por | 15 Fev, 2024 | Finanças, Opinião

LEGADO E CONTINUIDADE

A União Europeia considera como uma empresa familiar, aquelas que pelo menos 25% do seu controlo está numa família.

Mesmo que o tecido empresarial português seja, maioritariamente, constituído por PME (pequenas e médias empresas), há grandes empresas (grupos económicos) que são empresas familiares. E temos aqui vários exemplos, como o Grupo Nabeiro, o Grupo Jerónimo Martins ou os Laboratórios Germano de Sousa.

75% das empresas em Portugal, são familiares.

Há a profecia das 3 gerações. Ou seja, 32% passam para a segunda geração; 12% passam para a 3.ª geração; e só 4% passam para a 4.ª geração.

As empresas familiares têm uma responsabilidade social, enormíssima, seja, pela forma como estão inseridas na localidade/região, seja, pelo nível de empregabilidade de famílias inteiras. E, obviamente por tudo o que a rodeia, como clientes ou fornecedores.

Por regra, a família é especializada no que faz. E aqui temos como vantagens a proximidade do centro de decisões e a cultura, tradição, confiança e lealdade; e como desvantagens, temos o facto de a liderança liderar mal com a incerteza e as dificuldades em ter modelos de governance.

O fundador com a sua autoridade, natural, deverá lançar as bases de sucessão. Não há obrigação alguma que a sucessão seja uma filha ou um filho. Pode haver a opção, pela profissionalização da gestão, seja pelo crescimento e dimensão da empresa, seja pela necessidade de haver um nível de competência adicional ou, mesmo, o desinteresse dos potenciais sucessores familiares.

A sucessão nas empresas deve ser feita com tempo, é um processo longo e deve ser aceite por quem tem o poder de decisão.

Só assim é possível que as empresas familiares deixem um legado nos membros da família, nos clientes, nos fornecedores e, sobretudo nos colaboradores da empresa (do grupo económico). E desta forma, as empresas familiares tenham continuidade.

Ricardo Luís *

Contabilista e Consultor de empresas

* Escreve mediante o antigo acordo ortográfico

Comentários

Submeter Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos recentes

Rezar por mais saúde e menos guerras

A PROCISSÃO DE VELAS É UM SINAL DOS TEMPOS Em maio realizam-se as procissões de velas. Os...

LADEC Celebra 14.º Aniversário com Jantar Convívio

No passado dia 18, a LADEC - Lousada Associação de Eventos Culturais comemorou o seu 14.º...

Hugo Regadas Vence a Internacional XCO Super Cup

No passado domingo, em Vila do Conde, o lousadense Hugo Regadas, a competir pela equipa Rompe...

Editorial 121 | Lousada é Grande

Lousada, terra de história e tradição, ostenta com orgulho a sua grandeza. O nosso Torrão, que há...

Lousada Junior Cup: Título da primeira prova ficou em casa

O português João Dinis Silva conquistou a primeira prova da Lousada Junior Cup, depois de derrotar...

Lousada ao rubro na Super Especial do Rally de Portugal

A 57º edição do Rally de Portugal trouxe a Lousada os pilotos do Campeonato do Mundo de Ralis...

DIALLEY – Agência de Marketing em Lousada

O nome foi inspirado na Diagon Alley, um local emblemático da saga Harry Potter, da qual Sofia...

Apresentação da trilogia “As Aventuras da Maria” encanta público

No passado dia 11, a Assembleia Louzadense acolheu a apresentação da trilogia "As Aventuras da...

Luís Santos é mandatário da candidatura da Aliança Democrática em Lousada

A candidatura da Aliança Democrática (AD) em Lousada terá como mandatário Luís Santos, Coordenador...

USALOU é um berço de cultura sénior

CAVAQUINHOS E TUNA SÃO DOIS EXPOENTES O principal objetivo da Universidade Sénior do Autodidata de...

Siga-nos nas redes sociais