima edição concluiremos este levantamento que estamos a desenvolver exaustivamente em todo o concelho.


Créditos da imagem em destaque: © copyright Kaspars Eglitis @UNSPLASH

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Os pais tiveram receio da sua escolha mas deram todo o apoio

LUÍS MELO, ARTISTA PLÁSTICO E PROFESSOR DE ARTES O curso de Artes da Escola Secundária de Lousada...

Não se tratou apenas de guerra – a nostalgia dos combatentes em África

LOUSADENSES NO ULTRAMAR (PARTE 2) Nem tudo foi mau, dizem os que tentam perspetivar algo de...

Resistência e Liberdade» obteve 3.º Prémio no Concurso «25 de Abril, um projeto de Liberdade»

Alunos e professores do AE Dr. Mário Fonseca, envolvidos no Projeto «Resistência e Liberdade»,...

Mostra coletiva de artistas revela vitalidade da arte lousadense

NA BIBLIOTECA MUNICIPAL E CAIS CULTURAL DE CAÍDE DE REI A diversidade de estilos e técnicas são...

Uma centena de jovens na Final Regional do Xadrez Escolar do Norte na Escola Secundária de Lousada

A Escola Secundária de Lousada acolheu, no dia 10 de maio, a final da modalidade de xadrez da...

Sacrifício, Liberdade e Memória da Revolução dos Cravos

No ano em que se comemora os cinquenta anos da Revolução dos Cravos importa mergulhar no passado...

Iluminar Lousada – Uma Luz Solidária para a Cooperativa Lousavidas

O Iluminar Lousada vai realizar-se no dia 18 de maio, e as velas solidárias estão já estão à...

Pimenta na censura dos outros, na minha liberdade é refresco

No passado dia 25 de Abril celebraram-se os 50 anos sobre a revolução que derrubou o regime...

Vinhos das Caves do Monte projetam Lousada no mundo

Freitas de Balteiro: O embrião de uma tradição Em 1947, nas terras férteis da freguesia de...

Caixa Agrícola rejeita lista de sócios candidatos a eleições: Lista avança com Providência Cautelar

A Caixa de Crédito Agrícola de Terras do Sousa, Ave, Basto e Tâmega (CCAM TSABT) está envolta em...

Siga-nos nas redes sociais